A Arena do acampamento.

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A Arena do acampamento.

Mensagem por Narrador em Sex Mar 22, 2013 1:26 pm

A arena é um lugar grande, aonde possui vários bonecos e jaulas com monstros para treinamento.O local e encantado para se transformar no ambiente em que o campista desejar, mas cuidado, os monstros também podem manipulá-lo!

O minimo de linhas por treino é 7 e devem ser listados, em spoiler ou code, no fim do treino, os itens levados e caso o campista use, os poderes usados.

*Você, deus, que for atualizar não atualize apenas de um usuário. Atualize TODOS os treinos que não foram atualizados.
*Apenas UM treino pode ser feito por dia
*O deus deve postar, embaixo dos treinos não atualizados as seguintes recompensas:

Treinos Possiveis:
-Esgrima
-Combate-a-Monstros
-Arco-e-Flecha
-Treino com bonecos(sem arma ou com qualquer arma que escolher)
-Treino Noturno(inclui fugir das Harpias e treinar na Arena/Floresta, vale mais exp)

Experiencia (minimo 10/max 300):
Dracmas (minimo 15/max 300):


Narrador
Mortos
Mortos

Mensagens : 141
Data de inscrição : 24/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Sex Mar 22, 2013 7:22 pm

Dedicado à Éter



Levantei naquele dia com os cabelos parecendo um ninho de passarinhos desordenado, ou seja, ainda pior do que de costume. Fiz um esforço para colocá-lo no lugar, mas como de costume ele não quis me obedecer e se manteve em seu estado de feiura comum. Calcei meus all star alados e prendi as adagas no cinto como de costume. Vesti a armadura negra do tártaro, apanhei o arco da perfeição e o escudo de prata divino e sai do chalé saltitando.

Caminhei pelo acampamento parecendo que tinha uma mola nos pés e cumprimentei alguns rostos conhecidos. Eu girava uma das adagas na mão sem parar até que quase decepei minha mão (-q) e fui a enfermaria para fazer um curativo com os adesivos lindos do Bob Esponja. Dediquei parte de meu tempo observando o adesivo cute-cute enquanto caminhava basicamente as cegas para a arena. Bati de frente com alguém, um filho de Ares com músculos bem definidos, cabelos negros e um olhar penetrante irresistível. Pensei em parar conversar, mas ele saiu marchando por um motivo oculto. Dei de ombros e me lembrei dos votos com Lady Ártemis, então pedi clemência por belas 358 vezes.

Continuei minha caminhada rumo a arena cantarolando uma obra prima da música mundial.

- Pônei maldito, pônei maldito, venha com a gente atolar. Odeio barro, odeio lama, ai que nojinho, não vou sair do lugar!

Enfim, cheguei a arena e fui na direção das jaulas. Alguns instrutores estavam recostadas nas mesmas fumando tabaco e bebendo cerveja amanteigado (-sqn). Me aproximei com mais medo do instrutores do que dos monstros e observei os presidiários. Nesse momento extraordinário não dei importância ao corte que quase me matara segundos atrás e decidi escolher um lestrigão. Escolha genial!

O mamute (por que eu fiz essa comparação?) foi solto pelos instrutores que se preocupavam em manter seu narcóticos nas mãos. Ele veio caminhando em minha direção sujo de terra da cabeça até os pés peludos. Olhei para minha mãe e então percebi o corte entrando em desespero logo em seguida. Olhei para os lados, ninguém me ajudaria, portanto, decidi que devia achar uma maneira de detê-lo o mais rápido possível. A floresta era logo ali, e eu sabia que era uma idiotice adentrá-la, mas já fizera isso uma vez e saira de lá parcialmente viva. Além do mais, eu também não tinha muitas escolhas.

Corri na direção da floresta com a verdadeira velocidade de um filho de Hermes e o lestrigão veio correndo atrás com seu bastão enorme em mãos. Me vi em meio a diversas árvores e escalei uma com agilidade, o monstrengo vinha logo atrás e eu devia dar o bote pelas costas como uma verdadeira naja (-sqn). Senti o chão tremer e em pouco tempo o lestrigão estava abaixo de mim, respirei fundo e pulei em suas costas agarrando-me com voracidade ao seu pescoço cheio de terra.

O lestrigão se debateu e conseguiu fazer com que eu largasse suas costas, mas no mesmo instante abri minhas asas douradas e me mantive no ar puxando a adaga de marfim do cinto. Minha mão direita estava machucada, então tive de usar apenas a esquerda. Puxei a adaga de marfim do cinto e me aproximei um pouco atacando o lestrigão no rosto, um corte se abriu na face do monstro e ele me encarou furioso. Apressei-me em tentar ganhar altitude, mas o lestrigão me puxou pela perna derrubando-me no chão. Bati a cabeça em uma rocha e o sangue começou a escorrer de minha nuca.

Ergui-me um pouco tonto e vi a terra girar ao meu redor, mas eu não podia desistir, não podia fraquejar. Concentrei-me em minhas asas douradas e ganhei altitude pairando bem acima da cabeça do lestrigão. Puxei o arco do ombro e imaginei uma flecha de fogo em sua lâmina luminosa, no instante seguinte uma flecha avermelhada apareceu no arco e meus olhos queimavam somente de observá-la. Não hesitei e atirei a flecha na direção do monstro, a mesma atingiu a testa dele e as labaredas de fogo percorreram pela cabeça do monstro.

Esferas de luz se formaram em minhas mãos e eu as lancei na direção do lestrigão atingindo o mesmo no tórax. Concentrei-me ainda mais e uma grande esfera de luz se formou em minhas mãos, suspirei e lancei a mesma na direção do monstro acertando no local onde deveria estar o coração, se é que ele tinha um. Continuei tentando em concentrar e relaxei enquanto o raio de luz se formava em minha mão boa, olhei na direção do lestrigão com um olhar assassino e lancei o raio esbranquiçado atingindo o braço direito do lestrigão fazendo assim com que ele largasse o mesmo no chão.

Agora eu podia ver alguns estragos no monstro, é claro que ele ainda estava melhor do que, pois minha visão ainda continuava turva de modo que eu via dois lestrigões o que me assustava consideravelmente, mas mesmo assim conseguira acertar os golpes. Pisquei algumas vezes tentando recobrar a visão, mas minha cabeça doía e eu tinha vontade de gritar. Olhei para o braço, as marcas de lua interligadas por fios de luz assumiam um tom prateado em meio a escuridão da floresta, sorri tentando me animar com alguma coisa, a força que Ártemis me passava devia servir para alguma coisa.

Continuei pairando no ar um pouco tonta e sentia que estava ziguezagueando ao redor do lestrigão. O monstro tentou me espantar com a mão e causou uma forte rajada em minha direção afastando-me do curso em que eu me encontrava. Suspirei e lâminas giratórias cinzentas apareceram em minha mão, aproximei-me do lestrigão sem pensar em nada e ataquei o mesmo na região do tórax causando feridas profundos. Ele cambaleou para trás e me fitou com sangue nos olhos, arregalei os olhos e imaginei uma flecha de gelo no arco, a mesma apareceu no mesmo instante e eu atirei na direção dele fazendo com que a região atingida, no caso a da perna, se encontrasse completamente congelada.

Imaginei outra flecha de gelo e atirei em um dos braços do lestrigão, depois outra que atirei no braço que estava livre. Sendo assim, as principais partes do monstro estavam congeladas, mas gelo derrete, portanto, eu precisava ser rápida. Puxei as adagas do cinto e desferi um golpe contra o pescoço do monstro, depois fiz vários cortes em seu tórax e em seu abdômen, e por fim cravei a adaga em seu pescoço com vontade ultrapassando até o outro lado e decepando sua cabeça.

Deixei-me cair no chão de uma altitude de cerca de 2 metros e senti o fêmur se romper assim que pousei desajeitada. O fluxo de sangue em minha nuca só aumentara, o que significava que ser caçadora não me impedia de me machucar feio. Deixei que as lágrimas escorressem de minha íris desnorteadas, passei a língua em meus lábios ingerindo algumas gotas do líquido salgado e senti a dor em minha nuca sendo aliviada parcialmente. A dor em minha perna também diminuiu, mas eu sabia que demoraria um pouco para que os ferimentos estivessem completamente cicatrizados.

Dei de ombros e continuei ali deitada observando as folhagens verdinhas das árvores em volta.

itens:
$ Adaga de marfim- Ao ferir o oponente, faz jorrar mais sangue do que o normal, aumentando o seu fluxo, podendo até levar à fraqueza e sonolência Ω.

$ Escudo de prata divino super leve [indestrutível]

$ Adaga de espinhos de hidra

Ψ Arco da perfeição -> Um arco dourado feito de ouro imperial que aparece quando meu filho quer, ele é encantado e suas flechas são infinitas é só ele pensar na flecha que quiser (mesmo encantada) e ela aparece no arco, impossível desviar delas pois agem na velocidade da luz [indestrutível]

Ψ Armadura negra do tártaro -> Essa armadura acumula toda a maldade dentro do tártaro em um poder incontrolável, se alguém a tocar é facilmente dissolvido a pó, ou seja nada de ataques diretos. [INDESTRUTÍVEL]

poderes:
Velocidade A – os filhos de Hermes ganham o dobro da velocidade do oponente

Benção do senhor Hipnos (pode criar asas douradas, que servem tanto para se locomover quando para se defender por serem asas de ouro imperial)

Bolas de luz: Você cria 4 bolas de luz e é capaz de lança-las

Bolas de luz II: Agora você pode criar uma bola de luz gigante e lança-la

Luz ardente: você cria em suas mãos um raio de luz e pode direciona-lo a quem você quiser queimando-o gravemente.

• As lágrimas das caçadoras são prateadas; caso sejam recolhidas podem ser usadas como antibióticos para ferimentos causados por monstros mitológicos.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Sab Mar 23, 2013 12:35 am

Atualizado

Um ótimo treino.Prendeu minha atenção do início ao fim,parabéns.Teve poucos erros bobos de gramática apenas.

Exp = 300
Dracmas = 100
Energia = - 20
HP = - 25

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Sab Mar 23, 2013 10:19 am

Eu estava muito ocupado com coisas do acampamento, minha namorada e meus amigos e não estava conseguindo treinar muito. Mas naquele fim de semana, eu havia reservado um tempo para um treino na arena do acampamento. Minhas armas estavam devidamente arrumadas no meu quarto e eu ainda estava deitado morrendo de preguiça de levantar.

Relutante, me levantei e arrumei minha cama e me arrumei no espelho. Vesti minha armadura do espaço-tempo, embainhei minha espada de prata divina e minha espada venenosa. Nas jaulas do acampamento, havia novos monstros para eu poder enfrentar. Não havia nenhum extremamente forte, mas tinha alguns bem legais. Examinei cada jaula cuidadosamente, decidi lutar contra um grifo.

Para ser sincero, eu não gostava muito de lutar contra grifos, pois eles sempre me ajudavam em momentos de desespero em batalhas. Porém eu não podia me tornar um amiguinho dos monstros, eu tinha que estar pronto para derrotar qualquer um que aparecesse no meu caminho. Então abri a jaula do grifo que saiu voando.

Me virei e ele já vinha em minha direção, graças ao meu TDAH, consegui correr rápido o suficiente pra fazer o grifo bater contra a própria jaula. Desembainhei minhas duas espadas e corri, podendo ouvir o grifo voando atrás de mim e fazendo barulhos esquisitos. Usei o vento ao meu redor para ficar mais veloz enquanto pensava num plano de ataque. Eu poderia simplesmente deixar o grifo se chocar contra minha armadura, mas ele era muito grande e eu morreria de qualquer jeito. Também poderia tentar abrir uma falha no espaço-tempo e anular a existência dele, mas não poderia fazer isso correndo. Foi aí que tive a brilhante ideia de dar um salto e subir o mais alto que eu podia nos céus.

Comecei a voar acima do grifo, ele olhou pra cima e eu caí montado nele, como se ele fosse meu grifo de estimação. Com minha espada de prata, desferi três cortes na cabeça dele, na maior agilidade que eu pude (graças aos meus poderes de senhor do tempo) e o corpo dele foi inteiramente congelado. Flutuei no ar enquanto o picolé de grifo caía no chão da arena e se quebrava.

Desci e cravei minha espada venenosa no pescoço dele, ele se remexeu um pouco e a aura da espada fez com que ele finalmente se desfizesse em pó. Um pouco cansado, olhei para o resto das jaulas, eu ainda tinha pique para enfrentar mais um.

Guardei minhas espadas e voltei a examinar as jaulas, eu estava suado e minha camiseta estava grudando no meu corpo e minha armadura escorregando, apesar de ser filho do deus do sol, eu odeio o calor e nós estávamos começando a época de calor forte em Long Island. O monstro que eu escolhi era a aranha gigante. De novo...

Abri a jaula dela, eu tinha pavor de aranhas gigantes por que eu nunca conseguia sair de uma luta com elas sem quase morrer corroído por ácido, então evitava aquelas batalhas, mas acabei por querer mesmo lutar com uma delas de novo. Ela saiu da jaula fazendo aquele barulho costumeiro antes de jogar ácido em cima das pessoas. "Merda", pensei.

Saí correndo e tentei ficar o mais longe possível da zona de visão da aranha, ela espirrou aquela gosma verde mortal por todo canto e eu quase fui atingido. Decidi que não poderia enfrentá-la sem usar qualquer tipo de poder antes. Cerrei o punho direito e a gravidade começou a aumentar sobre a aranha, fazendo com que ela perdesse a sustentação das pernas e arriasse. [OFF: Avaliador, acho que essa é uma expressão do lugar onde moro, procure o significado]

Corri até o monstro caído com minhas duas espadas em mãos, ela começava a querer levantar, mas desferi os três cortes necessários em três pernas dela, então ela foi congelada. Cravei minha espada venenosa no corpo dela, mas veneno contra veneno não daria muito certo. Para completar os estragos, olhei para o corpo dela e vi ele começar a arder em chamas douradas, o gelo derreteu e a aranha se desfez em pó.

Agora sim eu me sentia cansado mesmo, então guardei minhas espadas e dei mais uma olhada ao meu redor. Logo depois, fui caminhando até o meu chalé para descansar um pouco.


Poderes:
Nível 30- Voo perfeito- Agora os filhos de Éolo podem voar com naturalidade.

•Chama Dourada III – Apenas com um olhar o usuário pode fazer o alvo ficar coberto por um Fogo Dourado que só pode ser apagado por um filho de Poseidon mais forte.

•Gravitocinese IV – consegue usar a força da gravidade quase totalmente a seu favor, podendo destruir pequenas construções e abalar estruturas grandes como prédios.


Armas:
♠ Espada Venenosa - Uma espada feita de prata e ferro estígio. Emana uma Aura venenosa que corrói e mata o oponente, se for monstro, em no máximo 15 segundos. Em semi-deuses a sua aura deixa eles em estado de coma e febres muito altas. Só pode ser usada por LOUIS. Caso contrário, alma é absorvida pela espada e vai até macária. INDESTRUTÍVEL. [By: Mac]


$ Elektra - Armadura super resistente,feita de ouro imperial e abençoada por Éter,sendo assim esta não dificultara seus movimentos nem sua rapidez. A armadura libera uma pequena descarga elétrica , capaz de paralisar qualquer coisa que tocar nela , exceto o dono.[By:Éter]


Espada de Prata - espada feita toda em prata divina, caso o oponente receba três cortes seu corpo é totalmente congelado (dura 2 turnos) [by Chronos]




Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Joshuel Claws Luther em Sab Mar 23, 2013 10:30 am

ATEMPORAL

E aqui estou eu de novo na arena pronto para treinar, estou aqui há cerca de uma hora procurando um monstro com o qual e pudesse lutar. Então depois de algum tempo de procura finalmente acho o monstro certo para o combate, caminho ate a jaula aonde se encontra uma aranha de cerca de 3 metros de altura, transformo meu anel em espada e assim tomo uma postura de combate.
Caminho com cautela ate a jaula e a abro já correndo para o lado, no momento em que abro a jaula a aranha salta para fora, ela fica olhando a sua volta a procura de algo ate que me vê, ela vem em minha direção, quando chega perto salta para cima de mim, dou uma cambalhota para o lado e com isso consigo escapar da aranha, assim que me levando ela me ataca com uma das patas, mas com um giro lateral eu escapo, com um movimento rápido de baixo para cima na pata da aranha a descepo há aranha salta um guincho de dor e volta a saltar em cima de mim, mas com esse movimento rápido a única coisa que consigo fazer e me jogar nos chão para escapar de ser esmagado. A aranha começa a tentar me atacar com suas presas, mas com um dos braço em baixo de sua cabeça consigo evitar as picadas, com um movimento rápido com a espada ataco a cabeça da aranha com a espada, e perfurando um pouco, porem ela é esperta e assim que sente a lamina entrar um pouco em seu corpo ela salta e escapa do golpe letal se afastando um pouco, com um salto me levanto e fico de frente para ela aranha, ela volta a correr em minha direção novamente, eu corro ao seu encontro assim evitando que a mesma salta-se em cima de mim, quando estou próximo a ela dou uma cambalhota por baixo da aranha, me levanto atrás da aranha e com um salto subo em cima dela, ela se debate um pouco, mas eu estou me segurando bem para não cair.
Quando sinto que estou firme nas costas da aranha me levanto e corro para subir ainda mais, ela volta há se debater freneticamente mas eu já estava aonde queria, levanto minha espada e em um movimento rápido há enfio ate o cabo nas costas da aranha, ela se debate mais um pouco até que por fim ela caí derrotada no chão se transformando em uma nuvem de proeira, me levanto com um pouco de dificuldade transformando minha espada em anel novamente e indo em direção ao meu chalé, por hoje isto já era o suficiente.
avatar
Joshuel Claws Luther
Filhos de Morfeu
Filhos de Morfeu

Mensagens : 21
Data de inscrição : 18/03/2013
Idade : 22

Ficha do personagem
Level: 6
Energia:
120/120  (120/120)
HP:
120/120  (120/120)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Sab Mar 23, 2013 10:37 am

Louis - Necessita avaliação

Josh - A luta ficou curta e você cometeu sérios erros de ortografia. Também repetiu diversas vezes as palavras, principalmente " a aranha". Um treino merecedor de:

80XP e 90 dracmas

Atualizado

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidado em Sab Mar 23, 2013 1:18 pm

Louis >> Um ótimo treino, apesar de curto [OFF: Onde eu moro também se usa a expressão 'arriar']

200 de exp e 180 dracmas

ATUALIZADO!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Dom Mar 24, 2013 12:21 pm

Pronto para mais um treino, me levantei em meu quarto no chalé de Apolo. Fui até o banheiro, onde fiz minha higiene pessoal e depois voltei para meu quarto, coloquei uma camiseta e troquei minha calça por um shorts. Depois embainhei minha espada de prata e minha espada "Luz". Fazia tempo que eu não usava aquela espada. Também vesti minha armadura do espaço-tempo e coloquei minha aljava com meu arco e flechas nas costas.

Corri até a arena e ao chegar, olhei para as jaulas dos monstros. Depois de pensar por alguns minutos, decidi que lutaria com meu "inimigo natural", o lestrigão. Corri até a jaula dele e a abri. O monstro empunhava uma maça de bronze capaz de destroçar minha cabeça, como sempre. Ele foi mais rápido que eu e tentou me acertar bem na cabeça, rolei para o lado e me levantei, desembainhando minhas espadas logo em seguida.

Usei o vento ao meu redor para ficar mais rápido e comecei a girar em volta do lestrigão. Ele golpeava o ar várias vezes, crente de que estava me atingindo. No momento mais inesperado, avancei nas costas dele e cravei minhas espada "Luz" nele, uma descarga elétrica percorreu o corpo do monstro e ele foi paralisado. Parei por um minuto, para poder recuperar minhas energias, mas perdi tempo demais.

O monstro se livrou da paralisia e me empurrou com suas mãos horríveis. Caí no chão com um impacto muito grande e senti que eu seria esmagado a qualquer momento. Instintivamente, soltei minhas espadas e soprei na direção do monstro, uma forte rajada de vento o afastou. Me levantei, pegando minhas espada logo em seguida e levantei voo.

A cerca de 10 metros do chão, eu peguei meu arco e minha aljava e o armei com duas flechas. As lancei na direção do monstro que gritou furiosamente, aproveitei a raiva dele para guardar meu arco e desembainhar minhas espada. Desci e lhe desferi mais um corte com minha espada "Luz", agora mesmo sem parar pra descansar, desferi os três cortes necessários para congelá-lo com minha espada de prata.

Tomei fôlego e cerrei meus punhos, lançando uma pequena esfera brilhante em cima do lestrigão. Uma explosão tomou conta da arena e eu fechei meus olhos, assim que os abri. Só vi uma nuvem de pó voando pelos ares.

Cansado, conferi se todas as minhas armas estavam bem e voltei pro meu quarto.

Poderes:
Nível 30- Voo perfeito- Agora os filhos de Éolo podem voar com naturalidade.

Nível 27- Sopro poderoso- Os filhos de Éolo podem expandir os pulmões ao máximo e liberar uma forte rajada de ar, fazendo um grande estrago.

Perícia com o Arco
Seu personagem sabe fazer manobras hábeis e incomuns com o arco e flecha.
Nível 13: Aprenderá a atirar duas flechas com o arco, ao invés de uma por vez.

Esferas solares
Nível 15: O filho de Apolo é capaz de conjurar esferas de energia com cerca de dez centímetros e lança contra os oponentes, e quando tocam algo, explodem como uma miniatura do sol.

Nível 15- Velocidade II- Agora pode atingir 200km/h e também dar maior velocidade a suas armas, como dardos e flechas.

Armas:
φως -> (LUZ) Uma espada de ouro imperial extremamente afiada, ao atingir o oponente ela dispara uma descarga elétrica que paralisa o mesmo [Indestrutível] [By Éter]

Espada de Prata - espada feita toda em prata divina, caso o oponente receba três cortes seu corpo é totalmente congelado (dura 2 turnos) [by Chronos]

☼ Armadura do Espaço-Tempo: Uma armadura completa feita de Oricalco com detalhes em Bronze, amplia a velocidade do usuário graças ao controle temporal gerado por ela. Leve, não atrapalha nos movimentos.[INDESTRUTÍVEL] (by: Chronos)


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidado em Dom Mar 24, 2013 1:49 pm

Louis >> Mais uma vez, parabéns. Seus treinos são muito bons, mesmo sendo curtos.

200 de exp e 200 dracmas

ATUALIZADO!

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Lucy McAdams em Dom Mar 24, 2013 4:13 pm

Saí do chalé em um dia lindo, vestindo uma calça de couro preta, um all star, a blusa do acampamento cortada em estilo crooped, os cabelos em uma trança raíz e um óculos RayBan preto. Eu estava com vontade de treinar. Quebrar, arrancar, cortar, matar. Típico de uma filha de Ares.

Cheguei na arena, pensando no que treinar. Olhei para as armas. Arcos, espadas, lanças...por que não tentar uma coisa diferente hoje? Resolvi alongar um pouco as pernas e os meus reflexos. Joguei meus óculos em algum lugar da arena, e comecei a me alongar, enquanto esperava o local se adaptar ao meu treino.

A arena foi se modificando, mas apareceu muito pouco do que normalmente aparecia. O chão virou terra, e surgiu nele um caminho em círculo, que rodeava toda a arena. Apenas. Levantei uma sobrancelha e fui em direção ao local que tinha escrito "Início" em grego. Na parede, próximo a esse local, tinha um pequeno papel, escrito o seguinte aviso:

"Nesse caminho você se cansará,
E obstáculos enfrentará,
Porém, nada poderás levar."

Dei de ombros e colei o papel de volta no lugar. Me posicionei no local indicado. Soou um alarme de algum local da arena, e eu imaginei que era hora de começar.

Comecei a correr, e, em pouco tempo de corrida, apareceu um pedaço de madeira no chão, cheio de veneno de escorpião. Pulei, mas encostei o pé esquerdo nela. Depois de alguns segundos, o meu pé começou a ficar dormente, dando dificuldade para continuar correndo.

O segundo obstáculo foi na altura da cabeça, duas enormes bolas espinhentas surgiram do nada, passando de um lado para o outro. Eu não podia parar de correr, e já estava com o pé quase sem mexer. Me abaixei rápido, tentando desviar das bolas. Um fio de cabelo tocou em um espinho, mas nada que atrapalhasse tanto.

Corri mais alguns centímetros, e começou a aparecer uma poça de areia movediça. O terceiro obstáculo. Eu ia ter que pular, mas não tinha nada pra segurar, nem corda, nem nada. Fui tomando impulso enquanto corria, e pulei. Mas, quando pousei no chão, meu pé quase dormente ficou preso. Comecei a puxá-lo. Meu tempo estava acabando. Consegui tirar, mas meu sapato ficou lá, afundando.

Eu já não corria com tanta velocidade, mas já estava vendo o local onde estava escrito "Fim" em grego. Corri, já sem fôlego, e, ao chegar a dois passos do final, uma planta agarrou meu pé bom, me derrubando no chão. E ia se enroscando por toda a minha perna, eu estava usando as duas mãos para soltar-me. Cortei, com as mãos mesmo, um pedaço das plantas, e elas pararam.

Fui me arrastando até o final. Quando passei pela linha de chegada, o mesmo apito soou de algum lugar da arena . Eu tinha terminado. Me levantei, arrastando o pé. Peguei meu óculos e fui em direção a enfermaria.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

"No amor assim como na guerra, atacamos o alvo mais próximo. Mesmo que este não seja de fato o real culpado. "



# Filha de Ares # Filha Adotiva de Afrodite # Feiticeira de Circe # Esposa do Arthur Stark # Mãe da Luna #
avatar
Lucy McAdams
Feiticeiras de Circe
Feiticeiras de Circe

Mensagens : 20
Data de inscrição : 15/01/2013

Ficha do personagem
Level: 5
Energia:
140/140  (140/140)
HP:
140/140  (140/140)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Dom Mar 24, 2013 4:24 pm

Muito criativo. Um tanto rapido, mas muito bom ^^

2 níveis e 300 dracmas

Atualizada

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Rebekah Zolannsky em Dom Mar 24, 2013 7:32 pm

Acordei naquela manhã com um sorriso radiante e apanhei minhas armas para correr para arena. Nos últimos dias os treinamentos estavam mais 'puxados' devido a grande batalha que se aproximava. De verdade, ninguém tinha ideia de quão poderosos poderiam ser nossos inimigos, mas sabíamos que seria MUITO poderoso e não queríamos pagar para ver. Tentei afastar esses pensamentos enquanto caminhava na direção da arena e me concentrei em decidir qual monstro enfrentaria. Em minha mente eu já escolhera um adversário perfeito.

Chegando as jaulas haviam alguns instrutores conversando entre si, um deles tinha os lábios roxos e eu percebi que segurava uma garrafa de vinho na mão, engoli em seco e procurei não olhar para o líquido arroxeado concentrando-me em pedir para que soltassem o monstro e sair dali. Aproximei-me devagar e murmurei em uma voz falhada "Será que pode soltar uma cobra gigante?" e ele me encarou com seus olhos violeta "Claro, segura está garrafa para mim", e eu fiquei tipo: Por que você está fazendo isso comigo?. Enfim, ele soltou a cobra e eu larguei a garrafa em um lugar qualquer correndo para o meio da arena.

A cobra deu o bote, mas eu consegui retardá-lo com o escudo de cristais e toda a força que ela colocara naquele ataque se voltou para ela mesma. Dei alguns passos para trás e tentei sorrir enquanto a criatura se recompunha, o que não demorou muito, e assim que ela se recompôs me atacou com suas presas enormes fazendo dois furinhos em meu pescoço, fiquei impressionada como seus dentes haviam ultrapassado a carapaça de pedra, mas na realidade, eu sempre soubera que aquilo não era imune a tudo, e que em nossa luta contra os 'caçadores', fossem o que fossem, estaria mais vulnerável do que imaginava.

Afastei aqueles pensamentos e golpeei a cobra pouco abaixo do pescoço (-q) com minha espada, ela se contorceu e voltou-se na minha direção com seus olhos de fenda e sibilando em língua de cobra, eu não precisava ser ofidioglota para saber que suas intenções para comigo eram as piores. Senti minhas garras de aço crescendo aos poucos e rasgando minha pele, mas engoli o choro e ataquei a cobra fazendo-lhe vários cortes em diversas partes de seu corpo escamoso. Ela se afastou com a pele se descamando, mas no exato momento em que me aproximei para fazer mais um corte ela 'abraçou' minha mão com força quase esmagando a mesma.

Respirei fundo e senti as faixas finas de linas saindo de minha pele e atingindo a cobra em cheio, a mesma se afastou quase cega, mas não desistiu e avançou mais uma vez, mas dessa vez mais agressivamente. Ela enrolou metade de seu corpo ao redor de minhas pernas derrubando-me no chão. Assim que fez isso ela foi se aproximando lentamente no intuito de agarrar meu pescoço, eu precisava pensar e rápido. Olhando para o céu vi três águia voando pelas redondezas, e não eram simples águias, eram MINHAS águias. Certo, não realmente 'minhas', mas eu costumava brincar com elas no Punho de Zeus. Assoviei lhes chamando a atenção e as três mergulharam no ar em direção a cobra.

As águias começaram a bicar a criatura com seus bicos dourados e furaram seus olhos após algum tempo. Isso me deu tempo para me erguer e cambalear até a cobra, pois com seu aperto as mesmas haviam ficado parcialmente adormecidas. Minhas aves lindas continuaram bicando a criatura e deixando a cobra distraída, o que me deu tempo para alcançá-la e açoitá-la várias vezes com minha espada. Da primeira vez ela tentou revidar e lançou seu peso contra mim, mas eu desviei e acertei ela de verdade, dessa vez na nuca. Ela estremeceu e eu continuei a perfurá-la mais e mais até que ela se resumiu a pó.

Deixei-me cair de joelhos e sequei o suor de minha testa. Chamei as águias para lhes cumprimentar e lhes fazer algum carinho em forma de agradecimento e então rumei de volta para o chalé 1.

itens:
- Escudo Feitos de Cristais - [Invulnerável] Escudo feito com cristais submarinos raros e mágicos, capazes de transferir os danos que levar diretamente para o atacante.

- Armadura dos 7 Mares - [Invulnerável] Capaz de se modelar-se ao corpo do usuário, oferecendo leveza e nenhuma limitação de movimento. Tal armadura pode se movimentar, e recobrir totalmente o corpo do usuário, como uma roupa colan, contudo sem impedir os movimentos. Também pode mudar de forma, formando espinhos, detalhes e etc.

Mordecostas: metade-aço, metade-bronze celestial, pode matar tanto mortais quanto monstros.[By: Tio Posei]

poderes:
''Wolverine'': Mênades podem criar enormes garras em seus punhos, iguais ao herói ''Wolverine''.

Magia Branca {Iniciante} [Nível 01]: Finos raios de luz, completamente feitos de magia branca, são emitidos pelas feiticeiras e estes podem cortar ou perfurar qualquer tipo de material divino além de provocar graves ferimentos em quem for atingido.

ϟ Senhor das águias [Nível 10] ϟ A águia é o animal característico de Zeus, e o obedece cegamente. Após conseguir esse treinamento, as Águias serão seus servos mais eficientes.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

LÍDER DO CHALÉ DE ZEUS - LÍDER DAS MÊNADE - FEITICEIRA DE CIRCE - BEST DA BRIT - TIA DE TY, LOUIS & CHARMANDER - GATINHA DO DIO *u*

Minha mente nem sempre tão lúcida é fértil e me deu a voz.
[Ela Vai Voltar - Charlie Brown Jr.]
avatar
Rebekah Zolannsky
Feiticeiras de Circe
Feiticeiras de Circe

Mensagens : 156
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 19
Localização : Acampamento Meio Sangue

Ficha do personagem
Level: 30
Energia:
180/240  (180/240)
HP:
140/240  (140/240)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Seg Mar 25, 2013 6:57 am

Apesar de curto, ficou muito bom ^^

300XP e 250 dracmas

Atualizado

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Blair Christine Grey em Ter Mar 26, 2013 3:29 pm

Estava na elipse do seu sonho quando acordou! Mais um
sonho com o Daniel Radcliff desperdiçado.
Pensou Blair. Levantou da cama um
pouco desnorteada e foi direto ao banheiro. Saiu de lá já de banho tomado e bem
animada. Colocou uma calça jeans preta, uma miniboot e uma blusa dos Beatles. Penteou
o cabelo e abriu o seu baú no "pé" da cama. Viu a espada de
ouro negro e a colocou tiracolo em seu cinto.
Saiu do chalé.
Andava distraída por todo o acampamento observando cada detalhe com muita
atenção. E conforme seus passos aceleravam, os pensamentos vinham juntos. Cantarolava
Jagger ignorando todo e qualquer barulho a sua volta, concentrada somente no
refrão de "Just Another Night".
Quando ouviu um som de espadas se chocando. Virou-se para a direita e
observou a arena. Alguns semideuses ali treinavam fervorosos e ardilosamente.
Blair parou e pensou. Bem ainda não havia treinado sozinha. Por que não
arriscar?! Seguiu então até a arena.




Logo ao adentrá-la desembainhou a sua espada e a girou ao
lado do corpo. Parou e observou cada canto a procura de algum monstro. Viu umas
jaulas e para lá seguiu. Escolheu aleatoriamente uma e rompeu sua corrente com
a lâmina da espada. De lá surgiu uma aranha gigante. Blair a olhou e logo tomou
posição com a espada a frente do seu corpo apontada na direção do bicho.




A aranha demorou um pouco a encontrar a Blair - Por causa de
seu tamanho; Mas por fim seus olhos se voltaram a ela, sua boquinha se abriu e
fechou e ela pulou em sua direção. B teve apenas tempo de desviar com uma
cambalhota. Levantou-se e se reposicionou. A aranha repetiu o mesmo movimento.
De novo. E de novo. Ela apenas atacava. Tá legal! Pensou Blair. Estou
parecendo uma trouxa aqui. Tá na hora de agir
.
Quando a aranha foi atacar
Blair pela quinta vez, ela se movimentou rápido e com uma pirueta mantendo a
espada na horizontal, cortou uma perna do bicho; Que cambaleou, mas se virou
para ela novamente.




Ela abriu sua boquinha e saiu uma gosma branca que grudou na
perna de Blair. Que fez uma careta. Ô beleza!
Ela ainda solta teia.
A aranha jogou mais teia, uma atrás da outra. E tudo que B fez foi devia-las com a lâmina
de sua espada. Nada mal riu Até que eu tenho o jeito. Não houve
outra opção se não Blair repetir o movimento que arrancou a primeira pata da
aranha. Então ela o fez. Conseguiu
cortar a outra da frente, oque fez com que o aracnídeo caísse de bunda pra cima
com a cara no chão. Blair deu a volta na
aranha desviando das teias que ela continuava a jogar; Então a escalou e subiu
em seu pescoço. Ela se debatia muito
oque tornou um pouco difícil, mas por fim Blair conseguiu. Passou a lâmina de
sua espada no pescoço dela. E então virou
pó e a gosma branca não estava mais na perna de B.




Blair sorriu aliviada e se levantou. Guardou a espada de
volta na bainha. E saiu da arena em passos ritmados enquanto terminava o refrão
de “Just Another Night”

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



"Nunca fui uma garota com uma mente pervertida. Mas tudo parece melhor quando o Sol se põe!"

"I'll drink what you leak and I'll smoke what you sigh"
B Grey
Filha de Dionísio
avatar
Blair Christine Grey
Filhos de Dionísio
Filhos de Dionísio

Mensagens : 5
Data de inscrição : 07/01/2013
Idade : 21
Localização : Por aí =9

Ficha do personagem
Level: 2
Energia:
110/110  (110/110)
HP:
110/110  (110/110)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Aria Adams em Ter Mar 26, 2013 5:09 pm

Acordei disposta, coisa que raramente acontecia, então resolvi usar toda minha disposição para treinar. Ficar preparada era sempre bom, nunca se sabe quando você vai ter que defender seu lar, ainda mais nos últimos tempos, onde surgia uma guerra inevitável, aparentemente. Eu me arrumei rapidamente, trocando o pijama por um short jeans escuro, a camisa do acampamento, prendi meu cabelo em um rabo-de-cavalo, peguei algumas armas, e estava pronta para ir para a arena.
Fui o caminho todo pensando em que monstro, cheguei na arena decidida, pedi que o instrutor que ali estava soltasse um Lestrigão, ele me olhou com a sobrancelha arqueada, mas não proferiu nenhuma palavra. Sabia o que ele pensava, eu era pequena demais comparada a um Lestrigão, mas acho que dou conta.
Logo o menino, o qual eu julgava ser filho de Hermes por conta da aparência, a feição de elfo e o sorriso travesso no rosto, soltou o monstro, assim que vi o tamanho dele duvidei, eu mesma, da minha capacidade de derrota-lo. Ele me encarava com grandes olhos negros, tento quase o dobro do meu tamanho, em sua mãe direita estava algo parecido com um bastão de beisebol, se não fosse os grandes e grossos espinhos que estavam na ponta, e ele tinha um sorriso maldoso nos lábios, exibindo os dentes podres, nem precisava olhar muito para ver o sangue seco preso neles, talvez os restos de sua ultima vitima. Estremeci so de pensar em quantas vidas aquele monstro talvez ja tenha tirado.
Talvez eu deveria ter escolhido algum monstro que eu pudesse ver o final, pelo menos. Balancei a cabeça, afastando os meus pensamentos idiotas, precisava me concentrar no enorme mostro que estava vindo na minha direção, consegui desviar segundos antes do Lestrigão cravar seu não tão bastão de beisebol onde eu estava instantes antes. Transformei meu relógio em escudo, a tempo de evitar que minha cabeça fosse esmagada pelo punho do gigante canibal, acabei caindo de bunda no chão com o impacto, rolei para o lado esquerdo, evitando que ele me acertasse com sua arma, aquilo ja estava ficando cansativo. Fiquei de pé em um salto, tirando o arco que eu prendera na minhas costas, mirei, e disparei 50 flechas de bronze celestial consecutivas, nem todas acertaram, ja que o Lestrigão foi esperto o suficiente para usar seu bastão de beisebol para desviar algumas.
- So isso que você tem, semideusa? - Era a primeira vez que o monstro falou comigo, sua voz era grossa, fria, digna de filme de terror.
Eu balancei a cabeça em negação, sorri sarcasticamente. Ainda nem comecei, querido. Eu ia atirar novamente nele, mas o Lestrigão foi mais rápido, tentou me acertar com seu bastão na cabeça, por pouco consegui me abaixar, mas não consegui desviar de suas mãos. Ele fechou as mãos em torno da minha cintura, sim, ele conseguiu essa proeza, me balançou de um lado para o outro, senti que o pouco que comi iria embora logo, precisava pensar rápido. Resolvi criar uma onda de calor e luz, o monstro fechou os olhos e gritou de dor, me jogou no chão como se eu fosse uma boneca de pano, e cobriu os olhos com as grandes mãos. Com o impacto do meu corpo com o chão, perdi o ar, fiquei parada por alguns instantes, sem mexer sequer um músculo ate conseguir respirar novamente.
Levantei lentamente, sentindo todo meu corpo protestar, fechei os olhos e puxei o ar com dificuldade, me virei para o gigante, o rosto dele estava com queimaduras, e aposto que ele so estava enxergando por um olho, ja que piscara o olho direito freneticamente.
-Você vai pagar sua semideusa idiota! - O monstro bravou, eu apenas sorri com escarnio. Ao que parece, eu estava certa.
Ele correu na minha direção, dava para ver em seus passos vacilantes que ele estava tonto, agora seria fácil derrota-lo. Desviei de seu punho com facilidade dessa vez, desembainhei minha espada, acertei sua mão, que passara onde eu estivera segundos antes, fazendo com que ele soltasse o bastão em reflexo, mas ele não desistiu, tentou me segurar com as mãos novamente, mas eu finquei a espada na palma da mão direita, o Lestrigão recolheu as duas mãos, e tentou tirar a espada da mão. Era patética aquela cena, sua enorme mão tentando agarrar a espada.
Eu ja estava me cansando disso, então transformei meu bracelete em espada e meu colar em adaga, agradeci aos deuses por conseguir usar as duas mãos, segurei cada arma de um lado, investindo na direção do monstro, ele tentou me parar com a mão boa, mas eu desviei, indo na direção de suas pernas, acertei primeiro a direita com a espada, cravei-a mais fundo, fazendo com que ele urrasse de dor e tombasse, sai rapidamente de trás dele, para não ser esmagada por seu peso. Suspirei pesadamente, enquanto me direcionava para mais perto de seu tronco, e acertei a adaga onde achei que ficava seu coração. Ele não ofereceu mais resistência, e se transformo em pó.
Me joguei no chão, de olhos fechados, iria lembrar de não enfrentar inimigos tão maiores que eu. Fiquei um tempo no chão, ate que resolvi levantar, juntar minhas armas e parti um pouco vacilante para meu chalé. So preciso de um banho e minha cama agora.




Spoiler:
Agilidade I: Mênades se locomovem mais rápido do que os outro semideuses pela afinidade com os felinos, mas não chegam a ser mais rápidos que filhos de Hermes.
→ Escudo do Vento Oeste - escudo de prata divino indestrutível, é mais leve que os escudos normais, facilitando assim seu manuseio, [VIRA UM RELÓGIO QUANDO DESATIVADO]
Arco do Elemento Amor - É um arco especial que cria suas flechas a partir do desejo do arqueiro. É encantado, sempre volta ao dono e pode ser transformada em uma pulseira com uma Marta como pingente. [By: Eros]
Chuva de Flechas - Seu personagem pode atirar flechas consecutivas em apenas um ataque que é determinado pelo nível:
Nível 13: 50 flechas de bronze celestial
→ Espada da Hidra (Contém o ácido da Hidra, por isso quando corta algo, ela queima. Feito de Bronze Celestial, semi-indestrutível) [Presente de Aniversário Adiantado By: Hefesto]
→ Bracelete em formato de cobra (Desliza pelo braço dela e vira uma espada de bronze celestial que possuí grande quantidade de veneno e é inquebrável, ela possui um diamante na ponta que foi feito pelo propio Esculápio e, enquanto a menina estiver com a espada em mãos, deixará ela curada de qualquer ferimento.)(2 vezes por missão)(By:Esculápio)
- Colar com pingente de coração: O pingente é um porta retrato mágico, aonde sempre aparecem fotos das pessoas que Aria mais ama. Ele é folheado e prata, e quando ativado, transforma-se em uma adaga venenosa de bronze celestial. O veneno da adaga é mortal para monstros e deixa semideuses muito feridos. A adaga tem as iniciais da menina gravadas na cor índigo no punho, que é preto como o carvão e se encaixa perfeitamente em sua mão. [ By: Héstia, presente de natal pra mana mais linda do mundo *-*]
obs: Desculpa se tiver um erro ou uma bosta, fiz com um bebe chorando e uma mãe reclamando k



------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

❛Faça mais do que apenas existir.❜
❛Aria Adams❜❛15 Anos❜❛Filha de Hécate❜❛Namorando❜❛ Mênade linda *u*❜❛Arqueira de Eros❜    

credits @
avatar
Aria Adams
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate

Mensagens : 79
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
Level: 18
Energia:
270/270  (270/270)
HP:
270/270  (270/270)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Rafael L. Máximos em Ter Mar 26, 2013 5:26 pm

Blair - 180 xp e 200 dracmas.
Aria - 200 xp e 250 dracmas.
Atualizadas

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

Eles podem me matar, mas a superioridade moral é minha.
(Doctor Who)
avatar
Rafael L. Máximos
Filhos de Macária
Filhos de Macária

Mensagens : 1010
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
Level: 100
Energia:
990/990  (990/990)
HP:
999/999  (999/999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Joshuel Claws Luther em Ter Mar 26, 2013 7:26 pm

Atemporal

Estava eu em meu chalé, havia acordado a poucos minutos, por isso ainda estava um tanto quanto sonolento, estava aproveitando esses minutos antes de levantar para me decidir sobre o que eu iria fazer hoje, depois de cerca de 20 minutos pensando, decido ir treinar e me levanto de minha cama, vou ate meu guarda roupas e de lá tiro uma camisa branca, uma calça jeans surrada e por fim um par de all stars pretos, me visto rapidamente e logo saio do chalé.
Vou caminhando o mais rápido que posso afinal queria terminar logo meu treino e volta ao meu cochilo.
Quando chego finalmente a arena começo a rondar pelas jaulas em busca de um desafio. E por fim lá estava ele, começo a caminhar ate a jaula do cão infernal, ele solta um rosnado assim que me vê, ele sabia que iria lutar logo.
Coloco minha mão no trinco da jaula e o puxo como se fosse um curativo, assim que o faço o cão infernal se lança contra a porta, a mesma vem em minha direção e bate com força em meu ombro me jogando para o lado, me levanto com um salto a tempo de ver o cão correndo em minha direção, ele bate contra meu corpo com força me arremessando para traz, caio de costas no chão e logo vem ele se lançando contra mim, coloco meu braço em sua garganta, e com a outra mão transformo meu anel em espada, dou estocadas rápidas assim que ela termina de se transformar e com isso o cão infernal recua.
Me levanto com um salto assim que ganho um pouco de espaço e assim tiro meu escudo que estava preso em minhas costas o colocando preso no braço livre, o cão ataca novamente, porem desta vez eu estava pronto, quando ele esta quase me pegando dou um giro para o lado e bato no rosto do cão infernal com meu escudo, ele cambaleia para o lado devido a força do golpe, sacode algumas vezes a cabeça e logo parte novamente para cima de mim, eu vou ao seu encontro correndo e no último segundo mergulho por debaixo do animal, me levantando de novo do outro lado. Ele se vira furioso e parte para cima de mim novamente, mas dessa vez eu daria um golpe certeiro, quando ele chega perto atinjo sua cabeça de baixo para cima com meu escudo o fazendo ficar atordoado, lago após enfio minha espada em sua garganta e a puxo de novo.
Agora minha espada estava suja com o sangue do animal, porem ele ainda estava vivo, ele parte novamente para o ataque e tenta me arranhar, coloco me escudo a frente mas o animal era muito forte, com a força do impacto acabo ficando de joelhos para suportar o impacto, uso um pouco de força para me por de pé e fazer o cão recuar um pouco, depois corro ate ele enquanto ele estava distraído e enfio minha espada na lateral do corpo do cão infernal, ele urra de dor e se vira para mim. O monstro tenta me morder mas com um mover rápido do braço coloco meu escudo na frente, ele começa a puxar o escudo e com isso caba me levanto junto, começo a atacar seu pescoço com minha espada, ate que ele solta meu escudo.
O animal estava muito machucado porem parecia que não iria desistir tão fácil, então ataca novamente partindo para cima de mim.
Agora era para terminar iria dar meu ultimo golpe agora, corro na direção do monstro e com um salto enfio minha espada no cranio do cão infernal, no mesmo instante ele cai no chão se transformando em uma nuvem de poeira, eu olho para o que antes era um cão infernal e então falo.
-Ótima luta, obrigado- Faço uma leve reverencia para aonde estava o cão e por fim me viro de costas saindo da arena.
avatar
Joshuel Claws Luther
Filhos de Morfeu
Filhos de Morfeu

Mensagens : 21
Data de inscrição : 18/03/2013
Idade : 22

Ficha do personagem
Level: 6
Energia:
120/120  (120/120)
HP:
120/120  (120/120)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Ter Mar 26, 2013 7:46 pm

Joshuel 120 Experiência e 200 Dracmas.
Tente prolongar mais a luta da próxima vez. Mostre como se sente e descreva os ataques dos monstros melhor.

Atualizado

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Allan Kennedy em Qua Mar 27, 2013 4:20 pm

Estava em meu chalé deitado em minha cama, quando de repente me veio uma vontade incrível de treinar, então peguei minha espada primordial, meu escudo indestrutível em forma de relógio, minha foice em forma de colar e vesti minha Armadura Temporal do Tártaro, e sai em direção da arena, foi uma caminhada curta, mas interessante, cheguei à arena e resolvi lutar contra um ciclope de dois metros.
Pedi para um instrutor da arena para abrir a jaula do monstro, a criatura foi solta e veio diretamente na minha direção, rapidamente me veio à cabeça oque fazer, deslizei pelo meio de suas pernas, fazendo com que o monstro ficasse frustrado.
Depois disso corri rapidamente em sua direção, mas como estava usando minha armadura, que aumentava minha velocidade consideravelmente, então cheguei bem perto dele em pouco tempo, ele tentou me dar uma espécie de soco, girei meu corpo para o sentido horário do monstro e com minha espada fiz com que ela acertasse sua perna, bem no ponto de seu joelho.
Ele colocou seu joelho machucado no chão, então logo levantou, mas não desisti facilmente, fiz a mesma coisa novamente com minha velocidade, mas desta vez a criatura me surpreendeu, colocando seu pé na minha direção, formando uma rasteira.
Cai no chão e ele me chutou e fez com que eu fosse jogado a uma media de um metro e meio, na queda machuquei meu braço esquerdo, então fui forçado a desativar meu escudo.
Mas não me rendi, fui para cima dele com tudo, ele tentou me acertar varias vezes, mas no meu ponto de vista seus golpes eram um tanto lentos, ele esticou novamente seu braço para me dar um soco, mas criei um clone de mim e então fiz com que o clone rapidamente segurasse seu braço, depois disso facilmente antes que se libertasse com o outro braço, atorei o braço que meu clone segurava.
Em seguida desativei meu clone e me afastei o deixando fazer o movimento.
Ele gritou de dor, mas não o detive completamente, então usei minha energia negra e queimei seu olho, no mesmo instante saltei e perfurei sua garganta num salto só, o monstro automaticamente virou pó.
Então vendo que ainda não estava satisfeito com minha batalha resolvi lutar mais, desta vez contra dois ciclopes, estes já eram de três metros e meio, mas antes de pedir para solta-los, me preparei bem novamente, limpei a espada e enfaixei o braço fraturado, agora já podia pedir para o instrutor soltar os monstros, e foi oque ele fez.
Os dois quando foram soltos por mais incrível que pareça estavam calmos.
Então fiz o primeiro movimento, corri na direção deles e então usei meu poder fazendo uma ilusão, que para os monstros eram reais, quando foram atacar, atacaram a ilusão, então os surpreendi, saltando e cravando minha espada nas costelas de um em seguida peguei minha espada e me afastei.
Do nada um deles correu rapidamente em minha direção, seus passos faziam quase que por toda a arena tremer, mas para minha sorte veio em minha direção de cabeça, novamente dei um paço para o lado e combinei com um giro corporal e levei minha espada em sua face atorando sua orelha.
Ele gritou de dor, mas veio para cima de mim novamente, então quando veio novamente com o mesmo golpe, chegando perto de mim dei um paço para o lado, girei minha espada e cravei em seu cérebro.
Fiz mais um clone meu e então o mandei lutar contra o outro ciclope, invoquei almas para ajuda-lo, em seguida lancei minha espada para cima e usei meu ataque surpresa, depois disso a espada apareceu a dez centímetros de sua cabeça, quando caiu atravessou se crâneo.
Então ele virou pó, desfiz o clone e as almas, peguei minha espada e fui para a enfermaria para tratar de meu braço fraturado.


Código:

Armadura Temporal do Tártaro - Armadura de ferro estígio, ouro negro e ouricalco. Envenenada por energia negra proveniente do abismo mais profundo do Tártaro, mata instantaneamente qualquer coisa que a tocar, menos o dono. amplia a velocidade do usuário graças ao controle temporal gerado por ela. Leve, não atrapalha nos movimentos. Vira uma jaqueta de couro negro [INDESTRUTIVEL][combinação de armas][by Chronos and Tártaro]
♠ Escudo/Cúpula do Tempo do Vento Oeste - escudo de prata divino indestrutível, é mais leve que os escudos normais, facilitando assim seu manuseio. Ele cria uma esfera ao redor do usuário e de mais 4 pessoas. É feita de pura energia temporal e pode absorver qualquer tipo de ataque (dura 3 turnos e demora mais 5 para poder ser usado novamente). [VIRA UM RELÓGIO QUANDO DESATIVADO][by Chronos and Éolo]
♦ Colar com um pingente em forma de foice (Quando o acionar o pingente, se transformará em uma foice, conhecida como a Foice da Morte. O cabo é feito de ouro negro, sua lâmina é de Bronze Sagrado. (Ajuda no controle de almas ) [ By: Thanatos ]
♠ Espada Negra das Almas - Feita de ferro estígio, banhada no rio Estígio, e queimada no fogo do inferno. Absorve as Almas de quem você matar. A cada alma (feliz) absorvida pela espada, o usuário ganha 50 de HP, e 50 de Energia. [Lança uma energia negra, que de acordo com o nível vai se fortalecendo cada vez mais, podendo fazer mais danos no inimigo] [by: Mac][Refeita por Rafael]
Espada Primordial do Equilíbrio - espada de bronze celestial possui uma lamina afiadíssima, capaz de se ajustar ao seu dono. Fácil de manejar. Em seu interior a um núcleo de energia primordial fornecido por Chronos. Uma vez na batalha o usuário pode lançar uma rajada de energia capaz de desintegrar qualquer material e qualquer coisa viva, não importa em que estado físico, a menos que seja imortal. [Obrigatório]
Chamado das almas II ( Nível 9 ) Meus filhos agora podem invocar três almas do Tártaro para lhes ajudar, ela vem com uma espada e são bem resistentes.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

Allan Kennedy

Não tenha medo do que quer desde que esteja disposto a pagar o preço necessário...





[size=14]Ceifadores de Tanatos, Guardiões do Olímpo, Filhos de Chronos,


Allan Kennedy
Filhos de Chronos
Filhos de Chronos

Mensagens : 212
Data de inscrição : 13/01/2013
Idade : 20
Localização : Acampamento meio sangue

Ficha do personagem
Level: 19
Energia:
280/280  (280/280)
HP:
280/280  (280/280)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por William C. Mortimer em Qua Mar 27, 2013 8:30 pm

70 exp e 50 dracmas - Razoavel

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

"Ela não é
Do tipo de mulher
Que se entrega na primeira
Mas melhora na segunda
E o paraíso é na terceira
Ela tem força
Ela tem sensibilidade
Ela é guerreira
Ela é uma deusa
Ela é mulher de verdade..."
BIA I LOVE YOU S2

Diretor Geral da Confraria - Senhor da Mente - Rei das Ilusoes - Cavaleiro Supremo de Hestia - Bia's Boyfriend - Lider dos Devotos de Hera - Son of Dionisio - Imortal - Residente no Monte Olimpo, Mansao Mortimer, Alameda Solar, 512 - Fake do lindao do Apolo - Deus das Cantadas

"A mente e a maior das armas e o mais poderoso escudo" - William Carter Mortimer

"Para que espadas e outras armas tolas quando se possui a mente como forma de ataque e defesa?Para que saltos e movimentos inuteis, quando se pode derrotar um inimigo, e tortura-lo sem erguer um dedo?Para que outros meios de lutar quando se possui o PODER DA MENTE?" - William Carter Mortimer
avatar
William C. Mortimer
Cavaleiros de Héstia
Cavaleiros de Héstia

Mensagens : 126
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 18
Localização : Atras de voce, ou nao, provavelmente uma ilusao

Ficha do personagem
Level: 40
Energia:
490/490  (490/490)
HP:
490/490  (490/490)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Lily Evans em Qua Mar 27, 2013 9:31 pm

Eu estava indo para a arena treinar,haviam vários monstros que eu poderia libertar.

Só que o mais fácil de se matar seria uma harpia,mas não ganharia,muita exp.

Preferiria aumentar um pouco o nível e colocar um basilisco.


Abri a jaula,e saiu um basilisco enorme,não podia me esquecer não olhar nos olhos dele.

Então,coloquei uma venda nos olhos,e me deixei me guiar pelos meus sentidos.

Com meu chicote elétrico em mãos,chicoteio o basilisco,transmitindo a carga elétrica do meu chicote a ele.

Não vi,o que aconteceu,afinal estava com os olhos vendados.

Mas ele ficou um pouco ferido.

Se uma chicotada fez isso,precisaria de mais quatro sem ser ferida para acabar com ele.

Com os olhos vendados,usei meu chicote novamente,escondida atrás de uma pedra dessa vez.

Não era fácil,se guiar pelos sentidos,mais precisava fazer isso,para não ser morta.

Quando o Basilisco,foi atingido,pensei em atingí-lo,mais uma vez,porém estava com medo de errar.

O chicoteei novamente,mais dessa vez acabei traída por meus sentidos,e acabei errando e ficando um pouco ferida.

Mas isso,não me deteria,de continuar tentando.

Tentei atingí-lo de novo,certa de que dessa vez acertaria e acabaria com isso de uma vez.

Quando ele foi atingido,dessa vez,pude sentí-lo se desfazendo em cinzas.

E em seguida peguei os ossos,e os dentes dele para colocar em minha parede como prêmio.

Armas usadas :
Código:
Chicote Elétrico.
avatar
Lily Evans
Filhos de Eros
Filhos de Eros

Mensagens : 12
Data de inscrição : 13/02/2013
Idade : 20

Ficha do personagem
Level: 2
Energia:
105/105  (105/105)
HP:
105/105  (105/105)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Qua Mar 27, 2013 9:41 pm

50 xp e 80 dracmas
Poucos detalhes, luta muito fácil; sua mudança de cor frequente me deixa com epilepsia. LOL.

- Atualizado -

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Aria Adams em Qua Mar 27, 2013 11:38 pm

Acordei com disposição naquele dia, ja estava ate estanhando, isso vinha acontecendo com muita frequência ultimamente, e, no meu estado normal, eu sou feita de preguiça, então estava aproveitando meu surto de disposição, e treinando todos os dias.
Ainda era cedo, eu teria bastante tempo para treinar, fiquei um tempo na cama pensando na vida, depois de quase uma hora levantei sem pressa, coloquei a habitual roupa do acampamento meio-sangue, peguei minhas armas preferidas, e parti em direção da arena, andando lentamente, apreciando a leve brisa gelada que soprava, bagunçando meu cabelo. O tempo estava ótimo, não estava aquele calor escaldante, mas também não estava frio, o clima estava perfeito. Suspirei, aspirando o doce aroma da manha, me sentia estranhamente feliz, posso jurar que pensei que a qualquer momento entraria o pessoal do High School Musical dançando e cantando, ou a Branca de Neve, junto com seus animaizinhos. Eu ri comigo mesma, enquanto balancei a cabeça, para afastar os pensamentos idiotas, tinha que me focar em treinar.
Mesmo andando devagar cheguei na arena rápido, mesmo sendo tão cedo, ja havia um quantidade razoável de semideuses ali, alguns treinavam arco e flecha, outros lutavam uns contra os outros, cumprimentei alguns que eu conhecia e rumei para a direção das jaulas. Era o mesmo instrutor que do outro dia, o filho de Hermes, eu o cumprimentei e pedi que soltasse um ciclope, ele riu e balançou a cabeça enquanto abria a jaula. O monstro não demorou para correr para fora da jaula, o filho de Hermes saiu de cena, ficando apenas eu e o ciclope na imensa arena. Ele me olhou fixamente, como se eu fosse seu jantar, coisa que, se eu não conseguisse derrota-lo, poderia ser verdade. Seu único olho tão negro quanto a noite, me observava como se pudesse ver minha alma, ele tinha um sorriso sarcástico, mostrando os dentes pontiagudos e amarelados, o monstro era enorme, não tão grande quanto o Lestrigão que enfrentara dias atras, mas era consideravelmente maior que eu, carregava uma maça na mão esquerda.
O ciclope não tardou a avançar para cima de mim, desviei para o lado, dei um giro de 360° graus, indo parar na frente das costas do monstro, bati com o cabo da espada nas costas dele, sabia que não causaria o minimo dano nele, apenas queria chamar sua atenção. E consegui, ele virou rapidamente em minha direção, com os punhos fechados, agradeci aos deuses por ser rápida, e ter conseguido me abaixar, ouvi sua mãe passar zumbindo onde minha cabeça estava instantes antes. Ele agarrou meu braço direito e me ergueu alguns centímetros do chão, eu usei a outra mão, a que estava com o escudo, para bater na cabeça do ciclope, que me botou no chão em reflexo, ele me olhou com raiva, erguendo a maça, me protegi com o escudo na hora que ele tentou me acertar com ele, com o impacto, acabei caindo no chão, tive que rolar para o lado esquerdo, para evitar que minha cabeça fosse esmagada, tentei recuar, mas o monstro puxou minha perna, e começou a me arrastar. Senti meu joelho começar a arder, meus braços ja estavam ralados, e eu percebi que chutar-lhe a mão não estava causando efeito, então tinha que pensar rápido, antes que ele se cansasse daquilo e resolvesse voltar a usar a maça. Tive a brilhante ideia de usar meu arco, transformei minha pulseira nele, era difícil mirrar em alguma coisa quando se esta sendo arrastada, tentei rolar para o lado, ficando de costas pro chão, para facilitar a mirra, minha bunda e costas reclamaram, mas ignorei, desejando que flechas explosivas surgissem no arco, e foi o que aconteceu, mirei na mão esquerda do monstro, e atirei. Graças a Apolo, a flecha foi certeira, mas foi por pouco que não acertei meu próprio pé, assim que meu pé esquerdo estava livre, chutei a cara do ciclope com ele, o monstro soltou minha outra perna por reflexo, e se afastou de mim um pouco, mas foi o suficiente para eu conseguir me levantar apoiando no braço direito, com um pouco de dificuldade por conta dos machucados na perna e nos braços. Consegui recuperar meu escudo, mas não cheguei ate a espada, o ciclope já estava atras de mim, eu tentei desviar para a direita, mas o monstro acompanhou meu movimento, fui para a esquerda e a mesma coisa aconteceu. Parecia que ele previa meus movimentos, tinha que dar um jeito nisso, nunca conseguiria derrota-lo enquanto ele mantem aquele único olho atento sobre mim. Resolvi usar a Explosão Coronal,
irradiei uma onda de luz e calor muito forte, o que fez com que ele ficasse cego. O ciclope fechou os olhos, e quando voltou a abrir, ele estava vermelho, e piscava freneticamente. Ele ficou enfurecido, não conseguia me enxergar, e nem me acertar, dava golpes com a maça no ar, era patético, mas ele não parava quieto, dificultando que minha mira. Pensei rápido, e na solução mais pratica: Fiz com que videiras surgissem no solo, agarrando os pés do ciclope, sabia que não seria por muito tempo, mas teria que ser o suficiente. Eu sorri, ignorando a dor que sentir na perna e nos braços, ergui o arco, demorei alguns minutos para conseguir mirar, a dor incomodava, prendi a respiração, me concentrando em acertar o coração do ciclope, atirei 5 flechas seguidas, foi exagero meu, depois da 3 flecha o monstro ja havia virado pó.
Sorri orgulhosa de mim mesma, conseguira derrotar o ciclope, mesmo que tenha sido um pouco mais difícil do que eu esperava, mas com um pouco mais de pratica, quem sabe, não ficaria mais fácil. Eu suspirei, recolhi minhas armas que estavam jogadas pela arena e fui para meu chale, precisava tratar dos aranhões, que, mesmo que superficiais, ardiam muito.

Spoiler:
Escudo do Vento Oeste - escudo de prata divino indestrutível, é mais leve que os escudos normais, facilitando assim seu manuseio.
→ Bracelete em formato de cobra (Desliza pelo braço dela e vira uma espada de bronze celestial que possuí grande quantidade de veneno e é inquebrável, ela possui um diamante na ponta que foi feito pelo proprio Esculápio e, enquanto a menina estiver com a espada em mãos, deixará ela curada de qualquer ferimento.)(2 vezes por missão)(By:Esculápio)
Arco do Elemento Amor - É um arco especial que cria suas flechas a partir do desejo do arqueiro. É encantado, sempre volta ao dono e pode ser transformada em uma pulseira com uma Marta como pingente. [By: Eros]
-Benção de Apolo - O semideus podera usar o golpe especial dos Guerreiros Solares:Explosao Coronal, onde o semideus cria uma supernova de luz e calor, que pode deixar o inimigo atordoado por uma rodada, ou ate queima-lo ou cega-lo.
-Criação de videiras I: Você pode criar videiras que se agarram ao pé do adversário, mas que são fracas e fáceis de serem quebradas e brotam de qualquer solo.








------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

❛Faça mais do que apenas existir.❜
❛Aria Adams❜❛15 Anos❜❛Filha de Hécate❜❛Namorando❜❛ Mênade linda *u*❜❛Arqueira de Eros❜    

credits @
avatar
Aria Adams
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate

Mensagens : 79
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
Level: 18
Energia:
270/270  (270/270)
HP:
270/270  (270/270)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Qui Mar 28, 2013 2:29 pm

Um bom treino, mas seria legal dar espaço entre os parágrafos, por que minha vista foi prejudicada lendo o treino e.e

280XP e 250 dracmas

Atualizada


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Convidad em Qui Mar 28, 2013 3:21 pm

Eu ainda me sentia na necessidade de treinar. Deitado em minha cama, eu não queria fazer nada, mas era necessário se eu quisesse sobreviver a algo que me aconteceria, mas que eu não sei bem o que seria. Vesti o peitoral da minha armadura do espaço-tempo. Coloquei minha espada de prata divina na bainha, assim como também coloquei minha espada "Luz". Logo depois, armei-me de minha aljava com meu arco dentro. Agora eu estava pronto para meu treino.

Saí do meu quarto e desci as escadas do meu chalé brilhante. Fui correndo até a arena, antes que as pessoas começassem a querer pegar os monstros que eu gostava de treinar, apesar de eu não ter pensado bem em que monstro enfrentaria, geralmente essa era uma sensação que me ocorria quando chegava perto das jaulas...

Enfim, quando cheguei no local, a primeira jaula tinha um monstro que eu gostava muito de enfrentar. Era um cobra gigante. Abri a jaula dela e me coloquei no centro da arena, ela veio rapidamente em minha direção. Dei um salto antes que a cobra me pegasse com suas presas. Me mantive no ar por certo tempo, até que resolvi lançar um projétil de ar nela.

O meu ataque acertou a cabeça dela, tecnicamente, ela deveria ter ficado com a cabeça completamente esmagada, mas ela apenas começou a rodar pela arena, meio tonta. Mudei a gravidade ao meu redor, para fazer pressão em cima dela. Logo ela não conseguia mais se rastejar pelo local.

Desci e corri até ela, desembainhei minha espada venenosa e cortei a cabeça dela, logo ela se transformou em pó e eu fiz com que a gravidade voltasse ao normal. Minha batalha havia sido fácil demais...

Voltei para as jaulas, atrás de mais um monstro que eu pudesse enfrentar. O escolhido foi o escorpião gigante. Abri a jaula do mesmo e mais uma vez voltei para o centro da arena. O monstro tentou me acertar com seu ferrão, mas coloquei uma barreira feita de luz a minha frente, fazendo com que ele golpeasse o nada.

Enchi meus pulmões de ar e soprei na direção do monstro, que foi jogado para trás. Logo ele voltou para mim, tentando me agarrar com suas garras ( :naodiga:) graças a minha agilidade, consegui me desviar de seu golpe e lhe acertar com toda a força na garra do mal com minha espada venenosa. O monstro mais uma vez tentou me acertar com seu ferrão, o mesmo apareceu em câmera lenta pra mim, o que não tornou difícil meu ataque: cortei o ferrão com minha espada de prata.

Sem defesa nenhuma, o monstro recuou. Era hora de colocá-lo em chamas. Foi o que fiz; me concentrei nele e fiz com que chamas douradas queimassem todo o corpo dele, até que ele se desfez em pó.

Apesar de não muito cansado, guardei minhas espadas e voltei para meu chalé...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: A Arena do acampamento.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum