Teste de Reclamação de Drack

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Teste de Reclamação de Drack

Mensagem por Drack Weisen em Dom Jun 22, 2014 11:37 am

Nome: Drack
Idade: 16
Local de Nascimento: Aldan, Russia
Nome do(a) progenitor(a) mortal: Ana
Nome do(a) progenitor(a) divino(a): Ares
Descreva como você é, física e psicologicamente: Alto, forte, cabelo e olhos claros, pele clara, e tão desajeitado quanto um pato andando, apesar de sua aparência de mal e seu corpo de brutamontes, tem um afeto muito grande pelas pessoas que considera seus amigos, pode perder a calma com facilidade quando pressionado do modo certo.
Conte sua história, narrando desde sua infância até sua chegada ao Acampamento: Nascido em Aldan um garoto muito diferente de os demais nascidos com ele, enquanto todos eram muito parecidos o garoto saia desse padrão, várias crianças russas bem parecidas, quase todos com cabelos escuros e pequenos como a maioria dos bebes enquanto ele era maior e com cabelos mais claros, a criação dele na Russia foi bem difícil para a mãe, ela precisava ir para o trabalho de professora de diversas artes marciais e não tinha com quem deixar o filho, ela tentava colocar ele em algumas escolas, mas em todos ele é rejeitado pelas outras crianças por ser diferente e não conseguir aprender a ler como eles, enquanto as outras crianças estavam lendo livros para crianças com imagens e bastante palavras, ele ainda não lia livros, as únicas coisas que ele conseguia ler eram alguns nome e os nomes de seus desenhos prediletos. Com essa dificuldade com o filho a mãe foi obrigada a se afastar de seu trabalho, com o passar do tempo e a ajuda dela ele conseguiu começar a ler, ao alcançar os 5 anos a mãe decide mudar para Roma, com isso o filho tem de aprender a ler de novo, mas dessa vez faz alguns amigos que acham legal ele saber ler russo e o ajudam a aprender a ler e escrever em Italiano, quando ele completa 10 anos a mãe acha que está na hora de ela abrir sua academia de luta em Roma e começar a ensinar o filho, ele aceita muito bem o treinamento dado pela mãe mas não aceitava muito bem ser tão fácil de aprender as coisas que a mãe ensinava, ao fazer 13 anos coisas estranhas começaram a acontecer a sua volta, primeiro ele começou a ver pessoas estranhas vigiando ele quando ia para casa depois da escola, segundo seus amigos começaram a se afastar dele sem falarem nada, e por último a mãe começou a agir com cautela em todos os momentos, como se estivesse em uma luta 24 horas por dia, então um mês após seu aniversário de 13 anos a mãe decide que eles precisam ir para a América, mais precisamente Estados Unidos, os dois sabiam que não seria fácil um garoto russo acompanhado de uma mulher francesa entrarem nos Estados Unidos, já que a Rússia é seu principal inimigo, depois de mais ou menos um ano de burocracia e papelada o garoto acaba sendo considerado legal a estadia do garoto no país, quando o garoto faz 14 anos a mãe abre novamente uma academia como as  duas que deixou para trás, a academia em Seattle fez muito mais sucesso do que o esperado para a mãe do garoto, em seu aniversário de 15 anos ele alcança faixa preta em 4 artes que a mãe ensina, sendo elas: Judô, Krav Maga, Muay Thai e Kendô. Ele sai com a mãe para comemorar em um restaurante perto da casa onde vivem, após comerem eles voltam para casa, uma casa um tanto modesta, um apartamento logo acima de uma Starbucks, o apartamento não é tão grande, tem a sala com a TV, a mesa de jantar e dois sofás, tem a cozinha como todas as outras, com geladeira, fogão e armários, e dois quartos com banheiro, o quarto da mãe cabe seu armário, sua cama de casal, e sua penteadeira, no quarto do garoto cabem quase as mesmas coisas, a diferença é que a cama dele é de solteiro e nas paredes tem suas coisas penduradas, sua jaqueta de couro e a calça com os coturnos logo abaixo  no chão, seus skates e equipamentos de segurança alguns centímetros mais para o lado, e um espelho do teto ao chão perto da porta do banheiro, no dia seguinte o garoto fica em casa dormindo, a mãe acha que ele merece faltar na escola, já que no dia anterior alcançou uma grande conquista, mas naquela manhã algo de diferente aconteceu, de acordo com a polícia alguns ladrões com facas atacaram sua mãe na hora em que ela abria a academia, o garoto chorou por horas e então foi chamado pelo advogado da mãe para receber uma carta que era dele de acordo com o testamento dela. Na carta estava escrito: "Querido Drack, eu sei que se você esta lendo isso está com vontade de ir atrás de quem me matou ou se simplesmente te dei esta carta não irá acreditar no que está escrito nela e isso é totalmente compreensível, se tiver dúvidas com isso vá até Pod, seu amigo da academia que não podia praticar com você por ter problemas nos joelhos, ele lhe mostrará que a carta fala a verdade, enfim, você meu filho, é filho de Ares, o deus da guerra, se morri quem me matou não foram pessoas, foram inimigos de seu pai, mas não tenha raiva dele, ele me ajudou a te proteger todos esses anos, agora está na hora de você ir ao Acampamento Meio-Sangue, lá você encontrará varias pessoas como você, não precisamente todos filho de Ares, mas filhos de outros deuses gregos, como Zeus, Poseidon, Hades, Afrodite, Hefesto, Athena, Hermes e todos os outros, você verá criaturas mitológicas como sátiros, e um centauro, aprenderá que oque te ensinei não é demais, não é nem perto de tudo oque pode saber sobre lutar, enfim, você terá contato com todo tipo de coisa que o fará pensar que está sonhando ou ficando louco, mas em pouco tempo se acostumará com a vida assim, espero  ter deixado pelo menos algumas coisas bem claras para você meu filho, desculpe não poder ficar com você lá, mas mortais não podem, e talvez eu esteja morta certo? Bem, adeus meu filho." Após a leitura da carta a cabeça do garoto ficou meio tonta, então ele foi procurar os livros que a mãe tinha, nunca gostou de ler nem escrever pois sua cabeça doía e ele tinha a impressão de que as letras giravam e fugiam dele, mas achou um livro e tentou lê-lo, neste haviam várias criaturas das histórias que a mãe contava, minotauros, centauros, sátiros, pégasos, e muitas outras criaturas, quando ele começou a ficar tonto deixou a carta que a mãe escrevera cair no chão, quando foi apanha-la ele viu que havia um mapa em seu verso, o mapa dava as instruções para se chegar nesse tal acampamento, então o garoto pegou uma mochila grande de acampar que tinha ganhado da mãe no ano anterior e colocou lá dentro roupas, alguns pacotes de salgadinho e outras comidas enlatadas e todos os livros da mãe que falavam sobre aquele tipo de histórias, saindo de casa encontrou alguns amigos da academia que vinham prestar condolências, as agradeceu todas e saiu correndo na direção da casa do amigo, ele morava sozinho acima da academia desde os 15 anos, chegando lá mostrou a carta para o amigo, este desceu com ele até o estacionamento da academia e pegou seu velho Nissan Skyline, o carro as vezes tossia enquanto o amigo ligava o motor e saia da garagem, quando eles se colocaram em movimento para a estrada a fim de ir para o acampamento o amigo retirou as calças e mostrou ao garoto do que ele se tratava, era um sátiro já adulto, nunca tinha percebido, mas pelo afro do amigo viu alguma coisa brilhar de leve, tocou e percebeu que eram chifres, o amigo apontou para eles e deu um sorriso como se dissesse "legal né?" o garoto desmaiou quando o amigo mordeu uma lata de cera vazia que tirou do chão do carro e começou a mastiga-la, quando acordou, viu o amigo fora do carro, chamando ele pelo vidro e apontando para um arco de pedra no meio da floresta, ele então saio do carro e pegou sua mala, um homem grande com várias coisas espalhadas pelo corpo, coisas que pareciam olhos cumprimentou seu amigo e levou o carro dele embora enquanto os dois iam na direção em que o amigo apontou, chegando lá o garoto viu um dragão enorme ao lado de uma árvore e quase caiu no chão, o amigo o segurou e disse que o dragão é somente proteção do acampamento e não atacará eles, quando eles passaram um pouco mais do dragão o garoto viu uma grande clareira e vários chalés e algumas construções e o amigo passou a mão pela paisagem falando "Bem vindo ao Acampamento Meio-Sangue".
avatar
Drack Weisen
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 3
Data de inscrição : 21/06/2014

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste de Reclamação de Drack

Mensagem por Circe em Dom Jun 22, 2014 5:00 pm

Drack, primeiramente, você precisa arrumar seu nome. Aqui no fórum temos um padrão de ao menos nome+sobrenome, você pode pedir para trocar pelo nome desejado aqui >> http://pjoonline.forumeiros.com/t1240-mudanca-de-username

Agora, quanto ao teste... A falta de pontuação é gritante, o que deixa a história confusa, então por favor passe seu teste por um corretor ortográfico (tipo do word) antes de posta-lo. Quanto a história de modo geral, você precisa desenvolver mais o que apresenta e explicar algumas coisas, leia do ponto de vista do leitor que não conhece as suas ideias e aí vai entender do que estou falando. Tente novamente e boa sorte.

Reprovado

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



Circe
"Gostosuras ou travessuras?"
avatar
Circe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 109
Data de inscrição : 15/02/2014
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste de Reclamação de Drack

Mensagem por Drack Weisen em Dom Jun 22, 2014 8:06 pm

Nome: Drack Weisen
Idade: 16
Local de Nascimento: Aldan, Russia
Nome do(a) progenitor(a) mortal: Ana Weisen
Nome do(a) progenitor(a) divino(a): Ares
Descreva como você é, física e psicologicamente: Alto, forte, cabelo e olhos claros, pele clara, e tão desajeitado quanto um pato andando, apesar de sua aparência de mal e seu corpo de brutamontes, tem um afeto muito grande pelas pessoas que considera seus amigos, pode perder a calma com facilidade quando pressionado do modo certo.
Conte sua história, narrando desde sua infância até sua chegada ao Acampamento: Nascido em Aldan um garoto muito diferente de os demais nascidos com ele, enquanto todos eram muito parecidos o garoto saia desse padrão, várias crianças russas bem parecidas, quase todos com cabelos escuros e pequenos como a maioria dos bebes enquanto ele era maior e com cabelos mais claros, a criação dele na Rússia foi bem difícil para a mãe, ela precisava ir para o trabalho de professora de diversas artes marciais e não tinha com quem deixar o filho, ela tentava colocar ele em algumas escolas, mas em todos ele é rejeitado pelas outras crianças por ser diferente e não conseguir aprender a ler como eles, enquanto as outras crianças estavam lendo livros para crianças com imagens e bastante palavras, ele ainda não lia livros, as únicas coisas que ele conseguia ler eram alguns nome e os nomes de seus desenhos prediletos. O garoto nunca se sentiu inteiramente livre e a vontade. Com essa dificuldade com o filho a mãe foi obrigada a se afastar de seu trabalho, com a mãe passando mais tempo em casa ele começou a aprender a amar e prezar pelas pessoas importantes na sua vida, com o passar do tempo e a ajuda dela ele conseguiu começar a ler, ao alcançar os 5 anos a mãe decide mudar para Roma, a mudança foi estranha e repentina, deixando o garoto confuso e triste, com isso o filho tem de aprender a ler de novo, mas dessa vez faz alguns amigos que acham legal ele saber ler russo e o ajudam a aprender a ler e escrever em Italiano, com a nova aquisição o garoto recupera sua personalidade que tinha na Rússia. Quando ele completa 10 anos a mãe acha que está na hora de ela abrir sua academia de luta em Roma e começar a ensinar o filho, o garoto fica empolgado por começar a passar mais tempo com a mãe ao invés de ficar em casa sozinho, ele aceita muito bem o treinamento dado pela mãe mas não aceitava muito bem ser tão fácil de aprender as coisas que a mãe ensinava, era muito estranho aprender as coisas mais rápido que crianças da mesma idade, isso deixava o garoto incomodado. Ao fazer 13 anos coisas estranhas começaram a acontecer a sua volta, primeiro ele começou a ver pessoas estranhas vigiando ele quando ia para casa depois da escola deixando ele e a mãe preocupados, segundo seus amigos começaram a se afastar dele sem falarem nada, isso trouxe o garoto de volta a seu humor desanimado e introvertido, e por último a mãe começou a agir com cautela em todos os momentos, como se estivesse em uma luta 24 horas por dia, isso deixava o garoto mal sentia que era culpa dele a mãe agir daquele jeito. Então um mês após seu aniversário de 13 anos a mãe decide que eles precisam ir para a América, mais precisamente Estados Unidos, o garoto começa a para de comer direito e ir para a aula, os dois sabiam que não seria fácil um garoto russo acompanhado de uma mulher francesa entrarem nos Estados Unidos, já que a Rússia é seu principal inimigo. Depois de mais ou menos um ano de burocracia e papelada o garoto acaba sendo considerado legal a estadia do garoto no país, quando o garoto faz 14 anos a mãe abre novamente uma academia como as  duas que deixou para trás, a abertura da academia trouxe felicidade de volta para o garoto e ele voltou a comer e socializar com as pessoas da academia e da escola, a academia em Seattle fez muito mais sucesso do que o esperado para a mãe do garoto. Em seu aniversário de 15 anos ele alcança faixa preta em 4 artes que a mãe ensina, sendo elas: Judô, Krav Maga, Muay Thai e Kendô. Ele sai com a mãe para comemorar em um restaurante perto da casa onde vivem, nesse dia em especial o garoto está radiante, após comerem eles voltam para casa. Uma casa um tanto modesta, um apartamento logo acima de uma Starbucks, o apartamento não é tão grande, tem a sala com a TV, a mesa de jantar e dois sofás, tem a cozinha como todas as outras, com geladeira, fogão e armários, e dois quartos com banheiro, o quarto da mãe cabe seu armário, sua cama de casal, e sua penteadeira, no quarto do garoto cabem quase as mesmas coisas, a diferença é que a cama dele é de solteiro e nas paredes tem suas coisas penduradas, sua jaqueta de couro e a calça com os coturnos logo abaixo  no chão, seus skates e equipamentos de segurança alguns centímetros mais para o lado, e um espelho do teto ao chão perto da porta do banheiro. No dia seguinte o garoto fica em casa dormindo, a mãe acha que ele merece faltar na escola, já que no dia anterior alcançou uma grande conquista, mas naquela manhã algo de diferente aconteceu, de acordo com a polícia alguns ladrões com facas atacaram sua mãe na hora em que ela abria a academia, o garoto chorou por horas e então foi chamado pelo advogado da mãe para receber uma carta que era dele de acordo com o testamento dela. Na carta estava escrito: "Querido Drack, eu sei que se você esta lendo isso está com vontade de ir atrás de quem me matou ou se simplesmente te dei esta carta não irá acreditar no que está escrito nela e isso é totalmente compreensível, se tiver dúvidas com isso vá até Pod, seu amigo da academia que não podia praticar com você por ter problemas nos joelhos, ele lhe mostrará que a carta fala a verdade. Enfim, você meu filho, é filho de Ares, o deus da guerra, se morri quem me matou não foram pessoas, foram inimigos de seu pai, mas não tenha raiva dele, ele me ajudou a te proteger todos esses anos, agora está na hora de você ir ao Acampamento Meio-Sangue. Lá você encontrará varias pessoas como você, achará parentes Weisen  a família é maior lá do que aqui fora. Não precisamente todos filho de Ares, mas filhos de outros deuses gregos, como Zeus, Poseidon, Hades, Afrodite, Hefesto, Athena, Hermes e todos os outros, você verá criaturas mitológicas como sátiros, e um centauro, aprenderá que oque te ensinei não é demais, não é nem perto de tudo oque pode saber sobre lutar. Enfim, você terá contato com todo tipo de coisa que o fará pensar que está sonhando ou ficando louco, mas em pouco tempo se acostumará com a vida assim, espero  ter deixado pelo menos algumas coisas bem claras para você meu filho, desculpe não poder ficar com você lá, mas mortais não podem, e talvez eu esteja morta certo? Bem, adeus meu filho." Após a leitura da carta a cabeça do garoto ficou meio tonta, então ele foi procurar os livros que a mãe tinha, nunca gostou de ler nem escrever pois sua cabeça doía e ele tinha a impressão de que as letras giravam e fugiam dele, mas achou um livro e tentou lê-lo, neste haviam várias criaturas das histórias que a mãe contava, minotauros, centauros, sátiros, pégasos, e muitas outras criaturas. Quando ele começou a ficar tonto deixou a carta que a mãe escrevera cair no chão, quando foi apanha-la ele viu que havia um mapa em seu verso, o mapa dava as instruções para se chegar nesse tal acampamento, então o garoto pegou uma mochila grande de acampar que tinha ganhado da mãe no ano anterior e colocou lá dentro roupas, alguns pacotes de salgadinho e outras comidas enlatadas e todos os livros da mãe que falavam sobre aquele tipo de histórias, saindo de casa encontrou alguns amigos da academia que vinham prestar condolências, as agradeceu todas e saiu correndo na direção da casa do amigo, ele morava sozinho acima da academia desde os 15 anos, chegando lá mostrou a carta para o amigo, este desceu com ele até o estacionamento da academia e pegou seu velho Nissan Skyline, o carro as vezes tossia enquanto o amigo ligava o motor e saia da garagem, quando eles se colocaram em movimento para a estrada a fim de ir para o acampamento o amigo retirou as calças e mostrou ao garoto do que ele se tratava, era um sátiro já adulto, nunca tinha percebido, mas pelo afro do amigo viu alguma coisa brilhar de leve, tocou e percebeu que eram chifres, o amigo apontou para eles e deu um sorriso como se dissesse "legal né?" o garoto desmaiou quando o amigo mordeu uma lata de cera vazia que tirou do chão do carro e começou a mastiga-la, quando acordou, viu o amigo fora do carro, chamando ele pelo vidro e apontando para um arco de pedra no meio da floresta, ele então saio do carro e pegou sua mala, um homem grande com várias coisas espalhadas pelo corpo, coisas que pareciam olhos cumprimentou seu amigo e levou o carro dele embora enquanto os dois iam na direção em que o amigo apontou, chegando lá o garoto viu um dragão enorme ao lado de uma árvore e quase caiu no chão, o amigo o segurou e disse que o dragão é somente proteção do acampamento e não atacará eles, quando eles passaram um pouco mais do dragão o garoto viu uma grande clareira e vários chalés e algumas construções e o amigo passou a mão pela paisagem falando "Bem vindo ao Acampamento Meio-Sangue".
.
avatar
Drack Weisen
Filhos de Ares
Filhos de Ares

Mensagens : 3
Data de inscrição : 21/06/2014

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste de Reclamação de Drack

Mensagem por Circe em Seg Jun 23, 2014 5:00 pm

Por favor, não use essas cores fortes que dificultam a leitura. Bom, os erros gramaticais continuam e, embora tenha melhorado um pouco, ainda há coisas estranhas na sua história como partes que não são importantes que você explica de mais e outras que precisariam de mais atenção. No entanto, ficar te prendendo na ficha não irá ajuda-lo a melhorar e não seria justo, pois você é criativo... Então eu vou aprova-lo, mas espero de verdade que aceite todas as futuras dicas que receber nas  avaliações dos seus treinos.



Aprovado

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



Circe
"Gostosuras ou travessuras?"
avatar
Circe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 109
Data de inscrição : 15/02/2014
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste de Reclamação de Drack

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum