Teste de Reclamação de Amelia Bradshaw

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Teste de Reclamação de Amelia Bradshaw

Mensagem por Amelia Bradshaw em Qui Jun 12, 2014 12:32 am

Amy Bradshaw


Nome:

Amelia Jane Bradshaw

Idade:

17 anos

Local de nascimento:

Miami, Flórida

Nome do progenitor mortal:

Ethan Bradshaw

Nome do progenitor divino:

Perséfone

Descreva como você é, física e psicologicamente:

Amelia chamava atenção por onde passava, desde... Sempre. Mesmo quando adolescente, ela tinha um corpo bem desenvolvido para uma garota de doze anos, e não foi surpresa para seus conhecidos que se tornasse uma moça tão bela e sedutora quanto a irmã mais velha. Seu rosto com traços fortes e maçãs do rosto salientes costumava lhe dar um aspecto inocente, ainda mais se combinado com seus olhos azuis cristalinos e os longos cachos dourados. Porém, conforme a personalidade de Amy foi mudando, ao atingir a faixa dos 15/16 anos, sua aparência seguiu o mesmo rumo. Ela mesma começou a cortar o próprio cabelo - o corte irregular dando um certo ar rebelde - e destacar a cor dos olhos com maquiagem preta carregada. É normal vê-la andando pela praia com blusas decotadas, shorts jeans rasgados e botas.

Seu psicológico era alterado mesmo antes de sua mudança radical. Desde criança, sofria de distúrbios como hiperatividade e déficit de atenção. Faz do tipo de garota que não tem "papas na língua" e fala a primeira coisa que vem na cabeça, mas apesar disso, não gosta de ferir as pessoas. Fala a língua do sarcasmo fluentemente e tem a capacidade de se entediar muito fácil. Apesar de fazer o estereótipo de menina rebelde, esconde um grande coração e um lado quase clichê - gosta de ficar sozinha para ler e até mesmo escrever, coisa que mantém em segredo absoluto.

Conte sua história, narrando desde sua infância até sua chegada ao Acampamento:

Amy não poderia reclamar de sua infância, se não fosse por uma certa pessoa faltando nela - sua mãe.

O que deveria ser apenas um nome, uma fotografia ou uma pessoa em carne e osso à sua frente se tornou um enigma de nenhuma resposta. A única coisa que sabia era que, para seu alívio, ela e a irmã, Elizabeth, eram filhas da mesma mulher. A história era um tanto piegas, na verdade: Ethan era herdeiro de um império de empresas, jovem, rico e bonito. Atraía a atenção de várias mulheres, mas apenas uma fisgou seu coração. Depois de um tempo de um relacionamento escondido, Elizabeth nasceu. A mulher misteriosa desapareceu, deixando-o sozinha com a filha. Menos de dois anos depois, ela voltou para a vida de Ethan, e nesse reencontro... Bem, você pode imaginar o que aconteceu. Amelia foi gerada.

Era só isso que seu pai contava. Nem mesmo o nome dela ele falava. Nem mesmo dizia se ela estava viva.

Amelia aprendeu, de certa forma, a conviver com a ausência. Sua irmã, Ellie, se tornou sua melhor amiga, e as duas se meteram em confusões o suficiente para chamarem atenção. Com um pai totalmente indiferente a o que elas faziam, as duas gastavam dinheiro sem se importar, iam a festas e viravam a cidade de cabeça para baixo. Ou pelo menos, elas acharam que suas vidas já estavam de cabeça para baixo o suficiente, até que as coisas estranhas começaram a acontecer.

Amy teve medo de contar para alguém e achassem que ela estava louca. Já estava acostumada a ouvir médicos dizerem que seu TDAH poderia alterar sua noção de realidade das coisas, mas ela não achou que começaria a ver monstros por causa disso. Quer dizer, criaturas imensas com um olho só e homens com pernas de bode só existem nos livros de História. Certo?

Errado. Parecia que finalmente mamãe tinha resolvido dar as caras. E havia mandado um desses garotos-bode, Mason, para explicar a ela e a Ellie que tudo o que conheciam sobre suas vidas não passava de uma mentira.

Havia um trato, pelo que Amelia conseguira entender. Um trato que os deuses tinham feito de reclamar seus filhos... Como era que Mason havia dito? Meio-sangues? É, algo assim. Os deuses reconheceriam suas proles e esses adolescentes seriam levados para um Acampamento especial onde eles seriam treinados para sobreviver. Claro que ir não foi um problema para as Bradshaw, já que seu pai não se importaria com o fato de elas simplesmente sumirem de uma hora para a outra. Agarrada a uma faísca de esperança, Amelia pensou que estava saindo da presença da indiferença de um de seus pais para o reconhecimento do outro.

Acampamento Meio-Sangue se tornou sua casa. Os semideuses, sua nova família. O Acampamento era, na verdade, uma fazenda no interior de Nova York, muito rústico para o gosto de Amy, mas era o lugar onde ela se sentia verdadeiramente segura. E até que era bom ver uns filhotes de deus grego para paquerar. Mesmo que ainda não saiba manusear uma espada tão bem quanto um batom, Amy está aprendendo a lidar com sua nova identidade, mas nem por isso vai perder o lado divertido, festeiro e rebelde da antiga.


© rufo from tpo


Última edição por Amelia Bradshaw em Sex Jun 13, 2014 12:22 am, editado 2 vez(es)
avatar
Amelia Bradshaw
Monitores
Monitores

Mensagens : 3
Data de inscrição : 11/06/2014

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Teste de Reclamação de Amelia Bradshaw

Mensagem por Circe em Qui Jun 12, 2014 2:44 am

Você tem um jeito diferente de narrar, o que foi difícil de acostumar no começo, mas depois que me habituei eu gostei bastante. Você consegue trazer as informações essenciais de uma forma resumida, com uma narrativa diferenciada. Parabéns, o teste está simples, mas muito bom.

Aprovada

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



Circe
"Gostosuras ou travessuras?"
avatar
Circe
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 109
Data de inscrição : 15/02/2014
Idade : 21

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum