Pesadelos - Missão narrada para Alli - Íris.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pesadelos - Missão narrada para Alli - Íris.

Mensagem por Íris em Seg Jun 09, 2014 8:26 pm

Missão
De Íris para Allison


Coisas estranhas andam acontecendo ao norte de uma pequena ilha localizada na Grécia, um povoado de 500 pessoas anda sendo aterrorizado por algo ruim, que as deixa apavoradas e instigadas a terem sonhos ruins quando adormecem.

E foi através de sonhos que Íris, a deusa dos arco-íris e da bondade plena, foi conversar com Allison Adams. Já fazia anos que a deusa vinha seguindo os passos da garota, observando seus atos, sabia que chegaria a hora em que teria de pedir 'ajuda' para a jovem, e o dia chegou.

Através do sonho conturbado, Íris deixou claro para a garota:

- Filha de Démeter, preciso que aceite uma missão, é  de suma importância. Uma aldeia que roga pelos deuses toda noite anda sofrendo por culpa de bestas inferiores, você e, apenas você, terá de ir até lá. Ao acordar, vá falar com Quíron, ele lhe explicará tudo.

E o sonho se desmanchou, deixando em Allison uma sensação pesarosa, assim como um mal gosto nos lábios.

REGRAS:
SIGA AS REGRAS CORRETAMENTE:
1ª Narre o que sentiu quando viu Íris nos sonhos, o que aconteceu após, e sua conversa com Quíron. Assim como a saída do acampamento.
2ª Arranje uma forma de viajar para a Grécia.
3ª Ao chegar a Ilha, narre tudo o que vir por lá.

ARMAS:

Pode levar DUAS armas e DOIS itens. Nada que faça muito peso.


avatar
Íris
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/01/2014

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pesadelos - Missão narrada para Alli - Íris.

Mensagem por Allison Adams em Ter Jun 10, 2014 4:42 pm



Sejamos sinceros com nós mesmos, quando o cansaço nos atinge de uma certa forma não tem outro meio de se recuperar sem ser pelo bom e maravilhoso sono, mas o que não me agrada é quando durante o tal sono os sonhos ou pesadelos nos atacam, muitas vezes lembranças que nos magoam ou fatos que não desemos que aconteça são os piores vilões e o mais inaceitável, não se pode destruir um “sonho”. Desde o dia em que Perséfone me transportou para o Submundo durante um sonho não venho conseguindo dormir direito, talvez o medo de ser pega de surpresa novamente seja maior do que a vontade de fechar meus olhos, mas uma hora ou outra eu teria de ceder e foi justamente isso que aconteceu.

Os campos se estendiam em uma distância que não conseguia estimar, o sol brilhava forte fazendo com que minhas  forças se redobrassem e o cheiro do gramado entrava por minhas narinas de uma forma gostosa. Ao longe, se via o vulto de alguém que vinha se aproximando aos poucos,minha curiosidade foi atiçada e assim me fez correr de encontro ao vulto que conforme a distância se diminuía se tornava visível sua forma até que parei, em minha frente se encontrava meu pai. Em seu olhos não se via mais o brilho de antes, seu rosto transmitia dor e sofrimento, meu coração se fez ficar apertado como se alguém estivesse esmagando o mesmo e me vi tentando abraçar meu pai...Mas não! Não Allie, isso é impossível, seu pai morrer a alguns anos lembra?! Conforme eu tentava abraça-lo sua imagem ia sumindo até que desapareceu por completo. Meu corpo foi ao chão, me encolhi com uma criança assustada até que uma voz feminina me chamou, de primeira pensei que fosse minha mãe, mas assim que meu olhos se voltaram para a frente me deparei com Íris me encarando, aah droga, esse deuses não saber como aparecer para nós sem ser em sonhos ?!

- Filha de Démeter, preciso que aceite uma missão, é  de suma importância. Uma aldeia que roga pelos deuses toda noite anda sofrendo por culpa de bestas inferiores, você e, apenas você, terá de ir até lá. Ao acordar, vá falar com Quíron, ele lhe explicará tudo.

E assim como na vez de Perséfone, a deusa sumiu levando com sigo meu “sonho”, bom, pelo menos nisso eu poderia agradecer a mesma pois se continuasse vivenciando aquilo, mesmo em sonho, acabaria me vendo em crise novamente.  Em menos de 15 minutos eu já estava de pé, a Camellia que havia ganhado de Perséfone já se encontrava presa no meu cabelo e o arco vinha preso nas costas enquanto caminhava pelo acampamento indo até a Casa Grande, esperava que Quíron ao menos me desse informações uteis sobre a tal missão.

Ookay, não saio como estava esperando, Quíron não havia dito muita coisa assim como a deusa e agora  tudo que eu conseguia sabia era que devia chegar até um ilha na Grécia e possivelmente matar alguns monstros que não faço a minima ideia de que quais seriam, mas o problema agora seria dar um jeito de chegar na Grécia!

Não vou negar, eu não tinha a minima vontade de viajar das formas convencionais além de que andar de avião me dava sérios problemas então a brilhante ideia de pedir a ajuda de algum filho de Hécate ou até mesmo de Hermes para dar uma ajuda e foi justamente isso que aconteceu. Corri até o chalé de Hermes e gritei por Christian que pela primeira vez em tempos havia me atendido rapidamente, posso dizer que pela cara de tal não ficou muito conter em te der teletransportar até a tal ilha...Bom, iria ter de lhe pagar uma boa grana quando voltasse ao camp...Se eu voltasse.



”Arsenal Levado”:
Arco do grifo: um arco de cor dourada brilhante que pode lançar qualquer tipo de flecha que o usuário pense. Flechas que envenenam, queimam, congelam; flechas de ouro, prata e etc. Flechas de materiais como diamante, ruby, esmeralda ou ferro estigio não podem ser criadas. Cada flecha tem na ponta o formato da cabeça de um grifo com o bico afiado que pode cortar/rasgar a pele do que toca nela. Pode aparecer e desaparecer com a vontade do dono. [Classe do Servo – Arqueiro(a) de Apolo]

✧ Camellia ✧ Flor vermelha de Camélia maior que o normal. Tem a capacidade canalizar a energia do semideus e - mediante gasto de energia - dispará-la em raios vermelhos vívidos. [Gasto: 10MP por disparo pequeno, 15MP por disparo grande. Três vezes por evento] {Item de classe livre ✧ By Éter}  




" Não importa, no final tudo que serei é um herói esquecido"

MISSÃO NARRADA - PESADELOS
OBS - Passe por cima para ver o post!
 

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

avatar
Allison Adams
Monitores
Monitores

Mensagens : 26
Data de inscrição : 10/04/2013
Idade : 28
Localização : Chalé de Deméter - Arena - Campos de Morango

Ficha do personagem
Level: 9
Energia:
180/180  (180/180)
HP:
180/180  (180/180)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pesadelos - Missão narrada para Alli - Íris.

Mensagem por Íris em Ter Jun 10, 2014 9:23 pm

Missão
De Íris para Allison


Ao chegar ao pequeno povoado por via de teletransporte, Allison viu todas as janelas e portas das casas fechadas e trancadas. Nem um único sinal de pessoas vivas se fazia presente, deixando uma sensação tenebrosa no ar, como uma lâmina a subir pela espinha.

Um cheiro fétido encorpava-se no ar, e um som de arrastar era ouvido não muito longe dali. Algo estava extremamente errado, e as risada fadonhas que se podia ouvir não deixavam muito a desejar.

REGRAS:
SIGA AS REGRAS CORRETAMENTE:
1ª Narre o que sentiu e viu na aldeia, vá atrás do 'som', ao chegar na origem do barulho narre que encontrou duas dracaenaes, mate-as.
2ª Ambas carregam escudos e lanças, acabe com elas sem usar poderes.
3ª Ao terminar com elas, diga que ouviu mais sons na floresta que fica ao redor da aldeia.


avatar
Íris
Deuses Menores
Deuses Menores

Mensagens : 21
Data de inscrição : 04/01/2014

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Pesadelos - Missão narrada para Alli - Íris.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum