The Last beam of Light

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The Last beam of Light

Mensagem por Éter em Sex Mar 21, 2014 6:15 pm


The last beam
...

Éter estava preocupado, não sabia os motivos que levaram alguém a fazer aquilo, mas nem queria imaginar. A luz estava se estinguindo, a cada dia tudo ficava mais escuros. Alguém estava querendo implantar uma ditadura de trevas no planeta.
Como deus da Luz, Éter não podia deixar de perceber que, com aquilo, estava ficando fraco, quase sem forças, odiava precisar de outros deuses e de seus filhos, mas teria que recorrer a isso.
•••
Alek estava em londres, observava o London Eye atentamente, parecia preocupado com algo, percebia que os luzes oscilavam estranhamente, o que lhe causou dúvidas. Percebeu uma luz atrás de si, havia um homem atrás do garoto.
Obs!:

REGRAS DE HISTÓRIA
- Narre o que estava fazendo em londres e por que foi ao London Eye.
- Narre sua reação ao ver os oscilos do ponto turístico e ao ver o homem atrás de você.
- Acabe seu post por aí.
REGRAS DE CONSTRUÇÃO
- Seja criativo e atenção à gramática.
- Organize seu texto adequadamente.
- Construa de acordo com as regras de história.
- O mínimo de linhas para esse rodada é de 15.
REGRAS DE POST
- Você tem 72 horas para postar (19:14 de 24/03/14)

BOA SORTE!


Londres/Grécia || Missão
Alek Jones Black || Narrada || Média
of Light! #1

   
   
   

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz.
Éter
avatar
Éter
Deuses Primordiais
Deuses Primordiais

Mensagens : 330
Data de inscrição : 24/12/2013
Localização : Submundo

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)
HP:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Convidado em Sab Mar 22, 2014 12:44 pm

Enfim, eu retornara a Londres. Rever o local em que eu havia nascido, minha família que quase não me conhecia direito seria bom; Eu tinha que dar umas férias a mim mesmo do acampamento.

O mar estava agitado e as ondas constantemente vinham em minha direção enquanto eu permanecia montado nas costas de Ruby, o meu poderoso e ágil golfinho. O animal albino permanecia surfando na água salgada rumo ao continente europeu desde a tarde daquele dia, e pelos meus cálculos, já eram 7:00 da noite.

Marcus, meu grifo negro permanecia voando nos observando. Ele nunca me abandonava e mesmo que eu o mandasse ficar no acampamento, ele me seguiria escondido. Mas aquilo era legal nele, um mascote fiel.

Logo, ouvi o guincho de meu golfinho, indicando o continente à frente. Eu sorri, acariciando sua cabeça e o agradecendo pela viagem e rapidamente saltei, sendo agarrado pelos ombros com as garras fortes de Marcus que começou a voar mais para cima, rumo a cidade de Londres.

Fiz um sinal para Ruby que rapidamente respondeu balançando a cauda, indicando que havia entendido. Eu tinha pedido a ele que permanecesse atento a qualquer sinal de ajuda que eu enviasse a ele.

Alguns minutos de voo por cima das cidades, finalmente cheguei a Londres. Já deveriam ser 7:30 da noite.  Marcus começou a sobrevoar o London Eye, um dos mais conhecidos pontos turísticos de minha cidade natal. Eu observava atentamente aquele local, a roda gigante permanecia iluminada, brilhante e como sempre, bonita, mas eu conseguia observar que ela piscava várias vezes, oscilando, e aquilo era estranho.

-Marcus, me deixe ali. -Apontei para o local e o grifo piou e desceu com velocidade, me soltando em um lugar onde não havia pessoas caminhando. Logo que desci, observei se as armas que havia trazido ainda estavam por ali e comecei a caminhar quando tive certeza daquilo.

Rumei até a London Eye, olhando atentamente as oscilações que aconteciam, parecia que apenas eu notava aquilo.

-Que estranho... -Eu disse, vendo novamente aquilo acontecer. -O que será que está...

Logo notei que havia alguém atrás de mim, me observando. Virei meu corpo calmamente e encarei o homem que ali estava.

-Olá?

Armas Levadas:

Foice dimensional: Uma foice tão escura e perturbadora quanto o próprio Tártaro. Ao marcar um 'X' no ar com a foice crias-se um portal capaz de move-lo a qualquer lugar e ainda é envenenada com um veneno paralisante que ao rasgar a pele do adversário faz seu membro ficar imóvel. [se transforma em qualquer objeto desejado pelo filho de Tártaro][Inutilizável a quem não tem permissão, o simples fato de segura-lo por vontade própria o imobiliza][Indestrutível] (Obrigatório)

Escudo mortal: Um escudo feito de pedras preciosas e banhado em ouro imperial, para matar monstros, porém a cor é a que meu filho deseja. O escudo tem uma habilidade singular, pode pressionar as pedras para frente como estacas de até 30 cm. Ao encostar pode perfurar claramente a pele. [Indestrutível] [torna-se uma pulseira presa ao pulso e se abre quando desejado] (Obrigatório)

Lentes metamórficas: Lentes de contato da cor desejada por meu filho que fazem ele se transformar em qualquer monstro conhecido. [Indestrutível (opcional)

Espada duas faces: Uma espada com um lado branco e um preto e com duas habilidades singulares. O lado branco traz o veneno da verdade, ao cortar a pele de qualquer ser com esse veneno você é capaz de tirar toda e qualquer mentira dele o negro funciona como hipnose, faz o adversário te obedecer por um turno. PS: você não pode usar para matá-lo. [indestrutível] [vira um pingente] [Inutilizável a quem não tem permissão, o simples fato de segura-lo por vontade própria o imobiliza] (opcional)

Mascotes:


Marcus: Um grifo negro com sangue do próprio Tártaro (filho do grifo servidor a ele) como seu irmão gêmeo Artorius é todo preto ficando invisível a escuridão, pode alterar seu tamanho e NUNCA abandona o dono mesmo que ele queira. Possui um veneno que mata em até 24h cujo a única cura é o flegoronte.

|| --• Quarteto Ártico - Ruby - Um grande e habilidoso golfinho albino com olhos azuis. Seu corpo o permite atingir grandes velocidades enquanto nada no oceano, rios ou lagos, suportando tanto água doce ou salgada. Pode chegar a atingir a velocidade do som enquanto nada. Sua cauda é afinada na ponta, o que ele usa para acertar os oponentes. Pode conseguir suportar o peso de duas pessoas e carrega-las por entre as águas. Habilidade Especial: † O redemoinho: 1 vez por evento, o mascote pode criar um redemoinho na água, esse redomoinho pode levá-lo há qualquer lugar do MUNDO MORTAL, ou pode engolir inimigos na água e levá-los para outro lugar. [A partir do nível 20 - Força e Funcionalidade à decisão do narrador]. // Nível: 1. [By † Hades divoso]

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Éter em Sab Mar 22, 2014 9:56 pm


The last beam
...

Éter saiu das sombras revelando seu rosto, não esperava que o semideus o reconhecesse, na verdade, era muito raro que um semideus conhecesse um primordial. O deus falou:
-Olá Alek. Sou Éter, deus da luz... - Esperou um pouco para que que o garoto localizasse as informações em sua mente. -E preciso de um favor seu.
O cenário mudou, agora estavam na grécia, numa espécie de templo. Os pilares brancos que sustentavam o teto da mesmo cor se erguiam por metros de altura. Era possível destinguir uma estátua no centro.
-Bem-vindo ao templo perdido da luz... Sei que é um pouco incoerente que um filho de um deus como Tártaro ajudasse o deus da Luz, mas é exatamente por isso que preciso que me ajude.
Obs!:

REGRAS DE HISTÓRIA
- Narre suas reações e suquando o deus fala.
- Caraterize o local na sua visão.
- Pergunte sobre o "favor" e encerre o post.
REGRAS DE CONSTRUÇÃO
- Seja criativo e atenção à gramática.
- Organize seu texto adequadamente.
- Construa de acordo com as regras de história.
- O mínimo de linhas para esse rodada é de 10.
REGRAS DE POST
- Você tem 48 horas para postar (22:55 de 24/03/14)

BOA SORTE!


Londres/Grécia || Missão
Alek Jones Black || Narrada || Média
of Light! #2

   
   
   

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz.
Éter
avatar
Éter
Deuses Primordiais
Deuses Primordiais

Mensagens : 330
Data de inscrição : 24/12/2013
Localização : Submundo

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)
HP:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Convidado em Seg Mar 24, 2014 6:28 pm

Assim que o homem percebeu que eu notara sua presença, ele revelou seu rosto, saindo da sombra que cobria o mesmo. Olhos verdes, cabelos castanhos e pele clara eram as características dele.

-Hm... Suponho que seja mais um deus... Os deuses me amam mesmo. -Eu disse, suspirando vendo ele ficar com uma cara de dúvida e logo em seguida se apresentar.

-Olá Alek, sou Éter, deus da luz. -Ele esperou um pouco, sabendo que eu tentava me lembrar sobre este deus. Um deus primordial assim como meu pai, legal. Logo, ele continuou falando. -E preciso de um favor seu.

De repente, eu não estava mais no London Eye. Acho que ele havia nos teleportado para algum templo antigo com grandes pilares brancos estilo grego sustentando o teto. Uma estátua no templo era o que chamava a atenção de quem ficava no mesmo lugar em que eu estava. O deus assim que percebeu que eu já não prestava mais atenção na decoração grega comum para templos, voltou a falar.

-Bem vindo ao templo perdido da luz... Sei que é um pouco incoerente que um filho de um deus como Tártaro ajudasse o deus da Luz, mas é exatamente por isso que preciso que me ajude.

Eu o fitei bem, revirando os olhos.

-Não, isso é bem normal. Os deuses não costumam ligar em quem vão mandar em uma missão ou favor provavelmente suicida mesmo. -Eu disse, pensativo. -Mas tudo bem... Essa é a vida que um semideus tão poderoso quanto eu, tem de passar. Enfim, com o que quer ajuda?

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Éter em Seg Mar 24, 2014 7:16 pm


The last beam
...

Em curtos espaços de tempo, uma luz oscilava, ela estava nas mãos da estátua, que representava Éter. Era possível ver que quase se extinguia, havia algo errado.
-Cuidado, filho de Tártaro. Não se superestime e nem ironize os fatos, o que está prestes a enfrentar pode ser mais perigoso que qualquer outra coisa que já viu.
O deus olhou sério para o garoto, apontando para a luz oscilante.
-Por éons aquela luz sustentou qualquer forma de vida na Terra, o que seria, afinal, da Terra sem luz?
O deus esperou que o semideus pensasse, e depois voltou à sua explicação:
-Sim, um caos. E é por isso que precisa me ajudar, alguém está "roubando" toda a luz da Terra, em algumas semanas, talvez nem o sol brilhe mais. Entende como isso é perigoso?
Obs!:

REGRAS DE HISTÓRIA
- Narre suas reações.
- Diga que aceita, pergunte por mais informações e termine seu post.
REGRAS DE CONSTRUÇÃO
- Seja criativo e atenção à gramática.
- Organize seu texto adequadamente.
- Construa de acordo com as regras de história.
- O mínimo de linhas para esse rodada é de 10.
REGRAS DE POST
- Você tem 48 horas para postar (20:16 de 26/03/14)

BOA SORTE!


Grécia || Missão
Alek Jones Black || Narrada || Média
of Light! #3

   
   
   

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz.
Éter
avatar
Éter
Deuses Primordiais
Deuses Primordiais

Mensagens : 330
Data de inscrição : 24/12/2013
Localização : Submundo

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)
HP:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Convidado em Dom Mar 30, 2014 11:08 am

Logo após a minha fala, o deus olhou para mim, com uma expressão calma.

-Cuidado, filho de tártaro. Não se superestime e nem ironize os fatos, o que está prestes a enfrentar pode ser mais perigoso que qualquer outra coisa que você já viu. -Enquanto ele falava, uma luz presente nas mãos da estátua oscilava, quase desaparecendo, realmente aquilo poderia ser sério.

-Sim, eu sei. Todas as missões no qual um deus pessoalmente veem ao meu encontro pedindo que eu o ajude são perigosas. Mas agora me diga... O que está acontecendo? -Perguntei. Logo, o deus da luz apontou para a mão da estátua presente em seu templo, e para a luz que antes eu via oscilar.

-Por éons aquela luz sustentou qualquer forma de vida na Terra, o que seria, afinal, da Terra sem luz?

E foi então que eu comecei a pensar. A luz era o inicio do ciclo da maioria das coisas. Ela transmitia calor junto à luz solar e começava o ciclo da água e alimentava os seres da flora do planeta, além de fornecer vitaminas e nutrientes para quem ficar no tempo certo exposto a ela. Sem a luz, não existiriam mais plantas e o ciclo da água acabaria. Nos anos seguintes disso, o líquido iria desaparecer da terra. Bom, era isso que eu pensava. Não gostava muito de ciências e biologia. Apesar de nunca ter estudado aquelas matérias.

E como se soubesse meus pensamentos, o deus continuou.

-Sim, seria um caos. E é por isso que precisa me ajudar, alguém esta “roubando” a luz da Terra... Em algumas semanas, talvez nem o sol brilhe mais... Entende como isso é perigoso?

-Sim, eu sei. -Eu disse, olhando novamente para a estátua, pensativo. A luz oscilava mais e quase apagava. -Eu aceito ajudar você nesta missão, Éter. Diga o que devo fazer, para onde ir e o resto que eu me prepararei.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Éter em Dom Mar 30, 2014 9:00 pm


The last beam
...

O deus olhou para Alek, sua expressã oera séria e preocupada, falou:
-O que você deve fazer é uma das coisas que eu preciso saber. Para isso terá que ir até o templo de Apolo, em Delfos. Será transportado até Atenas e, de lá, terá que seguir sozinho. Espero que não tenha nenhum problema com Atena ou Apolo, caso o contrário, a viagem será um pouco mais difícil.
O deus sumiu e o canário mudou, agora ele estava em Atenas e deveria ir sozinho até Delfos. Uma coisa o incomodava: Apolo trataria bem um filho de Tártaro?
Obs!:

REGRAS DE HISTÓRIA
- Narre suas reações.
- Caraterize Atenas e Delfos.
- Vá até Delfos.
- Apolo não será muito amigável com você, lute contra 2 grifos.
REGRAS DE CONSTRUÇÃO
- Seja criativo e atenção à gramática.
- Organize seu texto adequadamente.
- Construa de acordo com as regras de história.
- O mínimo de linhas para esse rodada é de 10.
REGRAS DE POST
- Você tem 48 horas para postar (21:56 de 01/04/14)

BOA SORTE!


Londres/Grécia || Missão
Alek Jones Black || Narrada || Média
of Light! #4

   
   
   

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



A felicidade pode ser encontrada mesmo nas horas mais difíceis, se você lembrar de acender a luz.
Éter
avatar
Éter
Deuses Primordiais
Deuses Primordiais

Mensagens : 330
Data de inscrição : 24/12/2013
Localização : Submundo

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)
HP:
999999999999999999/999999999999999999  (999999999999999999/999999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The Last beam of Light

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum