Ficha de Reclamação

Página 10 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem por Narrador em Qua Dez 26, 2012 9:22 am

Relembrando a primeira mensagem :

Os semideuses que desejam ser reclamados devem postar sua Ficha de Reclamação NESTE tópico... Aqui vai a Ficha:


1) Nome:

2) Quer ser filho de qual deus? (3 grandes e Nyx requer teste especial)

3) Por que quer ser filho desse deus?

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).



Última edição por Narrador em Sex Dez 28, 2012 7:43 am, editado 1 vez(es)

Narrador
Mortos
Mortos

Mensagens : 141
Data de inscrição : 24/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidado em Sab Maio 11, 2013 3:42 pm

1) Nome:
Joshua Hucker

2) Quer ser filho de qual deus? (3 grandes e Nyx requer teste especial)
Perséfone

3) Por que quer ser filho desse deus?
Perséfone é uma deusa poderosa, tem poderes sobre a natureza e sombras o que é interessante. É uma deusa que não é olimpiana e se quer interfere tanto na vida dos semideuses, mas é uma deusa importante que provavelmente evitou uma guerra entre Submundo e Olimpo quando ela resolveu ficar um tempo com Hades e um tempo com Deméter. Acho que será interessante ser filho de Perséfone.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Uma característica que me assemelha com Perséfone é que ela gosta de agradar a todos, mesmo que tenha que se sacrificar um pouco, como o caso de ter que viver no Submundo. Gosto também que ela é deusa da natureza e eu gosto de locais arejados e com plantas, sinto-me melhor. Perséfone é boa em contornar as situações difíceis que podem surgir em sua frente e eu também tenho essa capacidade.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).
Meu aniversário chegou com uma notícia surpreendente, eu era um semideus, mas acho melhor falar um pouco de minha infância antes de retornarmos para agora que estou sentado no chalé de minha mãe. Meu pai jamais conversava comigo sobre minha mãe por que foi um romance curto e inesquecível que o maior furto fui eu, Joshua. Anthony Hucker, meu pai, é um publicitário respeitado pelos Estados Unidos e consegue me dar uma vida boa na parte de educação e bem estar, mas seu trabalho exige que ele esteja sempre distante de casa.

Por esse motivo fui criado pela Sra. Roberts, uma senhora inglesa gorda, mas não muito, com cabelos negros e lisos presos sempre em um rabo de cavalo, usa óculos redondos que dão maior ar de inteligência aos seus olhos castanhos. Sra Roberts quem me educou e ensinou a maioria das coisas que sei e acabei tendo ela como uma segunda mãe, por que apesar de meu pai não querer lembrar-se dela, eu quero conhecê-la. Cresci com dificuldades em ter amigos e na escola tinha poucos amigos e notas medianas.

Alguns problemas que eu tinha era que tenho dislexia que nenhum óculos ajeita, sou hiperativo e muito conectado com natureza. Quando era mais novo sempre gostei de brincar no jardim, Sra Roberts falava que o local onde eu costumava brincar era onde a grama era mais verde e flores mais coloridas cresciam. Essa foi uma breve descrição de minha infância, agora vamos aos últimos dias quando descobri toda a verdade.

Ontem foi um dia corrido, meu pai acabara de sair em uma conferência em Sidney e eu ficaria em casa como sempre. Já era tarde quando retornei para casa do colégio e percebi que o zelador da escola me seguiu quase o caminho todo, observou minha casa e foi embora. Mesmo achando estranho o velho me seguir, resolvi não contar nada para Brigty, o nome da Sra Roberts. Acordei meu cansado e ao meu lado estava uma caixa vermelha com laço preto com um bilhete que dizia feliz aniversário e vi que quem enviou foi meu pai. Abri devagar e vi que era um livro sobre mitologia grega, tema que me encantava desde garoto. Rapidamente levantei da cama e troque de roupa para ir para o colégio.

Meu único amigo, Sean, me parabenizou e depois disse que estava preocupado comigo. Sem entender perguntei o motivo, mas ele mudou de assunto e fomos para nossas aulas. Assim que terminou o horário eu e Sean fomos para casa almoçar. Antes de comer fui ao meu quarto conferir uma encomenda que deixaram para mim como presente e estava em cima da minha cama. Seguido de meu amigo abri e dentro havia uma sacola com moedas de ouro, um pedaço de bolo dourado e uma faca muito bela com lâmina de bronze. Sean contou que eram dracmas as moedas e ambrosia o bolo, e disse que era presente de minha mãe que era uma deusa grega e que era hora de eu saber a verdade.

Fiquei sem acreditar no Sean, só podia ser brincadeira dele ou algo assim, mas meu amigo falava sério e também afirmou que se eu o seguisse tudo seria esclarecido, mas no momento eu queria mesmo almoçar. Coloquei os meus presentes maternos na minha mochila e desci com ela. Para minha surpresa quem estava entrando pela porta, sem ser convidado era o zelador. Brigty ameaçou chamar a polícia e meu amigo pegou uma caneta prateada e mandou o senhor ir embora, mas ele começou a falar que eu devia estar morto e se transformou. Ele agora tinha três metros, apenas um olho e estava bem mais gordo. Brigty desmaiou ao ver o monstro que eu sabia que era um ciclope e a caneta de Sean virou uma bela espada de prata.
-Josh, também sou um semideus filho de Hefesto, vamos sair daqui.

A espada do meu amigo semideus ficou em chamas e ele salto aplicando um corte no peito do ciclope que deu passos para trás com o golpe. Ao invés de meu corpo paralisar com tanta coisa, eu raciocinava ações para fazer, meu corpo estava quente pronto para agir e começava a concordar com Sean que era um semideus lembrando de outros heróis gregos como Aquiles e Perseu. Tirei da minha mochila a faca de bronze e ataquei cortando a perna do monstro. Sean lançou uma bola de fogo e cravou a espada dele no ombro.

O monstro deu um soco que jogou o Sean no sofá, mas eu estava perto e finquei minha faca no seu único olho o que foi suficiente para ele virar uma espécie de poeira. Ajudei meu amigo s levantar, ele falou que eu devia ir para o acampamento onde era seguro para nós. Preocupado com a Sra. Roberts deixei um recado avisando que depois ligava, peguei minha mochila e coloquei algumas roupas. Depois de pegar um ônibus, descer na estrada de Long Island e caminhar por entre a relva, achei um belo local que agora é meu lar.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Sab Maio 11, 2013 9:56 pm

História boa apesar de alguns erros se quiser uma dica antes de postar qualquer coisa coloque no World e veja os erros, aprovado apesar disso.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Zero Zephyrum em Sex Maio 17, 2013 11:19 pm



1) Nome:
Zero Zephyrum

2) Quer ser filho de qual deus?
Thanatos

3) Por que quer ser filho desse deus?
Por que sinto que serei melhor com ele e quero também provar que posso ser mais que um novato qualquer.


4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Sou sério, frio, adoro mortes, me sinto muito bem vendo ou ouvindo batalhas, fazendo sangue jorrar, e principalmente quero ser um ceifador e levar muitas almas ao sub-mundo.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Eu... bom... eu nasci matando minha mãe no parto e como não se tinha noticias de meu pai fui adotado pela minha tia, que me criou.
Desde meus 5 anos sempre gostei muito de confusão, conflitos, brigas e principalmente enterros, tudo que era ligado a morte me atraia de alguma forma. Sempre fui uma criança solitária e simples, quase nunca saia de casa.
Quando tinha 10 anos e estava assistindo Tv, alguém bateu na porta, minha tia foi atender e quando voltou estava chorando, ela me disse que meu tio que tinha saído para trabalhar estava morto, ela não quis me dizer o que havia acontecido só falava que ele havia sofrido um acidente, sofremos muito com a perda dele, então nos mudamos muito e larguei a escola aos 14 anos, arrumei um emprego de vendedor numa loja de importados, mas também tive de largar o trabalho pois minha tia me disse que não era bom pra mim sair de casa.
Quando fiz 15 anos decidi voltar a trabalhar, escolhi trabalhar em uma loja que parecia muito tranquila e de pouco movimento, e certo dia conheci o filho do meu patrão que nunca tinha visto, até então só conhecia outros funcionários e o gerente, ele parecia bem legal e também aprecia que era bem mais velho mais me disse que tinha 17 anos e que seu nome era Josh.
Eu e Josh ficamos muito amigos e com o passar dos dias parecia que tudo daria certo... até minha tia resolver que era culpa minha o que tivera acontecido ao meu tio ela me expulsou de casa e fui para o trabalho, dormi na calçada em frente ao trabalho, quando o dia chegou, meu amigo veio no lugar do gerente abrir a loja e me encontrou dormindo em frente a ela, ele me acordou e fomos para a casa dele, me deixou ficar lá por um tempo, Após isso todos os dias foram normais, por um tempo.
Após 1 anos, no dia de meu aniversário de 17 anos eu e Josh estávamos A caminho da Loja de eletrônicos em que trabalhávamos, quando resolvemos passar por um beco pra economizar tempo e caminho.
O Beco parecia normal exceto por ser bem extenso e ter um homem muito alto encostado na parede, mesmo Josh sendo contra, aceitou passar por ali para economizar tempo e caminho, Eu e ele adentramos ao beco fui sem me preocupar muito enquanto ele parecia nervoso e estava com as mãos nos bolsos, começamos a andar rápido e o homem que usava uma capa estranha e velha, se mantinha parado ainda no mesmo lugar, apertamos o passo e passamos por ele, mais algo me puxou e me tirou do chão, Josh parou de andar e se virou para olhar, consegui ver que o Homem me segurava estava me levantando no ar, bem acima do chão, comecei a me debater e mexer as pernas, e consegui acertar sua barriga com o meu pé, ele me soltou e logo fui para o lado de Josh que havia tirado as mãos dos bolsos e segurava o que parecia um anel.
Fiquei olhando para ele depois voltei a fitar o homem ele estava agora sem a capa e ele era estranho, só tinha um olho e ficava bem no meio da cara, isso além de seu tamanho bem estranho.
Confesso que senti um arrepio mas meu amigo simplesmente começou a correr na direção dele e quando chegou perto vi o anel que ele segurava se transformar em uma clava, fiquei a o observar por um tempo até ver ele pular e golpear o homem no peito, depois desviou de um soco desferido pelo caolho, e golpeou-lhe novamente na região da barriga, o homem cambaleou para trás um pouco, mas quando Josh ia lhe acertar novamente o Homem lhe deu um soco no rosto o arremessando contra uma parede, ele caiu a alguns metros de mim e do homem também, estava inconsciente e pude perceber o homem caminhar na direção dele e não parecia nem um pouco feliz, corri até Josh e vi que estava realmente inconsciente, peguei sua clava que parecia de ferro e corri na direção do homem, ao chegar perto ele tentou me chutar então dei um mini pulo para a direita e acertei com a clava em sua perna, e logo em seguida em sua barriga, fazendo ele se curvar, então fui correndo e escorreguei por baixo de suas pernas e ao chegar ao outro lado subi por suas costas e acertei-o com a clava na cabeça, o deixando tonto e furioso.
Ele começou a se sacudir, me senti como um peão em cima do touro no rodeio, mas ao se sacudir daquele jeito ele conseguiu com que eu soltasse a clava e ela caiu um pouco longe.
Após me fazer perder a clava o cara começou a bater com as costas na parede tentando fazer com que eu saísse de lá, mas mesmo com dor me mantive firme e não caí, até ele bater comigo em uma janela de vidro de uma das casas que havia janela para aquele beco, soltei rapidamente devido ao golpe doloroso e cai no chão sentado junto com os pedaços de vidro da janela.
Neste momento o Homem foi até a clava a pegou e preparou-se para me atacar com ela, mas quando ia me aplicar o golpe, vi Josh acertando 3 socos na barriga do homem o fazendo curvar de dor, aproveitando a chance peguei um pedaço de vidro médio que se encontrava ao meu lado e me levantei cravando-o no olho do homem... me afastei um pouco vendo o homem se contorcer e logo caiu no chão, aproveitei a chance para retirar o vidro e repetir o movimento varias vezes até mesmo depois que ele parou de se mexer.
Josh que até então só observava colocou a mão no meu ombro fazendo com que eu parasse e voltasse a realidade, levantei-me e quando olhei novamente para o cara caído o vi se transformar no que parecia um tipo de pó amarelo ou dourado, não sabia direito.
Voltei a sentar e Josh sentou ao meu lado. Perguntei a ele o que havia acontecido e ele se levantou e tirou as calças, quase sai correndo, mas ele tinha pernas de carneiro, bode sei lá só sei que entrei em pânico perguntando mil coisas.
Ele me mandou calar a boca se sentou ao meu lado e me explicou tudo que eu precisava saber. Ao terminar nos levantamos, compramos duas latinhas de refrigerante e ele me contou que pessoas como eu vão para um acampamento especial, um lugar onde podemos treinar e viver em paz, sem incomodar ou ser incomodado logo ele quis me levar para lá e depois do que aconteceu, depois do que senti aquela sensação sombria e boa ao mesmo tempo de quando eu matei o ciclope, aceitei, queria descobrir logo quem eu era e queria matar outra vez....

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------



Não tema a morte.
Tema a mim que causa ela!
avatar
Zero Zephyrum
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 17/05/2013

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por William C. Mortimer em Sab Maio 18, 2013 8:29 am

Aprovado, embora seu modo de escrever seja confuso, a história em si foi boa.Passou raspando!ESPERANDO ATUALIZAÇÃO(não estou conseguindo entrar no Apolo! Deuses, ajudem ai)

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

"Ela não é
Do tipo de mulher
Que se entrega na primeira
Mas melhora na segunda
E o paraíso é na terceira
Ela tem força
Ela tem sensibilidade
Ela é guerreira
Ela é uma deusa
Ela é mulher de verdade..."
BIA I LOVE YOU S2

Diretor Geral da Confraria - Senhor da Mente - Rei das Ilusoes - Cavaleiro Supremo de Hestia - Bia's Boyfriend - Lider dos Devotos de Hera - Son of Dionisio - Imortal - Residente no Monte Olimpo, Mansao Mortimer, Alameda Solar, 512 - Fake do lindao do Apolo - Deus das Cantadas

"A mente e a maior das armas e o mais poderoso escudo" - William Carter Mortimer

"Para que espadas e outras armas tolas quando se possui a mente como forma de ataque e defesa?Para que saltos e movimentos inuteis, quando se pode derrotar um inimigo, e tortura-lo sem erguer um dedo?Para que outros meios de lutar quando se possui o PODER DA MENTE?" - William Carter Mortimer
avatar
William C. Mortimer
Cavaleiros de Héstia
Cavaleiros de Héstia

Mensagens : 126
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 18
Localização : Atras de voce, ou nao, provavelmente uma ilusao

Ficha do personagem
Level: 40
Energia:
490/490  (490/490)
HP:
490/490  (490/490)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Kaya Stevens em Seg Maio 20, 2013 6:27 pm

1) Nome: Kaya Stevens

2) Quer ser filho de qual deus? (3 grandes e Nyx requer teste especial) Hades.

3) Por que quer ser filho desse deus? Acho Hades fascinante, seu ar sombrio e intrigante é muito útil, e sua capacidade de mascarar as intenções me chama muito a atenção.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido: Vingativa, sombria, não sociável, olhos extremamente obscuros como a noite, gelada, calculista e impiedosa.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Sempre fui deslocada. Desde pequena, era problemática. Fui diagnosticada com dislexia e déficit de atenção, motivo pelo qual fui expulsa de diversas escolas. Minha mãe, antes de eu nascer era uma linda jornalista, porém, depois que vim ao mundo, e meu pai nos deixou ela entrou em depressão se afundando na bebida, principal motivo das nossas constantes brigas. Ela tornou-se uma mulher amarga e de aparência cansada. Morávamos em um pequeno flat no Northeastern Watts, um bairro pobre de Los Angeles. As expulsões e confusões constantes pioravam nossas brigas. Muitas vezes depois de brigarmos, eu saia sem rumo por ai, pensando em deixar aquela casa pra sempre, mas nunca o fazia de verdade, sempre acabava retornando pela manhã, quando encontrava minha mãe bêbada em cima da mesa da cozinha, murmurando coisas como “seu pai era lindo, com aquele jeito sombrio” e “ele tinha lindos olhos negros”. Minha rotina foi assim ate meus 10 anos, quando minha professora de química me atacou no laboratório de ciências, fazendo com que ele fosse pelos ares. Minha mãe estava bêbada quando foi me buscar e naquele dia brigamos feio. Com muita raiva peguei minha mochila, coloquei o que julgava essencial dentro dela e sai de casa. Minha mãe, mais uma vez estava caída em cima da mesa, murmurando coisas sem sentido. Sai sem rumo pelas ruas escuras de Los Angeles.

Quando já não aguentava mais andar sentei em um banco da rodoviária. Fiquei viajando em meus pensamentos quando um cara com uma barba rala, aparentando ter 20 anos e de muletas se sentou ao meu lado.

-Hey, o que uma garotinha do seu tamanho faz aqui sozinha há essa hora? – me perguntou ele.

Fiquei apreensiva de responder, afinal ele era um estranho, mas o que eu tinha a perder? E estranhamente os olhos cor de âmbar daquele homem, me passavam confiança.

-Sai de casa. Problemas com a minha mãe. – disse diretamente.

-Você deve estar com fome, não? – ele perguntou.

Não tinha reparado que meu estomago estava roncando, acenei com a cabeça. Ele sorriu e disse:

-Vem, vou lhe pagar um lanche.

Seguimos pela rua escura ate uma lanchonete. Ela estava vazia. Nos sentamos, ele pediu apenas um café e eu pedi um Cheeseburguer com batata frita e refrigerante. Comecei a devorar o que estava na minha frente. Quando terminei, notei que uma moça de cabelos pretos oleosos e olhos sombrios nos olhava constantemente.

Quando ela tinha entrado ali mesmo? Eu não a tinha reparado.

Ignorei sua presença ate que o homem, que descobri se chamar Pedro , e ter pouco mais de 18 anos, olhou pra ela e arregalou os olhos nervoso.

-Bem, vamos indo Kaya? Temo estar atrapalhando seu caminho. – disse nervoso.

-Não esta. Na verdade, não tenho pra onde ir.

-Oh, maravilha, posso te dar uma carona ate um hotel , sei lá, mas vamos sair daqui, agora! – disse ele me assustando ate.

Cara maluco! Pensei. Porem assenti e fui em direção a porta, acompanhada de perto por Pedro. Quando estava quase saindo, a mulher se pôs entre mim e a porta e disse com muitos S a mais.

-Aonde penssssa que vai, ssssemi-deussssa? – sibilou.

Sua imagem tremulou e em minha frente não havia mais uma mulher carrancuda de cabelos oleosos, mas sim uma mulher meio cobra de cabelos oleosos.

-Wou, o que é isso? O que tinha naquele refrigerante? – perguntei perplexa.

Não deu tempo de ele responder, a mulher horrenda avançou e minha direção e por pouco não abriu um enorme talo em meu braço.

-Não fuja garota insssssolente! Sssssua vida é missseravel, esssssssstou te fazendo um favor!

-Não dessa vez! – gritou Pedro arrancando as calças e –pasme- revelando pernas de bode.

Suas muletas se transformaram em um cajado de raízes trançadas, que com um golpe certeiro transformou aquela “coisa” em pó.

-Venha, tenho muito a te explicar! – disse ele me puxando.

-Meu deus, eu estou tendo um pesadelo, enquanto durmo na aula de matemática! Por favor, alguém me acorde! – gritei, em vão.

-Vamos Kaya! Isso é real!

O segui apavorada e corremos ate o estacionamento atrás da rodoviária, onde uma garota de cabelos encaracolados cor de chocolate o esperava em uma... biga?

Ele embarcou crente de que eu o estava seguindo e começou a tagarelar e balir como um bode de verdade.

-Fomos atacados por uma Dracaena, precisamos leva- la ao acampamento! Béeee!

Fiquei olhando, parada e perplexa a alguns metros de onde estavam.

-Vamos! Temos que ir! AGORA! – disse a garota.

Embarquei contrariada e a biga levantou voo, puxada por cavalos alados.

Eu só pensava o que eu tinha tomado. Provavelmente havia batido a cabeça forte em educação física e estava desmaiada, quem sabe. Nunca fui boa em esportes.

Porem quando mais nos distanciávamos do ponto de partida mais sentido tudo que Cassie (a garota de cabelos cor de chocolate) falava fazia.

Quando chegamos ao acampamento, Cassie e Pedro me guiaram ate um antigo casarão de madeira, onde um senhor em uma cadeira de rodas esperava paciente na varanda.

-Quiron, esta é Kaya. – disse Pedro.

-Sim claro – disse o senhor. – venha, temos que ter uma conversa.

Entrei na casa nervosa e apreensiva. Quando sai já não era mais Kaya, a garota problemática, e sim Kaya a semideusa.

Agora eu me sinto em casa, como jamais me senti antes.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

Kaya Stevens
avatar
Kaya Stevens
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 19/05/2013
Idade : 18
Localização : São Franscisco

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Chronos em Ter Maio 21, 2013 9:16 am

Kaya, lamento informar mas o teste para ser filho de Hades não é o deste tópico, mas sim este Aqui! Alguns ajustes na sua história e ela ficará ótima. Tente descrever os acontecimentos com mais detalhes. Tirando isso, está no caminho certo.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

Chronos - Primal Deity of Time

“Ninguém nunca te falou que se você for esperto, tem algo que nunca deve ser colocado em uma armadilha? Se dá valor à sua existência, se tem planos para o amanhã, tem algo que nunca se coloca em uma armadilha… EU.“
avatar
Chronos
Deuses Primordiais
Deuses Primordiais

Mensagens : 71
Data de inscrição : 24/12/2012

Ficha do personagem
Level: Infinit
Energia:
999999/999999  (999999/999999)
HP:
999999/999999  (999999/999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 10 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum