Ficha de Reclamação

Página 1 de 10 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem por Narrador em Qua Dez 26, 2012 9:22 am

Os semideuses que desejam ser reclamados devem postar sua Ficha de Reclamação NESTE tópico... Aqui vai a Ficha:


1) Nome:

2) Quer ser filho de qual deus? (3 grandes e Nyx requer teste especial)

3) Por que quer ser filho desse deus?

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).



Última edição por Narrador em Sex Dez 28, 2012 7:43 am, editado 1 vez(es)

Narrador
Mortos
Mortos

Mensagens : 141
Data de inscrição : 24/12/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Qua Dez 26, 2012 9:36 am

1) Nome:
Liesel Catherina McQueen

2) Quer ser filho de qual deus(3 grandes requer teste especial)?
Érebo

3) Porque quer ser filho desse deus?
Admiro muito Érebo e para mim ele é dos deuses mais importantes e um dos mais poderosos, sendo ele um primordial. Também pela fato de a personagem ter 7 anos de idade eu queria um deus que provocasse que ela não é somente uma princesinha e que pode muito mais do que isso.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Fria e calculista, Liesel não tem medo de julgações e palavras que entram por um ouvido e saem pelo outro. Persistente e determinada, ela sabe o que quer e sabe quando quer, e não desiste até conseguir; sempre foi assim. Manipuladora, não hesita em manipular as pessoas ao seu favor, suas conquistas são importantes e necessárias. Intelectual, ela precisa de informação como precisa de ar para sobreviver, sem isso não pode alcançar seus objetivos e ideais; e mais, ela gosta disso, gosta de saber que conhece mais do que todos; conhecimento é a base para tudo. Um pouco cínica, aparentemente doce e indefesa; o segredo está na mente e nas atitudes em situações inesperadas. Corajosa e um pouco maluca, ela não tem medo de morrer porque a morte é só mais uma etapa da vida.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).
Liesel Catherina McQueen nasceu em Doncaster, na Inglaterra; numa manhã tempestuosa. Sua mãe uma dama da sociedade que tivera um relacionamento fora do casamento; seu "pai" um respeitado advogado criminal completamente apaixonado pela esposa. Ambas as famílias ficaram indignadas quando descobriram a infidelidade de Harmony, que parecia ser uma jovem tão ingênua e feliz com o casamento arranjado. Albert, por outro lado, apesar de estar muito magoado estava decidido a aceitar a esposa devolta junto com sua criança, com a condição de que ela nunca mais se deitaria com outro homem; porém a coisa mais extraordinário que poderia ter acontecido era a mãe de Harmony; Narissa, impedir o então genro de aceitar aquela "desonrada" debaixo de seu teto novamente.
Assim, Liesel foi entregue ao Orfanato Municipal de Doncaster numa noite chuvosa sem que ninguém pudesse ver vestígios de seu progenitor por perto. E foi criada em meio a todas aquelas crianças estúpidas... Porém, no meio de todos aqueles descerebrados Liesel milagrosamente encontrou uma amiga, que com certeza, não era nenhuma daquelas crianças insuportáveis; seu nome era Ramona, ela trabalhava no orfanato desde que a garota adentrara nele pela primeira vez e fora ela quem fizera o papel de "mãe" na vida dela. As coisas que as duas mais gostavam de fazer eram ficar na biblioteca e treinar arco e flecha escondidas, Ramona era uma ótima arqueira e sempre acertava todos os alvos.
− Você só precisa se concentrar − ela repetia freneticamente − vai ver que é bem fácil − acrescentava. Ela também costumava fazer esse mesmo discurso quando estavam na biblioteca e Liesel não conseguia ler os livros por causa da dislexia.
Depois que Liesel adquiriu bastante habilidade com o arco e flecha, Ramona decidiu que elas deviam tentar outro esporte e então partiram para a esgrima, "a habilidade com espadas é sempre importante" dizia Ramona, embora a menina não entendesse, de fato, o porquê. Liesel se mostrou uma aluna muito dedicada e em poucos meses já havia pegado "o jeito" da coisa; era hora da próxima tarefa... Artes marciais.
Nos intervalos Ramona levava Liesel para um canto isolado e lá elas treinavam todo tipo de luta corporal, mas o estranho era que Ramona parecia ser muito boa em todo o tipo de atividade física e isso já estava começando a intrigar a pequenina cada vez mais, até que chegou o dia em que ela se enfureceu, não sabia porque estava fazendo aquilo tudo, só sabia que estava fazendo, como se estivesse sendo preparado para algo maior, portanto, precisava saber o que Ramona pretendia com aquilo tudo e resolveu se impor pela primeira vez.
− Ramona! Não me venha com essa de que defesa pessoal é fundamental; não vejo como eu possa ter um duelo de espadas com um assaltante − murmurou exasperada.
A outra deu de ombros e falou numa voz sumida.
− Bom, eu não esperava que pudesse esconder isso de você por muito tempo. Está na hora de saber a verdade, Liesel... − A menina engoliu em seco, algo dizia que haviam muitos mistérios por trás das palavras de Ramona. Silenciou-se rapidamente esperando que a outra falasse.
− Não sou quem eu disse que sou. E nem você é...
− Como assim? Do que esta falando?
− Eu... Sou sua mãe, Liesel.
A garota teve um sobressalto e ficou imóvel por alguns segundos incapaz de pensar em qualquer coisa para mostrar que continuava ali, viva, apesar de tudo.
− Como assim minha mãe? Explique-me isso direito.
Ramona deu de ombros; não sabia ao certo como começar, mas precisava de um ponto de partida e não podia se demorar muito, então respirou fundo e começou a contar a história de uma vez. Contou de seu ex-marido, e de sua família tradicionalíssima, e da traição, o momento em que foi expulsa de casa ainda grávida e como dera a luz a uma criança na casa de uma desconhecida senhora de coração bondoso... Contou também sobre o pai dela, um galante, sedutor, arrogante e irresistivelmente tentador como o qual ela nunca mais conheceria alguém igual; tão perfeito ao olhos e tão angustiante a mente. Ramona, ou melhor, Harmony contou também do sátiro, que viria buscá-la naquela semana para levá-la ao acampamento meio-sangue.
Tudo parecia muito confuso para Liesel naquele momento, as coisas se misturavam todas em sua mente e lhe causavam uma tremenda dor de cabeça. Como podia ela, Liesel, uma pobre menina órfã, ser filha de um deus grego? Essas coisas não eram possíveis, não podiam ser... Infelizmente ela não tinha tanta certeza disso.
Depois de alguns dias as coisas mudaram drasticamente e Liesel sabia que já não havia mais possibilidade de que tudo fosse apenas uma brincadeira de mau gosto, afinal, vira o sátiro, suas pernas de bode escondidas nas calças largas, seus chifres pequeninos escondidos pelo cabelo grande e o boné. Não podia mais resistir e por mais que aquela idéia não lhe agradasse nem um pouco ela precisava confiar que era tudo para o seu bem.
O sátiro a encaminhou até o Acampamento Meio-Sangue, mas ela preferiu que Ramona não os acompanhasse, afinal, por todos aqueles anos havia sido enganada por aquela biscate. Sorriu irônica ao se lembrar de todos os momentos "bons" que elas haviam passado juntas e sentiu o ódio fluir por suas veias. Observou o sátiro por alguns instante, talvez ele pudesse ser um bom amigo.
A viagem havia sido tranqüila apesar do que ele dissera sobre os monstros detestarem os semideuses; até que aconteceu finalmente o que ele profetizara. Por entre as árvores surgiu uma quimera; as partes de seu corpo semelhantes a três animais diferentes.
Liesel empunhou a faca com firmeza e sem pensar atirou na direção do monstro que teve a faca transpassada em seu crânio. O sátiro a encarou com um sorriso nos lábios, mas logo seu sorriso desapareceu, pois alguma coisa havia a agarrado pelo pescoço, era outra quimera enrolando sua cabeça de cobra no pescoço da semideusa. Ela se debateu agoniada e buscando toda a força que possuía dentro de seu corpo alcançou a faca caída no chão e fez um corte na cauda de cabeça de cobra; ela então afrouxou o aperto e a garota se soltou rapidamente cortando sua cauda em dezenas de pedacinhos.
Levantou do chão enxugando o suor, o sátiro ainda sem reação, ele tentara lhe ajudar, mas ela havia sido mais rápida, devia ser a adrenalina. Ele segurou sua mão com firmeza como se quisesse impedir que ela se soltasse e eles passaram pelo portão do Acampamento Meio-Sangue.


Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por William C. Mortimer em Qua Dez 26, 2012 9:54 am

Nao tem Filhos de Erebo aqui, mas a pedido da Liesel no chat, a coloquei como Filha de Tanatos

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

"Ela não é
Do tipo de mulher
Que se entrega na primeira
Mas melhora na segunda
E o paraíso é na terceira
Ela tem força
Ela tem sensibilidade
Ela é guerreira
Ela é uma deusa
Ela é mulher de verdade..."
BIA I LOVE YOU S2

Diretor Geral da Confraria - Senhor da Mente - Rei das Ilusoes - Cavaleiro Supremo de Hestia - Bia's Boyfriend - Lider dos Devotos de Hera - Son of Dionisio - Imortal - Residente no Monte Olimpo, Mansao Mortimer, Alameda Solar, 512 - Fake do lindao do Apolo - Deus das Cantadas

"A mente e a maior das armas e o mais poderoso escudo" - William Carter Mortimer

"Para que espadas e outras armas tolas quando se possui a mente como forma de ataque e defesa?Para que saltos e movimentos inuteis, quando se pode derrotar um inimigo, e tortura-lo sem erguer um dedo?Para que outros meios de lutar quando se possui o PODER DA MENTE?" - William Carter Mortimer
avatar
William C. Mortimer
Cavaleiros de Héstia
Cavaleiros de Héstia

Mensagens : 126
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 18
Localização : Atras de voce, ou nao, provavelmente uma ilusao

Ficha do personagem
Level: 40
Energia:
490/490  (490/490)
HP:
490/490  (490/490)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Lucia Lovegood em Qua Dez 26, 2012 4:44 pm

1) Nome:Hermione Jean Granger

2) Quer ser filho de qual deus(3 grandes requer teste especial)?
Pallas Atena
3) Porque quer ser filho desse deus?
bem tem vários motivos mais o principal é o amor pelos livros
4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
sou amiga manhezona e segundo a maioria a ´´ irritante sabe-tudo``sou justa
5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação). alguns sonham com aventuras outros temem alguns as procura no meu caso ela sempre me acha eu não queria ser assim mas o destino me pregou peças olá sou Hermine Jean Granger nasci em Londres Inglaterra apesar de nunca ter conhecido minha mãe fui feliz mas como nada é permanente perdi meu pai em acidente de carro deste daquele dia vivi infeliz em um orfanado no sul de Londres ninguém me adotou sempre era a mais estranha a aberração solitária até que em certo momento mais especificamente nas ferias de 2003 tudo mudou ~flashblak on
_ACORDA PIRRALHA ESQUISITA- falou/gritou a gorvenanda me fazendo cair da cama ótimo! agora meu dia não tem como piorar pensava eu enquanto me arrumava eu estava chegando no refeitório quanto ouço uma voz atras de min
_Hermione Jean Granger quanta honra-olho para trás e dou de cara com minha professora de álgebra_venha minha querida disse ela já quase me arrastando para uma sala inativada pico os olhos e respiro fundo um grande erro porque me viro e dou de cara com uma montra com assas de morcego vindo em minha direção e o pior era que eu não podia me defender até que remo um dos melhores professores que já tive me joga um colar e uma pena que ao chegar a minha mão virou um escudo e uma pequena espada ela estava vindo em minha direção então me defendi utilizando o escudo e não sei como desferi um golpe em sua gargada então meu professor que eu não entendi aonde saiu quase me arrastou para um aeroporto falando que eu precisava ir num tal de acampamento se não me engano acampamento meio sangue quanto cheguei um tal de sr brummer que depois descobri ser Quiron um antigo centauro da mitologia grega então quanto chegamos no alto de um monte ele se cira para min e fala
_Bem vinda ao acapamento meio-sangue Hermione seu novo lar

Lucia Lovegood
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 1
Data de inscrição : 26/12/2012
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por William C. Mortimer em Qua Dez 26, 2012 5:17 pm

Reprovada, teste ruim...

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

"Ela não é
Do tipo de mulher
Que se entrega na primeira
Mas melhora na segunda
E o paraíso é na terceira
Ela tem força
Ela tem sensibilidade
Ela é guerreira
Ela é uma deusa
Ela é mulher de verdade..."
BIA I LOVE YOU S2

Diretor Geral da Confraria - Senhor da Mente - Rei das Ilusoes - Cavaleiro Supremo de Hestia - Bia's Boyfriend - Lider dos Devotos de Hera - Son of Dionisio - Imortal - Residente no Monte Olimpo, Mansao Mortimer, Alameda Solar, 512 - Fake do lindao do Apolo - Deus das Cantadas

"A mente e a maior das armas e o mais poderoso escudo" - William Carter Mortimer

"Para que espadas e outras armas tolas quando se possui a mente como forma de ataque e defesa?Para que saltos e movimentos inuteis, quando se pode derrotar um inimigo, e tortura-lo sem erguer um dedo?Para que outros meios de lutar quando se possui o PODER DA MENTE?" - William Carter Mortimer
avatar
William C. Mortimer
Cavaleiros de Héstia
Cavaleiros de Héstia

Mensagens : 126
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 18
Localização : Atras de voce, ou nao, provavelmente uma ilusao

Ficha do personagem
Level: 40
Energia:
490/490  (490/490)
HP:
490/490  (490/490)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Annabel Baudelaire em Qui Dez 27, 2012 7:23 am

1) Nome: Annabel Baudelaire.

2) Quer ser filho de qual deus(3 grandes requer teste especial)? Nyx.

3) Porque quer ser filho desse deus? Porque é a deusa que mais se adéqua a minha personagem, tanto as características emocionais quanto nas ambições. E, falando como player, com certeza gostarei dos poderes. Gosto de jogar com magias e "coisas obscuras", Desculpe, mas falar que admiro muito a deusa e bla bla bla não é meu estilo .-.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido. - Annabel só se sente confortável quando está sob o silêncio da lua. É quando consegue acalmar seu espírito e controlar seu impulso por batalhar e exercer seu poder. Gosta de estudar magias e aprender novos truques com o grimório e de estudar a escuridão e os espíritos. Seu comportamento calmo, quase sereno, mas também impiedoso, quase cruel, a torna bem próxima de Nyx.

5) Narre sua história.

A história de Annabel está mais para uma desventura. Quando criança, morava com seu pai solteiro em um rancho isolado da cidade, onde levava uma vida tranquila. Não tinham muito contato com o exterior, e assim preferiam, mas também não se isolavam do mundo, acumulavam conhecimentos prazeirosamente, com a gigantesca biblioteca pessoal da família. O pai sempre se interessou por mitologia, e por magias. Ele falava que lembravam a de sua mãe, e isso era basicamente a única informação que a menina conseguia arrancar do pai, quando o assunto era sua mãe.
A vida da garota não variou muito até a sua adolescência, época que as coisas começaram a ficar difíceis. O primeiro atentado foi ocorreu durante uma noite abafada. Ela estava deitada no gramado, onde ventava um pouco, quando ouviu gritos vindo de sua casa. Aquilo era muito anormal, então assustada, ela correu para ver o que era.
Ela atravessou o portal da entrada ainda ofegante e com os olhos arregalados viu que a sala estava toda revirada. Um rastro de sangue seguia para a cozinha. Ela nõ queria ir até lá, mas não tinha muita escolha. Seu pai estava pior que morto, estava totalmente acabado, e o monstro ainda o devorava. Foi uma das poucas vezes que o desespero total conseguiu toma-la. De alguma forma ela conseguiu matar o monstro, mas lutou quase inconsciente.
Depois disso a vida não parecia ter muito sentido para ela. Buscava por algo para encontrar, e foi aí que recebeu ajuda. Um ser estranho, metade bode, metade velho, viera ajuda-la. Suas falas eram um tanto confusas, e nunca acabavam. Ele contava sobre um lugar para mim, o Acampamento Meio Sangue, e que eu poderia conhecer meu pai ou mãe divinos, pois eu era filha de um deus ou uma deusa. Annabel o seguiu apenas por isso, se a mãe dela era mesmo uma deusa, por que não havia salvado o pai? Mas o sátiro podia estar enganado também. Ela precisava saber.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

Ações - Falas - Pensamentos - Falas Alheias


avatar
Annabel Baudelaire
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 82
Data de inscrição : 27/12/2012

Ficha do personagem
Level: 20
Energia:
300/300  (300/300)
HP:
300/300  (300/300)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Simon K. Evans em Qui Dez 27, 2012 9:23 am

1) Nome: Simon K. Evans

2) Quer ser filho de qual deus? Éolo

3) Porque quer ser filho desse deus? Porque é o que tenho mais intimidade, o qual me é mais "familiar". Me assemelho muito com tal deus, principalmente no quesito liberdade que os ventos trazem.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido. Sou magro mas forte, flexível mas grande, literalmente adoro o ar e os ventos, além de Éolo ser meu deus preferido de todos os outros Olimpianos. Nada pessoal.

5) Narre sua história.

"O Céu é o limite" diria qualquer pessoa, a menos que me conhecesse.
Moro desde que me conheço por gente numa casa relativamente grande, num condomínio de classe alta em Los Angeles.
Minha mãe é diretora de jornalismo numa emissora de TV famosa, o que me ajuda a não parar muito em uma coisa e sempre variar no que vou aprender a seguir. Sempre fui curioso, não como qualquer garoto, mas um pouco a mais, sempre perguntando de coisas aparentemente simples como "porque gelo derrete?" até coisas mais... filosóficas como: "porque o céu é azul"?
Mas eu acho que eu fiquei assim depois que as coisas começaram a acontecer comigo. Quando eu digo "coisas", me refiro a acontecimentos estranhos, que tenho quase certeza que não acontece com outras crianças e adolescentes normais. Certa vez por exemplo, estava nu shopping com minha mãe e havia ido ao banheiro, deixando-a na porta me esperando. Estava com 12 anos e pode ser que eu estivesse imaginando coisas, mas posso jurar que o homem de sobretudo que vi tinha garras. Ele estava levantando a mão quando chegou um grupo no banheiro conversando alto e ele abaixou-a rápido, escondendo-a e foi embora. Quando saí minha mãe estava com os olhos arregalados, quando ela me viu me puxou e fomos embora quase correndo.
Teve outras como quando o cara de um olho só estava quase me levando para "passear" quando estava saindo do colégio mas minha mãe chegou e me tirou rápido de lá, nervosa de novo. Minha mãe. Sempre ela. Ela parecia adivinhar a hora certa de me "salvar" ou o que quer que seja, e parecia sempre saber o que acontecia, mesmo dizendo que estava tudo bem.
Numa noite calma quando chegava de um passeio de bike com uns amigos meus, o que eu chamo de "A Segunda Fase Da Minha Vida" começou. Guardei minha bike na garagem e cheguei na cozinha, abrindo a geladeira pra pegar algo quando ouvi a TV ligada e respirações agitadas. Me virei devagar e vi minha mãe sentada numa cadeira com a cabeça caída entre seus braços e o mais estranho: um homenzinho de calças de veludo marrons e uma camisa branca colada em sua barriga gorda. Seu cabelo era encaracolado e parecia ter pontos em sua cabeça que o cabelo saltava para cima ficando parecidos com chifres na pouca luz do ambiente.
-Hãn... Boa-noite? - Minha mãe levantou sua cabeça e olhou para mim com uma expressão triste no rosto.
-Simon, sente-se, precisamos conversar.
A próxima hora foi um borrão para mim. O homenzinho, percebi, não estava usando calças - aquela coisa marrom aveludada eram suas pernas. Metade para cima homem (com chifres percebi com um leve sobressalto) e metade para baixo bode. Minha mãe e ele me explicaram tudo que estava acontecendo, como ele era um sátiro de um acampamento, como precisavam me levar para lá para me proteger e mais montes de coisas que até eu curioso como era não consegui absorver. Estava desnorteado e de repente tudo de estranho que aconteceu na minha vida pareceu ter sentido - ainda que fosse impossível. Quando dei por mim estava no meu quarto arrumando minhas coisas e num flash de memórias já estava me despedindo da minha mãe chorando, querendo ficar. Aquilo não podia ser real, como eu podia ser filho de um deus? Sim, o... Sátiro dissera isso.
Um Taxi veio buscar nós dois - não sabia como o motorista não via as pernas cabeludas do homenzinho, mas depois descobri que uma tal de Névoa escondia isso, manipulando a mente das pessoas. Não podia ser, queria sair daquilo, voltar para minha vida normal, mas quanto mais eu me afastava de casa olhando pela janela traseira do carro, mas "uma vida normal" parecia distante de mim.
avatar
Simon K. Evans
Cavaleiros de Héstia
Cavaleiros de Héstia

Mensagens : 6
Data de inscrição : 27/12/2012
Idade : 24
Localização : Vácuo

Ficha do personagem
Level: 3
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Qui Dez 27, 2012 9:33 am

Annabel Baudelaire > Aprovada

Simon K. Evans > Aprovado


Atualizado por Dionísio

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Qui Dez 27, 2012 3:50 pm

1) Nome: Louis Clement

2) Quer ser filho de qual deus?

Apolo

3) Porque quer ser filho desse deus?
Pois tudo o que faço tem uma ligação com a arte, a música, o sol e a beleza. É meu deus grego preferido e o qual eu mais me identifico.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

Loiro, olhos azuis, forte e... bonito. Tenho um tom um tanto arrogante, gosto de ser o centro das atenções e sei tocar vários instrumentos musicais, apesar de ser melhor na guitarra.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Meu nome é Louis, moro em Paris, França. Moro com uma irmã mais velha e com minha mãe, ela é dona de uma gravadora musical de vários artistas famosos em todo o mundo, meu pai... eu não sei bem quem ou o que ele é... toda vez que toco no assunto com minha mãe ela tenta mudá-lo. Meu padrasto é um cara engraçado e simpático, gosto muito dele.... mas eu queria poder saber quem é meu pai.

Moro em um apartamento grande (para um apartamento) no último andar de um prédio de classe alta e com uma belíssima vista para a torre Eiffel e para toda a Paris. Naquela manhã, a van escolar que minha mãe contratou pra me levar até a escola (muitas vezes minha mãe passou madrugadas inteiras na gravadora) passou um pouco mais tarde na frente do prédio.

Eu não gosto de chegar atrasado, mas também não faço nada direito na escola além de praticar esportes, principalmente vôlei e basquete. Não presto atenção nas aulas por causa da dislexia e do TDAH.

Tenho muitos amigos, naquele dia senti que deveria mudar um pouco minhas amizades e fui ajudar um dos nerds espinhentos da escola. O nome dele era Gustáve, ele sempre estava sozinho, mas ficava me encarando o dia todo, decidi fazer amizade com ele antes que acabasse arranjando uma briga.

Um dos garotos da minha sala me chamou pra um jogo na quadra durante o intervalo, aceitei. Chamei Gustáve pra vir assistir, ele veio e notei que ele mancava pra andar e usava uma bengala... Estranho!

Fizemos um jogo de basquete, quem acertasse 10 cestas primeiro ganhava. Jogamos normalmente até eu ganhar dele de 10 a 6.

-Ganhei! - Eu gritei, dando um soco no ar.

Achei que o garoto não ia fazer nada, só aceitar a derrota ou apenas pedir uma revanche, mas minha dancinha da vitória foi interrompida quando o garoto começou a crescer, sim, ele começou a CRESCER! Ele pegou a bola de basquete do jogo e lançou contra mim. Eu me abaixei e a bola acertou a parede atrás de mim.

-Foge! - Gritou Gustáve, que viu tudo da arquibancada.
-Não!
-Anda!
-Não!

Gustáve pegou uma flauta de bambu do bolso e começou a tocá-la. O monstro ficou mais lento e parecia ficar mais fraco. Decidi fazer o que Gustáve pediu e saí da quadra, mas o monstro veio atrás de mim. Fui avançando pelo corredor, ele ia atrás de mim. Derrubava mesas, papéis e bandeiras francesas por todo lado. Lançava de tudo em cima de mim, até que ele pegou uma das bandeiras francesas que ficavam hasteadas por todo o corredor e acertou mina cabeça, fiquei tonto e a dor foi horrível. Cambaleei para a frente e esqueci das escadas que levavam ao andar inferior e caí, eu senti minha coluna travar e minha cabeça doer quando cheguei ao fim dela, depois de ter rolado pelos 30 degraus que levavam as salas de aula. A dor era horrível e parecia se espalhar por todo meu corpo.

Senti alguém pegar meu corpo no colo e... tudo ficou preto.


Acordei em um lugar estranho com barulhos de metal raspando em metal ao fundo. Minha cabeça parecia querer explodir e minhas costas ainda doíam um pouco.

-Onde estou? - Perguntei a um cara loiro que estava do meu lado
-No acampamento meio-sangue.
-Que?
-No acampamento meio-sangue.
-Will, eu explico pra ele... - Disse Gustáve, ele estava com... pernas de animal!

-Você é metade burro!
-Bode! - Replicou Gustáve

Ele me explicou que era um sátiro e que eu era um... semideus. Eu ouvi falar deles nas poucas aulas de história que eu não dormi. Meu pai era um deus olimpiano, grego. Qualquer um poderia ser meu pai, dos que eu conhecia meu preferido era Apolo... seria legal ser filho dele. Depois de ter visto um garoto crescer e virar um monstro... eu acreditava em qualquer coisa. Ele me mostrou o acampamento todo e me disse que era o único lugar seguro pra semideuses no mundo, depois me colocou pra descansar no quarto dos indefinidos que ficava junto ao chalé de Hermes, eu ficaria lá até ser reclamado... espero que seja logo!


Última edição por Louis Clement em Sab Jan 26, 2013 3:01 pm, editado 1 vez(es)

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Qui Dez 27, 2012 4:22 pm

Aprovado



Atualizado por Dionísio

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Guilherme Baroncello em Sex Dez 28, 2012 7:15 am

1) Nome:Luiz Carlos

2) Quer ser filho de qual deus(3 grandes requer teste especial)?
Phobos


3) Porque quer ser filho desse deus?
Por Que Phobos é a perssonificasão do medo, eu gosto e não tenho medo do cinistro.


4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Sou um garoto de cabelos pretos, olhos castanhos, gos to de botar medo nos outros que são mais fracos do que eu.


5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação.


A historia de Luiz Carlos não é diferente de nenhuma outra naceu numa cidade pobre chamada New York, só ele e sua mãe do qual ela se chamava Eduarda.

Ele era muito queto quando criança, foi crescendo rancoroso e sem amigos por que todo mundo tinha medo dele.

Ele não tinha a menor ídeia que seu pai era Phobos, ele só pensava que seu pai o abandonou.

Quando ele fez quinze anos sua mãe contou que ele era filho de Phobos o Deus do medo, ele ficou surpreso e asustado na mesma hora, sua mãe o levou para o acampamento meio sangue.

n
avatar
Guilherme Baroncello
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 2
Data de inscrição : 27/12/2012

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Sex Dez 28, 2012 7:27 am

Luiz Carlos > Reprovado. Sua história ficou muito pequena, tente da próxima vez falar mais sobre a sua chegada no Acampamento e os problemas que teve de enfrentar.




Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ficha de Reclamação

Mensagem por Bill Timmons em Ter Jan 01, 2013 12:38 pm

1) Nome:Bill Timmons

2) Quer ser filho de qual deus?

Anteros

3) Por que quer ser filho desse deus ?

é um deus legal, temos algumas coisas parecidas, etc

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

sempre foi feliz, amigável, as vezes um pouco antipático e chato mas geralmente legal, sempre gostei de deixa tudo em ordem, sou um pouco manipulador, alem de forte e astuto.

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Nasci em Nova York, pelo menos pelo que eu sei. Era um dia claro de sol, mas um pouco frio. Nasci em casa, onde sempre morei com minha mãe mesmo sem nunca conhecer meu pai Todas as vezes que perguntava a minha mãe sobre meu pai, ela gaguejava e dizia que ele sempre foi muito ocupado
Minha vida era simples, eu sempre estudara em uma escola um quarteirão depois de minha casa e ia de bicicleta para esta com um vizinho meu, Johnny, ele era cadeirante. Quase sempre eu prendia sua cadeira de rodas na minha bicicleta e íamos para a escola. Com o tempo ele foi fazendo uns tratamentos e aprendeu a andar de muletas, mas não abandonara suas cadeiras de rodas. Sempre fui humilde com ele, ele além de tudo, era meu melhor amigo, tudo fazíamos juntos. Éramos tão amigos por conta de dois fatores, nós nos termos nos dado bem e que este já me salvara duas vezes na infância. Uma vez de um suposto seqüestro, me protegendo dos seqüestradores numa van, e outra vez quando eu quase fora atropelado por um ônibus com uma mulher estranha dirigindo, uma mulher feia e com enormes unhas.
Com o tempo, nós fomos crescendo e nos tornamos cada vez mais amigos, mas foi aos dez anos que ele realmente me surpreendeu e minha vida mudou de vez. Era um dia como todos os outros, mas ele e o pai dele andavam preocupado, seu pai também usava muletas, eu não sabia o motivo certo, eles sempre diziam que era uma fraqueza nos ossos das pernas, e que era hereditário, mas nunca cai nessa conversa fiada. Eu e Johnny saíamos da escola, aos dez anos quando vemos duas grandes sombras de aves voando sobre nós, e ao olhar para cima, duas grandes "coisas", do tamanho de uma pessoa, mas com asas, nos sobrevoava. Apavorados, eu e ele saímos correndo, e logo no fim da rua, avistamos o pai de Johnny, correndo com as muletas para nos socorrer. Queria só lembrar que há dois verões eles vêm aproveitando as férias num acampamento, e há uns dias que os peguei falando algo sobre mim, que logo chegaria minha hora, que meu cheiro já estava forte. Eu pensei que eles falavam dos perfumes altamente fortes que eu usava, estava espalhado em minha casa, então logo fui tomar um banho. Mas continuando, do nada, quando eu olhei para as enormes aves, um tipo de névoas lhe encobriam, e eu ouvia um barulho do meu lado... "toc, toc, toc, toc...", pensei que era meu ouvido com problemas ou algo preso no meu sapato, mas ao olhar para o lado, pude ver meu amigo se movimentando muito, rápido, tão rápido que me alcançava.
Eu fiquei um tanto boquiaberto, para quem nunca tinha andado aquilo era um grande passo, mas eu estava sem tempo para pensar, só que aqueles tocs, tocs continuavam em minha cabeça. Então, num flash, olho para baixo, e vejo cascos, pernas de bode negras, e ao olhar um pouco para trás, sim, meus olhos esbugalharam quando vi Johnny metade bode, mas sem tempo para pensar, uma voz disse em minha cabeça corre, corre, corre!. E quando voltei os olhos para frente, o pai de Johnny também tinha a metade bode, do que ele era bem maior, e ele puxava das costas algo como uma... Besta de flechas, sim, aquelas armas que atiram pequenas flechas, e começou à atirar contra às grandes aves, no mesmo momento que senti algo agarrando e rasgando minha mochila. Ao olhar para trás, enormes garras agarravam o ar e faziam um temível estalido, e quando aquilo estava tentando pela segunda vez me pegar com suas enormes garras, uma chuva de flechas lhe acertou no peito e asas, fazendo esta desabar no chão e se contorcer de dor, mas ainda restava uma. Continuei correndo, mas aqueles barulhos tinham estranhamente parado, estranhei e fitei devagar algo parado atrás de mim. Johnny tinha parado, e agora estava tocando uma flauta de madeira, numa melodia apressada e falha, trêmula, como suas pernas, que tremiam como vara de bambu. E do nada, um tipo de videiras, raízes verdes brotaram do concreto, agarrando a grande ave caída. Assim que eu paro, começo a me lembrar de um desenho, e da mitologia grega. Então olho para Johnny e para seu pai e me vem à cabeça aos sussurros, "Sátiros hein...". Logo, olho para a coisa no chão e o mesmo sussurro me vem à cabeça "Harpias, burro!".
Num momento, meu mundo caiu, o pai de Johnny atirando contra a Harpia e Johnny tocando aquela flauta e prendendo a Harpia no chão.
- Corr eBill! - Gritou Johnny, correndo atrás de mim - Vamos agora pra sua casa, temos que ir ao acampamento meio-sangue! - Ele me puxa pela camisa e nós saímos correndo.
O pai dele fica, atirando naquela Harpia, e só o vejo até quando suas flechas acabam e ele pega sua flauta e começa a tocar bem alto, quando grandes e grossas raízes brotam e conseguem à perseguir a Harpia, mas logo, entramos num beco e saímos correndo. Depois de algum tempo, chegamos em casa e fazemos minha mochila e duas malas enquanto minha mãe enfia as minhas e as roupas do Johnny na mala do carro e nós seguimos para este acampamento, eu com dez anos, e meu amigo Johnny com onze, partimos para este acampamento sem nenhum sinal do pai dele, o que nos deixou triste na breve viagem, mas para nossa felicidade, nenhum sinal daquela Harpia. E de repente um barulho na parte de cima do carro, era a Harpia e estava cravando duas garras no teto do carro
Minha mão perdeu o controle do carro e bateu em uma arvore, sai rapidamente e vi a Harpia começando a voa de novo, minha mãe e Johnny já tinham saído também e me pegaram por os braços e começam a me puxa pra o meio da mata e falam:
- venha Por aqui, corra rápido – começamos a correr ate que chegamos a um tipo de passagem formado por duas arvores, recebi uma pancada nas costa, que foi a Harpia que me acertou com chute, caio escorado a uma arvore e a Harpia começou a desce voando em minha direção pra me acerta com as garras e então eu falo:
- PARE! – e a Harpia parece que me obedeceu e ficou parada e o pai de Johnny apareceu correndo do nada e acertou na cabeça da Harpia com um pedaço de madeira, minha mãe chegou pra mim e disse:
- vá pro acampamento, lá estará seguro, não se preocupe comigo, eu vou fica bem -
Então eu e Johnny passamos pela passagem, parece que nós estávamos no tal acampamento com um homem metade cavalo nós esperando, vi que minha mãe voltava pro carro e saia do acampamento, estava andando no lado de Johnny e pergunto:
- isso tem algo com meu pai ? – pergunto
- tem sim... – ele me respondeu
- então quem é ele ? – falei
- cara seu pai é Anteros, o deus da ordem – ele me respondeu
- pêra, quer dizer que meu pai é um deus ? –
- é sim... cara você é um semi-deus – me falo
Nós dois Já estava em frente de uma casa e de repente eu tinha ficado tonto, acho que tinha ave com a Harpia e tudo ficou escuro, me lembro que estava deitado em uma cama quando acordei passei um tempo acordado e voltei a dormi.
avatar
Bill Timmons
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 2
Data de inscrição : 28/12/2012

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Ter Jan 01, 2013 1:05 pm

Aprovado ^^




Esperando Atualização...

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por D. Felipe XXI em Qui Jan 03, 2013 6:53 pm

1) Nome: Felipe Willer Muller Winchester ou Felipe XXI

2) Quer ser filho de qual deus? Deméter

3) Por que quer ser filho desse deus? Porque tenho conhecimento na área rural

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Deméter é a deusa da agricultura, e sempre gostei de participar das colheitas

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação). Nasci em Treviso-It e fui criado no Brasil, meu pai nunca me escondia uma informação a meu respeito, lembro que quando fui perguntar quem era minha mãe, ele disse que era Deméter (pois nossa casa sempre tinha comida em abundância), e que eu deveria ir para um acampamento, durante o caminho de ida apareceu uma criatura em forma humana mestiça com touro, notei que era o próprio minotauro, por sorte, ou, por azar consegui domar a criatura e consegui castrá-lo com um bisturi que tinha dentro do colete azul que usava, algumas flores e vegetais começaram a prender a criatura e fazer dele um touro morto no chao. Avistei a colina e vi pessoas diferentes ao redor treinando andando a cavalo e fazendo outras atividades. De longe avistei um centauro, como sou especializado em mitologia grega e romana, estava vidente que aquele lá tinha que ser Quíron, mestre de vários hérois. Logo ele disse.
- Bem vindo semideus de Deméter, somos uma família agora
- Obrigado, Centauro Quíron.
e fui para o chalé de Deméter trocar de roupa, já que havia chovido demais.
avatar
D. Felipe XXI
Filhos de Deméter
Filhos de Deméter

Mensagens : 5
Data de inscrição : 03/01/2013
Idade : 27

Ficha do personagem
Level: 5
Energia:
150/150  (150/150)
HP:
150/150  (150/150)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Qui Jan 03, 2013 7:34 pm

Felipe > Reprovado. Sua história ficou muito pequena, tente da próxima vez falar mais sobre a sua chegada no Acampamento e os problemas que teve de enfrentar.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Harmony Destiny Bleicken em Dom Jan 06, 2013 7:26 pm

1) Nome:

Harmony Destiny Bleicken

2) Quer ser filho de qual deus?

Afrodite

3) Por que quer ser filho desse deus?

Pois me identifico com a história de Afrodite e com as características que ela possui e seria uma honra ser filha de Afrodite,também fico admirada pelo fato dos poderes dela serem tão fortes e ao mesmo tempo tão delicados,meigos e suaves.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

Sou romântica,fofa,talentosa,divertida,bem simpática,amorosa,sonhadora,gentil,teimosa,sem modéstia,muito impulsiva,quando eu quero alguma coisa eu vou até o final sem desistir,sou um tanto quanto patricinha mas quando me conhecem mais veem que eu não sou uma patricinha malvada.
5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Nasci em 06 de Outubro de 1996,na cidade de Nova York,um lugar lindo,para uma princesa como eu nascer,pelo menos é o que o meu pai disse,ele se chama Robert Pearce ,um famoso empresario do ramo das celebridades,conheceu a minha mãe em uma das festas da alta sociedade,ele sempre me disse que se apaixonou por ela e pela beleza dela desde o primeiro momento que a conheceu,então desde aquele dia eles se encontraram e o amor deles se tornou completo com a minha chegada,ele sonhava que teria aquela perfeita mulher para sempre,mas infelizmente quando eu só tinha uma semana de vida,no meio da noite ela fugiu da mansão onde morávamos,mas antes ela escreveu uma carta para o meu pai,na qual ela contava toda a verdade sobre a origem dela e o motivo por qual ela teve que ir embora,meu pai desolado,sabia que não conseguiria me criar sozinho,então ele me abandonou com uma carta na frente de um orfanato numa noite chuvosa,a partir dali eu passei alguns meses até uma família que tinha bastante dinheiro,então fui adotada por eles, até mudaram o meu sobrenome de Pearce para Bleicken,fui criada como uma legítima garota milionária,com tudo que eu tenho direito,roupas chiques,sempre o melhor do melhor era escolhido para mim, empregadas,sapatos inéditos,desde pequena sempre fui incentivada por minha mãe adotiva , Louisa, a participar de concursos de beleza e eu sempre ganhava todos,desde miss bebezinha até miss adolescente,fui a maior vencedora desses concursos,quando me viam competindo,sabiam que era melhor lutar pelo segundo lugar pois o primeiro,era sempre o meu posto,fiz coleção de coroas e faixas,o que decorou o meu quarto perfeito.

No colégio sempre fui a popular,famosa,eleita rainha da escola,várias vezes seguidas,uma miss perfeição,um sonho para impopulares,uma vida totalmente perfeita,sem vulnerabilidades , errado,eu tenho dislexia e TDAH,isto é como se já não bastasse ver as palavras em grego,isto mesmo,eu vejo as palavras em GREGO,não seria bem melhor se fosse em francês , pelo menos ia ficar mais romântico,ainda sou hiperativa ao extremo,o que me faz nunca ficar parada,mas quando achava que a minha vida era imperfeita,ainda descubro que sou adotada,depois de muita insistência,mas não é tão difícil quando se tem uma carinha perfeita como a minha, achei que a minha vida estava totalmente normal,quando no baile do colégio,fui chamada para ser a rainha,como eu sempre soube,mas na hora de receber a coroa,que era muito perfeita por sinal,o senhor Thompson,o diretor chato, ridículo,tedioso,que eu tenho que aguentar,ele virou um monstro,como se já não bastasse ser feio agora virou ainda mais horrível,uma completa aberração,o que era aquilo,uma visão ridícula para mim,ele havia virado uma harpia,logo corri com o meu salto,e me esforçando para que ele não rasgasse o meu vestido caríssimo,depois de longos minutos,eu entrei num lugar,que depois que eu vi que era o acampamento meio sangue,onde eu vi todas as pessoas com armaduras,e com uniformes,deve ser um acampamento de férias,entrei e dei de cara com um centauro,isso mesmo,será que isso é uma fantasia,pois parece muito real,ele se apresentou como Quíron,deve ser o diretor do acampamento,perguntei se eu podia ficar ai ele respondeu que eu poderia,mas que eu ficaria no chalé dos indefinidos,que era o 11,não deveria ser tão mal,quando eu pergunto sobre de quem era aquele chalé,me responderam que era de Hermes,era uma zona total,espero que eu não seja filha dele,pois aguentar aquele chalé era realmente horrível,mais tarde fui a fogueira e comecei a fazer a seguinte prece:


''Mãe ou pai olimpiano,bem desde que eu entrei aqui eu não sabia muito da existência de semideuses,mas isso não quer dizer que nunca quis saber quem é o meu pai ou mãe,espero que seja Afrodite,pelo que me contaram aqui no acampamento ela é deusa da beleza e do amor,que eu concerteza puxei a beleza até demais,o amor,que eu sempre achei algo fofo,maravilhoso,complexo,surreal,e muitas outras palavras,o que eu peço é muito simples,apenas me reclame como a sua filha,se esse for o meu destino,eu peço do fundo da minha alma,sei que você está bem longe,mas eu espero que atenda o meu pedido,que veio daqui do fundo do meu coração.''
avatar
Harmony Destiny Bleicken
Filhos de Afrodite
Filhos de Afrodite

Mensagens : 45
Data de inscrição : 06/01/2013
Idade : 21
Localização : Junto do meu amor Pietro <3

Ficha do personagem
Level: 7
Energia:
160/160  (160/160)
HP:
160/160  (160/160)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Dom Jan 06, 2013 8:05 pm

Aprovada Very Happy

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Kyosuke Jason em Seg Jan 07, 2013 8:42 am

1) Nome: Kyosuke Jason

2) Quer ser filho de qual deus?

Macária

3) Por que quer ser filho desse deus?

Por que eu gosto das trevas e da morte.

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

Eu sou sutil, demonstro calma e não gosto de ser visto

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação)

Eu vivo em Long Islang, em uma casa um tanto quanto modesta, eu vivo sozinho com meu pai, e nunca soube nada sobre minha mãe, meu pai nunca quis falar sobre ela e sempre dava algumas desculpas para não falar sobre ela, e tenho 11 anos, enfim, tudo começou a algum tempo atrás, quando eu estava no começo do ano letivo, eu havia side expulso de várias escolas, e nessa eu realmente queria que eu não fosse expulso dessa, eu conheci várias pessoas e apenas uma eu me dei bem, e ele se chama Victor pois ele também era o único que tinha problemas, eu tenho dislexia e transtorno de déficit de atenção, e ele tinha problemas com suas duas pernas, enfim, todo mundo me achava estranho por esse motivo e também por sempre sentar no fundo da sala e for sempre atrair problemas, mas nesse ano foi o pior, em um dia, um homem entrou na escola no horário de recreio e começou a perguntar para os outros alunos sobre mim, então Victor foi me puxando para o corredor, e quando nós nos escondemos, Victor disse a mim:
- Cara, posso ir para a sua casa hoje?
Respondi feliz:
- Claro, seria bem legal
Então ficamos um tempo em silencio esperando o homem ter ido embora, então após um tempo saímos do corredor e voltamos para o pátio, e o homem não estava mais lá, após isso eu e Victor fomos para minha casa, quando chegamos lá, Victor e meu pai começaram a conversar algo sobre um acampamento chamado "Acampamento Meio-Sangue" e sobre algo que eu teria que ir para lá para treinar e virar um herói, então nesse momento intervi na conversa e disse:
- O que vocês estão falando de mim?
Meu pai tristemente respondeu:
- Filho, arrume suas coisas, você irá ao Acampamento Meio-Sangue
Eu quis falar algumas coisa mas quando eu vi seu olhar, percebi que eu tinha que ir rápido, então arrumei minhas malas e fui com o Victor, e no meio do caminho percebi que ele estava sem calças e sem nenhum sapato, e que da cintura para baixo ele era metade bode, então eu disse a mim mesmo:
- Eu devo estar louco, meu amigo é metade bode
Ele ouviu e respondeu:
- Você não está louco eu sou um sátiro, sátiros são metade bode
Depois eu murmurei algo sobre eu ter comido cogumelos no café da manhã, quando estávamos quase chegando no acampamento, apareceu um javali grande, que vinha em nossa direção e então Victor gritou:
- Corra! É o Javali de Erimanto !
Eu não conhecia esse monstro então achei que era brincadeira, mais quando ele estava quase me acertando eu gritei:
- Sai daqui!
E então o monstro parou na hora e saiu do local como se na tivesse acontecido, então eu olhei para o Victor assustado falando labialmente "O que foi isso que aconteceu?" então Victor continuou a seguir o caminho junto comigo, então após algum tempo chegamos em segurança ao Acampamento Meio-Sangue, onde tinha um centauro a nossa espera, então Victor chegou perto deste tal centauro e começaram a conversar sobre o que eu fiz com o javali, eu estava quase dormindo esperando eles terminarem de conversar quando o centauro disse a mim:
- Olá Kyosuke Jason, bem vindo ao Acampamento Meio-Sangue, eu me chamo Quíron, eu treino os heróis aqui, caso você não saiba você é um semi deus e aqui você treinará para conseguir derrotar vários monstros, por enquanto você ficará no chalé 11, poque você é indefinido, mas após algum tempo sua mãe ou seu pai olimpiano te reclamará e você irá para o chalé de deu pai ou mãe olimpiano.
Ainda confuso sobre tudo sobre a mitologia grega e deuses e monstros, fui para o chalé 11 onde tinha bastante gente, arrumei um espaço para mim e deitei-me ainda querendo saber quem era minha mãe ...
avatar
Kyosuke Jason
Filhos de Macária
Filhos de Macária

Mensagens : 8
Data de inscrição : 06/01/2013

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por William C. Mortimer em Seg Jan 07, 2013 11:03 am

Aprovado!Um teste muito bom!

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

"Ela não é
Do tipo de mulher
Que se entrega na primeira
Mas melhora na segunda
E o paraíso é na terceira
Ela tem força
Ela tem sensibilidade
Ela é guerreira
Ela é uma deusa
Ela é mulher de verdade..."
BIA I LOVE YOU S2

Diretor Geral da Confraria - Senhor da Mente - Rei das Ilusoes - Cavaleiro Supremo de Hestia - Bia's Boyfriend - Lider dos Devotos de Hera - Son of Dionisio - Imortal - Residente no Monte Olimpo, Mansao Mortimer, Alameda Solar, 512 - Fake do lindao do Apolo - Deus das Cantadas

"A mente e a maior das armas e o mais poderoso escudo" - William Carter Mortimer

"Para que espadas e outras armas tolas quando se possui a mente como forma de ataque e defesa?Para que saltos e movimentos inuteis, quando se pode derrotar um inimigo, e tortura-lo sem erguer um dedo?Para que outros meios de lutar quando se possui o PODER DA MENTE?" - William Carter Mortimer
avatar
William C. Mortimer
Cavaleiros de Héstia
Cavaleiros de Héstia

Mensagens : 126
Data de inscrição : 24/12/2012
Idade : 18
Localização : Atras de voce, ou nao, provavelmente uma ilusao

Ficha do personagem
Level: 40
Energia:
490/490  (490/490)
HP:
490/490  (490/490)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidado em Seg Jan 07, 2013 9:16 pm

1) Nome: Sadie Stevens

2) Quer ser filho de qual deus? (3 grandes e Nyx requer teste especial)
Hermes
3) Por que quer ser filho desse deus?
Gosto do deus, dos seus mitos, seu poderes são bem legais, as características de seus filhos são as adequadas para a minha personagem.
4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Sou loira, olhos castanhos, o que me assemelha ao deus e aos demais filhos são o meu nariz que é um pouco longo, minhas orelhas são pontiagudas.
5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Nasci em Las Vegas, criada apenas por minha mãe, uma bailarina esquisita, que não ligava para mim. Ainda quando criança fui diagnósticada com defécti de atenção, dislexia, fui expulsa de várias escolas, pois não me comportava bem. Eu era uma garota extrovertida, pregava peça em meus coleguinhas do jardim de infância a todo minuto, odiava ter que ficar sentada em uma cadeira sem poder conversar. Nas aulas práticas me destacava entre as garotas e alguns garotos, eu era muito ágil, pulava de um lugar para o outro bem rápido.
Minha infância foi bem triste, não tinha o meu pai e não podia contar em nada com a minha mãe, era o mesmo qe não ter ela também. Eu me fazia de durona para aguentar a vida, mas por dentro sofria muito com aquilo. Minha mãe não gostava de mim pelo o fato de ser expulsa das escolas, as ela odiava o fato de eu roubar as coisas, assim como a dislexia e o defécti de atenção, também fui diagnosticada com cleptomania. Eu roubava tudo que via, era um desejo incontrolável que tinha dentro de mim, roubava das coisas mais valiosas a uma tampinha de caneta.
Eu nunca me dava bem com minha mãe, desde que era pequena brigavamos muito, ela só sabia me xingar e falar que eu era um erro, que ela cometera e que se pudesse voltar atrás evitaria fazê-lo novamente. Eu sempre gritava com ela e falava que iria fugir, mas só aos treze anos que cumpri com a minha palavra.
Eu fugi de casa após uma longa briga e não levei nada comigo, o que foi uma coisa estúpida, uma garota de treze anos andando pelas ruas de Las Vegas anoite. Eu andava por lá e ficava com medo, com medo de tudo, mas não podia ter medo agora, tinha que achar um local, um local seguro para morar, "talvez um orfanato não seria uma opção ruim" pensei enquanto seguia meu caminho.
Enquanto andava algumas pessoas ficavam me olhando de forma estranha o que me deixava furiosa, "Não olhem pra mim, vão cuidar de suas vidas" era o que queria gritar, mas não me arriscava a falar nada. Eu já estava com fome, ainda tinha alguns lugares que vendiam comida abertos, mas eu era uma estúpida que não lembrara de pegar nem um centavo, "Talvez eu consiga roubar algo sem que percebam" pensei afinal roubar era uma de minhas especialidades, " Não eu tenho que parar com isso, roubar é errado, mas se bem que estou com fome, talvez consigo roubar uma carteira de um ótario, aquele ali me parece bem fácil de ser roubado" pensei enquanto um homem, com uma cara de nerd de filmes vinha em minha direção.
No momento em que ele passou por mim fingi que esbarrei nele e tentei pegar a carteira em um de seus bolsos, mas pro meu azar não achei a carteira.
-Me desculpe, sou meio desastrada- disse tentando parecer arrependida, mas no fundo estava furiosa.
- Calma, desculpada- disse o nerd seguindo seu caminho.
"Que ódio, eu não podia errar" pensei enquanto mirava minha proxima vítima, um homem normal, provavelmente bem de vida, era arrumado, bonito, roubar ele não seria tão errado. Fui na direção dele e novamente fingi ter esbarrado, enquanto tentava pegar a carteira dele.
-Desculpa- disse feliz, pois dessa vez havia conseguido.
-O erro foi meu, sou muito desastrado- disse o cara- Vou indo.
Quando o cara saiu fiquei arrasada, ele parecia um homem bom, que foi roubado e não sabia. Segui meu caminho e entrei num estabelecimento ainda aberto, comprei alguma coisa para comer e então paguei com o dinheiro roubado.
E novamente voltei a andar sem rumo, mas não parecia estar sozinha, uma mulher me seguia, o que era bem sinistro. Mas como sempre o azar entro em minha vida, entrei em uma rua sem saída e a mulhe sinistra atrás de mim, eu não tinha pra onde correr.
-SSSua hora chegou sssemi- deusssa- disse a mulher falando o "s" excesivas vezes.
- Semi oque?- perguntei pois não tinha certeza do que ela me chamara.
-Não ssse preocupe em sssaber do que te chamei, não vai viver para sssaber o que é- respondeu ela bem sinistra ou "sssinissstra" como diria ela.
Eu não tive tempo de responder ela veio para me atacar, nesse momento não parecia mais tão humana e sim uma metade humana com cobra. Ela vinha com uma espada pra cima de mim, " como essa espada surgiu aí" pensei no momento em que rolei para o lado, fazendo ela se chocar contra a parede.
Comecei a correr, tentando voltar pelo caminho, aproveitando que ela estava com a arma presa na parede. Eu corria, parecendo uma louca, uma louca com bastante medo. O que havia acontecido com as ruas, elas estavam vazias, era eu correndo feito uma estúpida, pois sabia que não iria conseguir fugir, e a mulher- cobra vindo logo atrás, mas sem a espada.
Finalmente a sorte veio pro meu lado, quando estava quase sendo alcançada um homem-bode pulou encima da mulher-cobra, " como assim? Um homem-bode e uma mulher-cobra, eu devo estar ficando louca" pensei, mas fui interropinda por uma garota que me puxava.
-Vem vamos entrar na carruagem- disse ela- vou te levar pro acampamento, confie em mim só quero o seu bem- disse ela me puxando.
- Ma e o bode, ele me ajudou vamos deixá-lo para trás- perguntei.
-Ele vai dar um jeto- disse ela me jogando dentro de uma carruagem que era puxada por cavalos voadores.- Agora vou te explicar tudo, mas só peço paciencia, pois a história é longa.
- Tudo bem- respondi animada, mas cansada.
Ela ficou por horas me explicando, até que chegamos ao tal acampamento, era uma história complicada de se acreditar, mas minha vida sempre foi complicada. Ao chegar ao acampamento fui bem recebida, todos me davam boas vindas. Analu, a garota que me salvou, me mostrou o acampamento, me contando sobre tudo e me explicando a função de cada lugar.
Me colocaram para dormir no chalé de Hermes, pois era lá que os indefinidos dormiam, os que não haviam sido reclamados. Porém foi naquela noite que ela deixou de ser indefinida, enquanto estava rodiada de todos presentes no chalé, contando sobre o que aconteceu com ela. Derrepente todos começaram olhar para ela animados, mas de um forma diferente.
-Seja bem-vinda Sadie filha de hermes, parabéns você foi reclamada- disse um garoto a seu lado.
-Eu fui reclamada?- gritei animada- Por Hermes?
-Sim- disse todos ao mesmo tempo.
-Parabéns- gritou uma garota.
E fiquei ali feliz enquanto todos me aplaudiam e me dava os parabéns.


Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Ter Jan 08, 2013 10:54 am

Aprovada ^^

Atualizado por Dionísio

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Lee Say Hyung em Qua Jan 09, 2013 5:29 pm

1) Nome: Sayrus Fabre Hale

2) Quer ser filho de qual deus? (3 grandes e Nyx requer teste especial)

Éter

3) Por que quer ser filho desse deus?

Porque gosto da luz igual a Éter

4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.

Porque quero iluminar os anjos caidos e tentar fazer a luz e as trevas serem uma só

5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).

Havia um garoto chamado Sayrus ele era muito rebelde por causa de sua familia,o pobre coitado não tem amigos e isolado,possue notas muito baixas e vive brigando na rua ate que um dia qualquer arrumou um grande confusão que parou na cadeia,La o garoto sofreu muito com pauladas,socos e muito mais dos presidiarios passou 30 dias e foi liberado logo no dia de seu aniversario,Após chegar em sua casa minha mãe estava meio triste e meu padrasto me recebeu em pauladas quando meus punhos soltaram uma pequena e fraca rajada de luz,na quele momento Sayrus ficou confuso e seu padrasto com medo,então entrou na casa de seu padrasto pegou uns roupas e saio correndo para floresta.Ao anoitecer Sayrus encontrou uma placa que dizia ''Bem vindo ao Acampamento Meio-Snague'' então Say entrou no acampamento,caminhou alguns passous e foi recebido por um monte de outros membros do acampamento e la me explicaram o porque eu conseguir entrar na acampamento me falaram que sou Filho de Éter
avatar
Lee Say Hyung
Filhos de Éolo
Filhos de Éolo

Mensagens : 129
Data de inscrição : 30/12/2012
Idade : 20

Ficha do personagem
Level: 3
Energia:
120/120  (120/120)
HP:
120/120  (120/120)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Convidad em Qua Jan 09, 2013 5:57 pm

Reclamo meu filhote ^.^

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Venâncio Aguena em Qua Jan 09, 2013 7:14 pm

1) Nome:
Venâncio Aguena
2) Quer ser filho de qual deus?
Apolo
3) Por que quer ser filho desse deus?
Por vários motivos, um deles inclui a vontade de se imaginar com um Arco e uma flecha e por ele ser um Deus radiante ser o Deus do Sol.
4) Cite suas características que se assemelham ao deus escolhido.
Me dou bem com o sol, todos os meus fatos são baseados na verdade e muito ligado a cura das pessoas.
5) Narre sua história (Não haverá limites de linha, use e abuse de sua imaginação).
Aos meus 8 anos já era minha 4ª vez que a mesma cena se repitia por 4 anos seguidos, eu sendo expulso de minha escola por ser um vandâlo mal criado e desordeiro.
Embora que eu sejaste expulso várias e várias vezes até o fim desse longo ano minha mãe sempre agia como se fosse tudo normal e apenas proucurava outra escola boa e privada para mim, ela nunca me deu nenhum sermão por estar sendo expulso de todas aquelas escolas ao longo da minha infância, eu achava que era expulso por minha mãe não me dar algum sermão ou não ter nenhum castigo, achava também que não era só aquilo que me deixará fora de todas as escolas, eu não me sentia culpado de ter Déficit de Atenção e uma Grave Dislexia, poderia ser por isso que minha mãe não me dissera nada.
Só que ao longo dos anos eu fui crescendo e acabei que aos meu 12 anos consegui estabilizar em uma escola, eu não tinha vários amigos tinha apenas um, ele era alto usava um ôculos com um Design quebrado e lentes riscadas parecendo arranhados, sua roupa era uma camiseta da Hollister e um Jaqueta de Basketball com um Simbolo do time do Miami Heat, a principio ele parecera descolado, porém o seu perfil era mais estranho que o normal, ele andava mancando e sempre usara um boné preto fosco aba reta e sempre avantajado no estilo "malandro" hoje sei o por que dele usar aquilo.
Todos os dias ele vinha até o meu armário e conversava tranquilamente comigo como se precisasse estar ali comigo e me falava que havia ums segredo que ele só contaria pra mim quando eu já não estivesse mais em perigo, eu não entendia muito bem o que ele falava para mim, estava sempre de olho em uma menina da minha escola que eu sempre tentei conquistar desde os meus 2 anos na escola, porém esse foi um de meus anos ruiims.
Ao passar do ano eu acabei que não sendo expulso da escola e minha mãe claramente feliz me falou que iria me fazer uma surpresa para os meu 13 anos e que eu ganharia uma ida a algum lugar e com um direito a um amigo, como eu não tinha vários amigos ou apenas um, eu logo chamei Shelldon para poder passar conosco.
Fomos a um hotel ao lado de uma praia, a vista era linda e o apartamento era de 2 quartos, eu e Shelldon ficamos com um e minha mãe ficou com o outro, tinha várias coisas dentro desse hotel, minha mãe devia ter gastado várias economias para sustentar um hotel desse quilate, porém eu não estava ali pra pensar em gastos e sim em farra, logo fui a praia com o Shelldon que ali mesmo não desgrudava de mim, ele foi de calça e tênis e eu ainda não entendia o por que dele usar aquilo no meio da praia, só que eu não quis criticar nem começar uma discussão e logo foi a um quiosque pedir algo pra beber.
Chegando lá eu vi uma mulher com ôculos de sol, uma mulher que eu já tinha visto mais de 6 vezes, achei logo estranho dela estar ali era como se ela me observara a várias semanas, desde as férias da minha escola, mais não deu muita moral, poderia ser uma boba conhecidencia então eu relevei os meus pensamentos e fui direto para um local que se chamava NOLIMITE, a principio pareecia uma balada, só que ninguém estava na porta e nem fazia barulhos, eu e Shelldon fomos lá para ver o que era aquilo e logo que entrei só ouvi um zunido passando por minha orelha e um arrepio amargo e frio.
Fui ao chão junto com meu amigo Shelldon, só que ele já levantou rapidamente e gritou para mim :
- O Anel, Gire o anel no seu dedo.
Sem intender no meio do escuro, eu girei 3 vezes o meu anel e ele pulou do meu dedo formando um Arco com uma flecha dourada e eu segurando aquilo como se fosse um profissional, logo aquele arrepio novamente e um vento forte e congelante ao meu lado passou, de repente eu ouvi estralhos e várias luzes se acenderam, logo vi Shelldon ao outro lado de um ginásio imenso ligando os refletores, eu pensei como ele poderia chegar ali tão rapido, só que não era o momento certo, levei logo uma pancada leve na cabeça e ergui logo minha postura da minha cabeça para cima e vi que tinha aquela mulher que me observara me olhando só que ela agora tinha asas, não havia explicação ela só virara um monstro.Ela logo veio ao meu lado com aqueles dentes sujos e afiados, eu logo cravei uma flecha e ela ficou presa emcima do ginásio com um ar de dor e sofrimento, só que eu percebi que aquilo não era o suficiente e logo fui para outra flechada quando Shelldon me puxou e me levou para fora do imenso ginásio, lá ele encontrou minha mãe que ao parecer que sabia o que iria acontecer e Shelldon me colocou dentro do carro comigo sem saber o que fazer e fomos embora, logo o Arco se transformara novamente em Anel, era como se fosse magia.
Passamos por várias paisagens e belas pontes, eu nem sabia o que falar, estava travado, depois daquilo não tinha nem perguntas, saberia que depois haverias as respostas necessárias foi quando eu vi um tipo de acampamento logo perto e com minha mãe me dizendo:
-Desça filho, vá conhecer seu novo lar.
Eu sem ao menos perguntar, entrei em um lugar com várias Arvóres e uma linda paisagem, Shelldon foi logo falando:
-Bem Vindo Semi-Deus, este é seu novo lar e despeça por ums tempos de sua mãe.
avatar
Venâncio Aguena
Filhos de Apolo
Filhos de Apolo

Mensagens : 12
Data de inscrição : 09/01/2013

Ficha do personagem
Level: 5
Energia:
140/140  (140/140)
HP:
140/140  (140/140)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha de Reclamação

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 10 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum