Há algum problema!- Missão externa para Jason S. Black- One-post

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Há algum problema!- Missão externa para Jason S. Black- One-post

Mensagem por Poseidon em Qui Dez 12, 2013 12:02 pm

Há algum problema!



Jason voltava da arena para seu chalé no Acampamento Meio-Sangue, quando foi parado por Quíron.
-Preciso de um favor rapaz- disse o centauro- Recentemente em San Francisco está havendo acontecimentos estranhos. Ninfas estão sumindo, perdi o contato com todos os sátiros do local. Com isso os semideuses que estão por lá ficam em constante perigo. Enviei um semideus para lá, mas este sumiu. Vá até lá, por favor, e dê uma solução ao problema. Vá em segurança meu rapaz...

.........................................................................
Pontos obrigatórios:
1)Narre seu diálogo com Quíron;
2)Vá até San Francisco;
Todo o desenrolar da missão é por sua conta, seja criativo;
-Há apenas algumas considerações:
1)Você não terá ajuda do acampamento;
2)O que anda atacando será de seu desejo; Mas se quiser uma dica, pode ser um exercito de monstros, um deus menor que se rebelou ou o que quiser...
3)No meio da missão você irá encontrar o semideus que Quíron havia mandado antes de você, ele está praticamente morrendo, então não será de grande ajuda;
4)Encerre a missão resolvendo o problema e volte ao acampamento;

.........................................................................
Dicas de postagem:
-Explore bastante os sentimentos do semideus;
-Use um corretor ortográfico ou Word para evitar erros gramaticais;
-Seja bem criativo;
.........................................................................
Regras:
-Prazo: 48 horas (Dois dias);
-Armas: Você poderá levar apenas 3 armas no máximo;
-Colocar armas levada no final do post em cód.. ou spoiler;
-Colocar os poderes usado no final do post em cód.. ou spoiler;
-Quando postar mande uma MP, para que assim possa dar continuidade



Boa sorte! Me surpreenda!
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Há algum problema!- Missão externa para Jason S. Black- One-post

Mensagem por Convidado em Sab Dez 14, 2013 12:25 pm



Problemas em São Francisco...



Meu corpo estava molhado de suor, a camisa preta que eu vestia estava colada ao meu tórax com o líquido de meu corpo, alguns cortes se sobrepunham na calça jeans rasgada e no rosto com um leve ponto vermelho na bochecha, fruto do meu treinamento com um grande grupo de ciclopes, junto de alguns outros campistas, nada como outra manhã no Acampamento Meio Sangue. Lutar e estar naquela construção oval me fazia sentir bem, mesmo quando lâminas ou socos me acertavam eu ainda me sinto confortável e vivo, acho que depois de tanto tempo lutando e sobrevivendo a tantas dificuldades virou meio que uma parte da minha vida o combate com seres malignos.

Durante minha caminhada, ouvi os passos de um equino e como de costume não podia ser outra pessoa se não Quíron. Sinceramente não foi surpresa nenhuma ver o rosto do meu mentor com ar de preocupação e feição de quem vai passar alguma tarefa arriscada para mim, por isso relaxei e dei um leve sorriso seguido de:
- Olá Quíron, problemas?
- Sim
- O que foi dessa vez?
-Preciso de um favor rapaz- disse o centauro- Recentemente em San Francisco está havendo acontecimentos estranhos. Ninfas estão sumindo, perdi o contato com todos os sátiros do local. Com isso os semideuses que estão por lá ficam em constante perigo. Enviei um semideus para lá, mas este sumiu. Vá até lá, por favor, e dê uma solução ao problema. Vá em segurança meu rapaz...

O centauro se afastou em um galope rápido, saudando alguns campistas e seguindo em direção à Casa Grande, já eu fui para meu chalé me preparar. Quando abri a porta do chalé e vi que o Greg não estava, Tirei a blusa vendo dois cortes que já estavam curados correrem pelo a minha barriga, joguei a camisa negra num canto e também a calça, demorei alguns minutos no banho e deixei minhas roupas sujas em uma bacia com água e sabão para quando eu voltar lavar. Vesti uma calça jeans limpa e uma blusa cinza escuro sobre o corpo, vesti minha armadura do tempo e senti o leve incomodo do peso daquela proteção tão leve e resistente sobre minha camisa, peso da segurança. Após esta completamente arrumado, calcei os tênis all star brancos, peguei o anel de safira e coloquei no dedo direito enquanto guardava o véu do tártaro no meu bolso em seu depósito.

Afastei-me da cama, levei dois minutos pensando sobre os atentados naquela área tão problemática que é São Francisco, teria que procurar o tal semideus enviado e descobri por que ele não deu mais reposta e torcer para que ele ainda estivesse vivo. Sai pela porta observando meu grifo se aproximar, fiz um leve afago em suas penas do pescoço onde sei que gosta e logo depois montei em suas costas. Tenebris passou um bom tempo treinando quando éramos da confraria de Héstia, por isso adquiriu grandes habilidades como velocidade de voo e também uma espécie de conexão comigo, sendo capaz de saber quando preciso dele. Com minha capacidade de falar com aves e como o grifo tem cabeça de águia, dei ordem de quem voássemos direto para São Francisco, ele apenas informou que demoraríamos sete horas no ar.

Provavelmente você deve estar pensando o que uma pessoa faz montada sobre um ser híbrido de águia e leão durante sete horas com o risco de cair a qualquer momento, minhas respostas é dormir. Depois de tanto viajar no dorso de meu fiel mascote e também por eu ser um filho de Zeus, tenho confiança naquele animal suficiente para dormir ou fechar os olhos durante a viagem, por isso fiquei desde o meio- dia até as seis e pouca descansando meu corpo enquanto meu transporte aéreo voava e ficava alerta.

Despertei do meu cochilo prolongando vendo ao longe uma cidade, nem precisei perguntar ao Tenebris se era nosso alvo por que consegui ler num letreiro “Bem vindo a São Francisco”, além disso percebi também duas harpias voando em minha direção sem tanta pressa, pelo jeito havia guardas pelo ar, seja lá o que for que está acontecendo na cidade, alguém está coordenando tudo e esperava novas visitas.
- Tenebris, temos visitas...
- Percebi Stark...

Com a resposta do meu grifo eu peguei as lentes do tártaro, coloquei nos olhos enquanto nós irrompíamos pelo ar, as nossas convidadas se aproximavam confiantes de que nos pegaria de surpresa, mas a vi metros e metros de distância graças aos meus olhos desenvolvidos. Guinei com minha montaria para cima percebendo que as mulheres aves começaram a fazer o mesmo, mas desci em rasante antes que elas pudessem equiparar a altitude e atacamos. Meu anel de cristal magicamente virou uma espada poderosa em minhas mãos, capaz de derrotar qualquer ser de coração maligno, observei as reações daquelas mulheres que mostraram chicotes flamejantes e se moveram.

Até que aquela dupla era treinada em combates, elas se afastaram uma da outra e descreveram dois arcos de fogo para nos acertar, saltei das costas de meu grifo flutuando com auxílio dos ventos enquanto Tenebris mergulhava com agilidade. Ouvi o grasnir de uma das harpias de penas cinza escuro, parecia até que retiraram as cores dela e, além disso, ainda tinha cicatrizes pelo corpo.  Lancei meu corpo contra ela segurando firme minha lâmina, quando ela tentou me acertar com seu chicote, movi minha espada e parei o golpe com a face de minha arma, ela tentou fugir voando para cima, porém fui mais rápido e cravei minha espada por entre suas asas a vendo se desfazer em poeira. Antes que eu pudesse olhar para ver como a outra harpia estava senti algo arder em meu braço e percebi que a mulher me prendera no pulso com a sua arma, senti minha pele queimou e reclamei de dor, mas fui puxado pela minha adversária.

Os ventos se desestabilizaram e perdi controle do voo, por sorte meu grifo retornou cravando suas fortes garras no peito da mulher e bicando o rosto dela a fazendo virar poeira. Antes que eu conseguisse equilibrar meu corpo novamente eu já esta montado no meu amigo de penas e voando para um lugar seguro. Deixei as costas do meu grifo e fiz um carinho nele:
- Esconda-se por favor, eu vou procurar aquele que lidera esses monstros e também o tal semideus perdido.

Sinceramente as ruas de São Francisco estavam movimentadas como qualquer outra metrópole, carros e ônibus acelerando no asfalto, outdoors brilhando nas fachadas dos prédios e pessoas apressadas caminhando para seus destinos, mas nenhum monstro estranhou ou atividade anormal. Voei pelos céus procurando qualquer coisa, mas meus olhos não acharam nada de diferente, isso estava começando a me irritar, onde poderia conseguir informações? Quando pousei no telhado de um edifício observei a Baía de São Francisco e lembrei que havia um espírito do mar que conhece e sabe de tudo graças ao dom da profecia, Nereu.

Caminhar na areia da baia era algo ruim graças ao mau cheiro dos mendigos espalhados ao redor de toneis de metal com chamas para aquecer os corpos, como eu encontraria um velho com poderes mágicos se ele poderia ser qualquer um? Depois de alguns passo senti um cheiro de mar e areia, aquele aroma de quando se chega de manhã cedo na beira da praia, um homem velho, barba desregular e roupas que si assimilavam com panos escuros costurados de qualquer forma, ele não se parecia com uma divindade do mar, porém eu tinha certeza que era ele. Aproximei do velho enquanto ele estava distraído e disse:
- Nereu?
O homem se virou assustado e levantou correndo para o mar na mesma hora e se não fosse meus reflexos de semideus não o alcançaria.  Saltei contra o velho e lhe abracei com muita força, assim como a de meu irmão mais famoso, Hércules. Nereu começou a mudar de forma, senti ele ficar deslizante como uma foca, porém não escapou de minha prisão, virou uma serpente e um tubarão, porém meus braços estavam rígidos ao redor de seu corpo  até que ele desistiu e disse:
- Tudo bem filho de Zeus, você conseguiu me pegar, terá direito a uma pergunta.

Soltei o rapaz  e retornamos para a beira da água, sentamos um ao lado do outro e comecei a refletir sobre a pergunta que faria, afinal eu queria saber quem causava aqueles ataques, o motivo, onde encontrar e ao mesmo tempo deveria salvar e encontrar o semideus que desaparecera a algum tempo, mas com uma única dica eu não poderia resolver tudo com Nereu.
- Preciso saber onde está um semideus que foi enviado para São Francisco investigar o sumiço de seres da natureza.
- Não é difícil, ele está no Plaza Vip Hotel num quarto do primeiro andar, mas cuidado que ele não está sozinho.
- Realmente não pode me ajudar mais?
- Não garoto.

Agradeci o velho do mar e prossegui até a rua, ele me informara o hotel e rapidamente um morador daquela cidade enorme soube dizer o endereço e não fora tão complicado achar uma enorme construção duas quadras dali. Era um lugar bem feito, talvez cinco andares com paredes pintadas com tinta dourada  e branca, um enorme hall de entrada e para meu azar vigado por um cão infernal que dormia na base de dez degraus que dariam na porta.

Cuidaria do cão na saída se fosse necessário fitei as janelas e pude ver uma movimentação estranha de uma mulher com a língua saltando da boca a todo o momento, tudo por uma cortina branca iluminada por uma lâmpada fluorescente. Foquei naquela lâmpada e senti meu corpo quase virar energia pura e logo estava me teletransportando para aquela fonte de energia elétrica e instantes depois estava agachado dentro do quarto de cara com uma situação interessante. O semideus estava preso por correntes de bronze a uma cama com ferimentos horríveis e percebi que ele estava sendo torturado pela dracaena que portava uma adaga curva e manchada de sangue. Naquele momento a raiva veio até meu coração, se quer escutei as maldições que aquele ser conjurou em grego e ele já estava queimando com fogo dourado em seu corpo o desfazendo em poeira.

Brandi minha espada de cristal azulado contra as correntes e o menino, de olhos fechados ainda gritou:
- Não me mate!!!
- Espere garoto, sou um semideus também, abra os olhos.

O menino forçou as pálpebras e me viu, levantou com dores e me abraçou, retribui i afeto ao perceber que ele deveria ter apenas treze anos, sua mochila estava jogada em outro cômodo e suas roupas estava rasgadas e sujas. Ajudei o menino a tomar um banho, cuidei de seus ferimentos com uma habilidade minha e depois conversamos brevemente sobre o que lhe aconteceu e ele informou que foi pego por monstros quando achou aquele que os liderava.
- É um filho de Hades, falou algo com raiva do pai e que todos pagariam o preço de lhe negar força.
- Isso é ruim demais... sabe onde posso lhe encontrar?
- O vi numa fábrica antiga ao leste da cidade- Com dores enormes o garoto caiu na cama, levei a mão ao sue rosto e senti que ele ardia em febre, talvez houvesse algum veneno naquela lâmina que usavam para lhe ferir, pedi calma e ele apenas me disse o endereço com mais detalhes antes de cair em sono.

Quando olhei pela porta observei Tenebris terminar de matar o cão infernal, ele estava sobre os restos daquele ser quando me encarou com seus olhos cor. Dei ordem que levasse aquele garoto imediatamente para o acampamento enquanto eu ia procurar o assassino das ninfas e sátiros. A noite caia firme, provavelmente já era algo em torno de dez horas e se realmente fosse um filho de Hades teria algum poder sobre as sombras nesse horário e se tinha capacidade de derrotar tantos seres da natureza e comandar monstros, tinha que ter algum respeito.

Cheguei à fábrica abandonada que era vigiada por dois ciclopes enormes, infelizmente eu não tinha tempo para procurar entradas laterais, fiz minha lâmina surgir e saltei das sombras atacando os grandes guardas. Minha espada acertou o peito de um deles com incrível velocidade enquanto o outro me socava na barriga, dei de costas com a grade do lugar, contudo eu enfrentava apenas um ser de um olho. Abaixei quando ele tentou me pegar pelo pescoço, rolei quando quase fui pisoteado e com uma sequência de cortes no joelho e coxa o fiz cair, cravei minha arma em seu coração e fitei as sombras de onde uma esfera negra foi jogada contra mim. Tive tempo apenas de produzir uma massa de ar defensiva que conteve o golpe e agora podia ver o meu inimigo maior.

Era um adulto, não um adolescente como eu projetei, usava calças negras com correntes nos bolsos, casaco de couro fechado até pescoço e botas de couro, parecia um motoqueiro. Sua pele era alva como a neve e fazia um belo contraste com os olhos e cabelos escuros, além da espada de ferro estígio em suas mãos, realmente era um herdeiro de Hades. Um grupo grande de ciclopes se aproximou, alguns com cachorros infernais em coleiras de aço, eram pelo menos trinta daqueles seres, todos ordenados pelo tal semideus, que tomou a palavra:
- Vejo que Quíron enviou um novo semideus para tentar resolver as coisas, patético.
- O que fez com os seres da natureza?
- As ninfas e sátiros? Mortos em sua maioria ou fugiram com medo, seres fracos e sem poder de combate, deveriam pagar primeiro pelo o que os deuses me privaram?
- Como assim? Explique?- Tentei sem o mais contundente e firme possível, mesmo que eu estivesse pensando em quais seriam minhas chances num combate direto.
- Eu era um dos melhores semideuses do acampamento, filho de Zeus, derrotei monstros e seres que tentaram destruir o Olimpo e meu pai, mas sabe como ele me recompensou, nada, disse que eu não estava pronto para ser mais que um guerreiro, disse que meu coração era ruim. Como o tão poderoso Hades diz que meu coração e ruim? Eles devem pagar, você deve saber o que é ser negado pelo pai...

Nesse momento baixei minha espada para o solo, fui negado por toda minha vida pelo meu pai, sempre achei que ele me odiasse ou tivesse algum desgosto, mas seria melhor se fosse por isso ao invés de ser por falta de tempo. Balancei a cabeça quando percebi que ele dava alguns passo lentos em minha direção, coloquei minha arma em posição de luta enquanto ouvia os latidos dos cães.
- Não tenho nenhuma fúria contra o Olimpo e você deve pagar pelo que fez nessa cidade.
- Realmente não estou afim filho de Zeus.

Ele avançou velozmente com sua lâmina contra meu peito, mas minha armadura repeliu seu golpe enquanto eu tentava cravar minha espada sem seu corpo, sem chances, o corpo dele repeliu meu golpe como se fosse um colete a prova de espadas, desferi um arco em diagonal que o acertou o fazendo apenas cambalear para trás e dar ordem que seus monstros viessem para cima. Sem perder a chance convoquei meu próprio exército que veio caindo dos céus, ventis, grifos e harpias que atacaram os ciclopes e cães infernais enquanto eu esgueirava deles focando apenas o filho de Hades, meu alvo.

Ele convocou três esqueletos, um deles foi retalhado assim que veio por minha lâmina, aparei um golpe de um deles e saltei de lado para desviar, cravei minha arma no peito deles, mas senti uma lâmina atingir minha coxa com força. Olhei para trás e vi  o semideus me atacando, quando tentei o atacar com minha lâmina um muro de pedra surgiu em minha frente onde minha espada se cravou. Virei e rolei desviando do último morto, lancei um golpe diagonal de baixo o desfazendo em poeira, mas senti que o chão projetava estacas negras contra mim, percebi que eram torres afiadas de terra.

Voei alto e percebi que minha única chance era trazer o menino para cima, usei meus poderes contra a gravidade e logo o semideus estava flutuando. Ele estava em saber o que fazer, se debatia sem ter chances de agir contra mim. Flutuei até perto dele e como o minha arma não penetrava sua pele percebi que provavelmente era a maldição daqueles que sobrevivem do rio estíge, mas não precisava o matar por fora:
- Agora você será mais um ser absorvido por mim.

Foquei em seu corpo, senti seus impulsos elétricos pararem e ele morrer rapidamente por dentro. Absorvi sua alma com o meu véu do tártaro e quando larguei seu corpo caiu moribundo contra o chão. Meu exército aéreo deu conta dos seres que eram aliados do filho do rei do Submundo, guardei minha arma e mandei que eles fossem embora.

Sentei um pouco para recuperar minhas energias e alguns minutos depois usei meu poder de jumper e retornei ao acampamento, indo direto para enfermaria esperando o momento que Tenebris iria chegar, mas ele demoraria algumas horas ainda. De manhã minha montaria trazia nas garras cuidadosamente o semideus ferido, ajudei as curandeiras a colocar o corpo do garoto e ouvi um singelo obrigado daquele menino, sorri para ele e depois fui finalmente dormir um pouco.


Código:
Essência do filho de Hades: Capacidade de usar suas habilidades e por consequência as dos filhos de Hades.


Código:
Espada Aura de Safira: uma espada de lâmina azulada feita de um cristal raríssimo; sua lâmina emana uma luz esbranquiçada representando a pureza, assim ela se torna letal contra qualquer um com o coração negro, seja mortal, semideus ou monstro. Sempre estará onde o dono quiser.( Vira um anel do mesmo cristal da lâmina)

Armadura do Espaço-Tempo: Uma armadura completa feita de Oricalco com detalhes em Bronze, amplia a velocidade do usuário graças ao controle temporal gerado por ela. Leve, não atrapalha nos movimentos.[INDESTRUTÍVEL](by:Chronos) [item obrigatorio]

Ψ Véu do tártaro -> É uma lente de contato sem grau e nem cor, porém quando alguém morre ao invés de passar pelo tártaro você pode absorver seus poderes e suas qualidades, enquanto esta sendo usada seus olhos ficam em um preto deslumbrante. Apenas você pode tocar se outro alguém tocar sua essência vai para a lente



poderes e bençãos usadas:
Nível 2
- Gosto pelo ar: Filhos de Zeus gostam do ar, se sentem melhor nos céus, o que gera um aumento nas habilidades quando estiver nesse ambiente.
- Comunicação com Aves: Meus filhos podem falar com qualquer ave

Nível 12
-Sentido de Águia: Meus filhos tem visão melhor que qualquer semideus, podendo ver em distâncias de 40 metros com total detalhe do alvo

Nível 15
- Voar: Meus filhos voam com auxílio dos ventos, com total facilidade como se houvesse nascido no ar.


Nível 26
- Força de Hércules: Meu filho pode usar a força de seu irmão mais forte de todos por uma rodada.

Nível 42
-Teleporte elétrico II: Meu filho agora pode ir mais longe, cerca de 50 metros.

♦ Nível 66 ♦
Chama Dourada III – Apenas com um olhar o usuário pode fazer o alvo ficar coberto por um Fogo Dourado que só pode ser apagado por um filho de Poseidon mais forte.

Nível 25
- Cura Elétrica III: Na presença de eletricidade, meu filho pode se curar por completo e ainda restaurar a vida de um aliado.

♦ Nível 27 ♦
Habilidades com espadas III – maneja espadas com facilidade, conseguindo realizar movimentos com grande grau de dificuldade.

Nível 70
- Exército do ar: Meu filho pode convocar, uma vez na missão ou no treino, um exército de seres alados, totalizando 100.

Nível 75
- Impulso nervoso: Meu filho pode controlar interromper ou acelerar os impulsos nervosos do ser humano, isso por que são correntes elétricas. Interromper significa matar e acelerar ocorre um aumento de energia em um curto espaço de tempo( Uma vez na missão ou treino.)

Nível 35
-Proteção de vento IV: Essa defesa é impenetrável, mas só poderá ser usada uma vez por missão ou treino. Égide,a pele da cabra que amamentou Zeus e foi sua armadura impenetrável, surge e cobre o semideus em uma barreira total.

♦ Nível 10 ♦
Jumper - Você pode se teleportar para qualquer lugar no mundo, desde que tenha uma imagem dele, tanto em fotografia quanto em memória. Ao olhar a imagem você também pode ver como se estivesse lá, deixa um rastro de energia.

Gravidade - Poderá fazer com que todos os ventos se juntem em uma única área, fazendo-os exercer uma pressão descomunal. Dessa maneira, a gravidade no local será triplicada e os inimigos terão muita dificuldade em se mover, isso se eles conseguirem sair do chão. O outro modo de uso é fazer com que o vento alivie a força da gravidade, resultando em pessoas e objetos flutuando. [Poderes especiais de filho de Zeus






Prince of Olimpo, Lord of the Time.
--------------------------------------------
@Lilah

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Há algum problema!- Missão externa para Jason S. Black- One-post

Mensagem por Poseidon em Sab Dez 14, 2013 2:10 pm

Avaliação!



Sua missão foi bem escrita, muito bem narrada. Você soube detalhar muito bem as coisas que aconteciam, gostei muito. Porem houve algumas falhas, como erros de digitação e algumas partes um pouco confusas. Mas foi uma boa missão. Meus parabéns!

Recompensas:
Níveis: 5 níveis foram ganhos;
Dracmas: 2300 dracmas foram adquiridas;
Força: 14;
Técnica: 17;
Inteligência: 18;
Velocidade: 16;
Itens:
Besta [ Uma besta com um longo alcance, com capacidade de 30 flechas, dispara 6 por minuto à uma distância de 700 metros] [ BY: Hefsto]

Aguardando atualização!



Aguarde atualização!
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Há algum problema!- Missão externa para Jason S. Black- One-post

Mensagem por Ex-Staff02 em Sab Dez 14, 2013 2:28 pm

Atualizado

Ex-Staff02
Indefinidos
Indefinidos

Mensagens : 116
Data de inscrição : 13/11/2013

Ficha do personagem
Level: 1
Energia:
100/100  (100/100)
HP:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Há algum problema!- Missão externa para Jason S. Black- One-post

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum