Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Qui Dez 05, 2013 5:54 pm

Gritos de socorro!



O semideus filho de Hades caminhava em direção as forjas do acampamento quando ouviu gritos, vindos da floresta:
-Socorro me ajude!- pela voz era um rapaz- Me salvem, estou sendo atacado!
A prole de Hades não queria se atrasar para seus compromissos, ficando bastante indeciso se ajudaria ou não o outro "campista", porem não iria deixar um semideus morrer e então adentrou na floresta...

.........................................................................
Pontos obrigatórios:
1)Narre o que você fazia e o motivo pelo qual iria para as forjas;
2)Narre o momento em que ouviu os gritos; (Lembre-se que o local estava vazio, exceto por você e os gritos vindo dentro da floresta)
3)Narre sua indecisão entre ajudar o semideus ou continuar o que pretendia fazer;
4) Por fim decida ajudar o semideus e adentre na floresta;

.........................................................................
Dicas de postagem:
-Explore bastante os sentimentos do semideus;
-Lembre-se que no 1º ponto obrigatório você deve inventar um motivo ao qual iria até as forjas;
-Lembre-se também que esse motivo deverá ser algo importante, já que o fez pensar entre continuar seu caminho ou salvar uma vida;
-Use um corretor ortográfico ou Word para evitar erros gramaticais;
-Encerre seu post no momento em que entra na floresta;

.........................................................................
Regras:
-Prazo: 48 horas (Dois dias);
-Armas: Você poderá levar apenas 2 armas no máximo; (Escolha com sabedoria, pois vou lhe adiantando. Haverá batalhas)
-Colocar armas levada no final do post em cód.. ou spoiler;
-Colocar os poderes usado no final do post em cód.. ou spoiler;
-Quando postar mande uma MP, para que assim possa dar continuidade;



Boa sorte! Me surpreenda!

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Alexander Morrison em Qui Dez 05, 2013 9:01 pm

A tarde se estendia quando eu divagava com meu bracelete irradiando energia e minha Styx embainhada na cintura. Me sentia seguro com aquele bracelete, e a espada estava comigo desde o último treino na arena mais cedo. Recuperado, tinha como destino as forjas: Acordei disposto a mudar totalmente minha postura para com o acampamento até o momento, e as forjas definitivamente era um ambiente inexplorado. Entrelaçava os dedos atrás da cabeça e a descansava enquanto planejava o que faria no próximo treino. Subitamente toda a silenciosa melodia do acampamento foi quebrada por um apelo desesperado.

- Socorro, me ajude! - Uma voz masculina gritava ao longe - Me salvem! Estou sendo atacado! - O desespero em sua voz era evidente, mas algo não parecia certo.

Fiquei em prontidão. Olhava para as forjas um pouco além, onde tinha prometido a mim mesmo que finalizaria tudo que planejei no dia, enquanto o grito vinha da floresta, numa direção completamente oposta. Talvez eu pudesse correr para pedir ajuda na forja, mas se demorasse isso tudo não haveria mais a quem ajudar... Não. Eu sou um novo campista, alguém que aparece e se destaca. Não deixaria um colega na mão. Respirei fundo e parti, me metendo no meio da floresta.
avatar
Alexander Morrison
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 13
Data de inscrição : 06/05/2013

Ficha do personagem
Level: 8
Energia:
1700/170  (1700/170)
HP:
170/170  (170/170)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Qui Dez 05, 2013 10:20 pm

Gritos de socorro! Post 02



A prole de Hades ao decidir ajudar um outro garoto, que gritava desesperado, entrou na floresta. O local era bastante confuso, havia grande quantidade de arvores e troncos caídos no chão. Alexander não estava acostumado a andar em uma floresta, mas conseguiu se guiar pelos gritos de um outro garoto. Ao caminhar em busca desse tal garoto deparava-se a todo instante com Dríades assustadas, que gritavam e apontavam para uma direção. Era a direção que o jovem devia seguir.
Após correr por longos cinco minuto chegou então ao local de onde vinha os gritos. A cena era algo assustador. Cinco Harpias atacavam um semideus, que a propósito Alexander conhecia de vista e sabia seu nome. Chamava Carl, um filho de Dionísio, o rapaz estava todo arranhado e sangrava bastante. Lutava contra as Harpias, que estavam loucas para devorá-lo , apenas com seu Tirso de Carvalho.
O filho de Hades ficou tão perplexo com o que via que se esquecera das Harpias. Três delas continuaram atacando Carl, já as outras duas haviam prestado atenção prestado atenção na chegada da prole de Hades e decidido que ele seria sua refeição.
O garoto só teve tempo de desembainhar a espada e preparar-se para o ataque...

.........................................................................
Pontos Obrigatórios:
1)Narre sua corrida pela floresta;
2)Relate os encontros com as dríades pelo caminho e os gritos desesperados que só aumentavam conforme você corria;
3)Relate a situação que ocorria no local em que vinha os gritos;
4)Batalhe contra as duas Harpias que vieram lhe atacar;

.........................................................................
Dicas de postagem:
-Explore bastante os sentimentos do semideus;
-Use um corretor ortográfico ou Word para evitar erros gramaticais;
-Encerre seu post no momento em que vence a luta contra as duas Harpias que lhe atacou;

.........................................................................
Regras:
-Prazo: 48 horas (Dois dias);
-Armas: Você poderá levar apenas 2 armas no máximo; (Escolha com sabedoria, pois vou lhe adiantando. Haverá batalhas)
-Colocar armas levada no final do post em cód.. ou spoiler;
-Colocar os poderes usado no final do post em cód.. ou spoiler;

-Quando postar mande uma MP, para que assim possa dar continuidade;

.........................................................................
Avaliação do primeiro post:
Em relação a ortografia não tenho nada a reclamar, só houve palavras um pouco mal colocadas, mas nada que prejudicasse. O post foi bom, a leitura envolvente, porem deu a impressão de que você escreveu com pressa, não detalhou, nem explorou muito o que seu personagem estava sentindo. Escreva seu post sem pressa na próxima que tenho certeza que irá melhorar. Uma parte que não gostei foi o motivo pelo qual você iria até a forja, ficou um pouco vago, sem argumentos. Mas no geral foi um bom post.
Só que lembre-se de colocar no final do post as armas levadas, mesmo que em spoiler ou cód. .


Boa sorte! Me surpreenda!

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Alexander Morrison em Sex Dez 06, 2013 9:40 am

Galhos, galhos e mais galhos. Enquanto corria pela floresta, atentamente desviava dos mais grossos arbustos que se encontravam pelo caminho, passando pelos outros como se não fossem nada. Isso, claro, trouxe consequências: Pequenos cortes já apareciam em meu rosto e vestes. Eu perdia totalmente o senso de direção na floresta, chegando a imaginar o som vindo de outras localidades. Parei, fechei os olhos e me concentrei nos gritos. Minha audição não era lá meu melhor sentido, mas teria que vir a calhar naquele momento. Com pouco consegui uma ideia de onde estava vindo o som e tornei a correr naquela direção, saltando pelas gigantescas raízes daquelas árvores. Com pouco uma série de Dríades começou a aparecer e me apontar na direção, o que significava que eu estava perto.

- Obrigado. Tentem entrar em contato com o Quíron o quanto antes. - Pedi, continuando correndo como um flash depois.

Minha visão se limitava a mato pra todos os lados. O som dos gritos ficava mais alto a cada arbusto que eu deixava para trás, até finalmente irromper num espaço que se assemelhava a uma pequena clareira. Nela, cinco harpias atacavam ferozmente um campista que me era familiar. Carl, filho do Sr D. Arregalei os olhos, dei um passo para trás e pus-me a analisar o que estava acontecendo: As harpias estavam tentando devorá-lo vivo, e todo aquele sangue escorrendo era mais do que tudo que eu já tinha visto na vida. Senti meu estômago revirando levemente, mas nada que não fosse controlável com um tapa na própria cara. Um reflexo foi suficiente para me fazer sacar a espada e me agachar enquanto duas das harpias passavam rente a meu cabelo. Salvo pelo TDAH novamente. Depois do choque inicial, passei a encarar as duas harpias enquanto brincava com a Styx em mãos.

- Hehe, vocês são muito melhores como lavadoras de pratos. POR HADES! - Avancei contra as duas harpias, que voavam poucos metros acima do chão.

Usei uma das árvores para pegar impulso e tentar acertar a asa de uma delas, porém tão agilmente quanto ela me atacou ela se esquivou, me deixando cair contra a terra. As duas desceram então ao mesmo tempo, me envolvendo num turbilhão de penas enquanto usavam suas garras para tirarem pedaços de minha roupa e arranharem meus braços e torso. Brandi a Styx em círculo, afastando-as e cortando a pata de uma delas. Já estava ofegante, sentia uma leve dor nos braços e observava as Harpias voando em círculos ao meu redor como abutres. Meu Pai me gratificou com imunidade ao sentimento de medo, o que deixava nada menos que fúria tomar conta do meu ser.

- Dor. - Uma palavra. Um olhar. Um sentimento e uma das harpias tinha sua asa esquerda tomada por uma intensa dor, fazendo-a começar a cair desajeitadamente. Corri, percebendo a trajetória de queda dela, saltando sobre uma das raízes e cravando minha espada no peito dela, atravessando-o completamente e a transformando em pó antes que atingisse o chão. A outra gritou e afeitou-se no ar. Eu apontei a espada para ela e anunciei:

- Você é a próxima. - Ela gritou com fúria, descendo e acertando-me com as patas, me atirando contra uma árvore que estava atrás de mim. Senti o ar escapando de meus pulmões, forcei a respiração para obter o oxigênio necessário e me pus em pé. - Não conseguiria repetir isso nem se tentasse galinha...

Ela caiu feito um patinho... Ou seria como uma galinha? Enfim. Ela avançou novamente contra mim, caindo perfeitamente em minha armadilha: Sabendo do movimento que ela faria, me esquivei para o lado e golpeei sua asa, atirando-a agora contra o tronco, onde pude perfurar seu estômago contra a árvore. Ela ainda se debateu alguns segundos, tentando morder meu rosto com seus afiados dentes, até um movimento mais bruto de minha espada a desfez em pó.

- Ufa... Foi uma boa luta. O que eu estava fazendo mesmo? Ah! Carl! - Me virei na direção que o filho de Dionísio estava e parti para auxiliá-lo.

Itens levados:
♆ Styx: Espada de Ferro Estígio, uma vez atingindo o inimigo com um ferimento profundo o mesmo estará à beira da morte pois tal metal só pode ser tocado por aqueles que descendem do Submundo. Ao matar um humano guarda sua alma no interior, tornando-a mais forte e resistente.

+ Escudo da Penumbra - um escudo todo negro, feito de prata divino, com o desenho de uma caveira desenhado no centro. O escudo é indestrutível. Três vezes por missão e uma em treino, o escudo pode absorver a energia e/ou força do ataque e convertê-la em energia transmitida para o portador do escudo. O escudo pode se tornar um bracelete negro com uma energia acinzentada envolta.

Poderes usados:
Dor I – ao olhar para seu inimigo lhe causa dor em alguma parte específica do corpo, o incapacitando de atacar (dura um rodada)
avatar
Alexander Morrison
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 13
Data de inscrição : 06/05/2013

Ficha do personagem
Level: 8
Energia:
1700/170  (1700/170)
HP:
170/170  (170/170)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Sex Dez 06, 2013 2:04 pm

Gritos de socorro! Post 3



Após ganhar a batalha, Alexander ficou alguns segundos atordoado, sentindo a dor de alguns ferimentos leves. Então se lembrou de Carl e das harpias restantes. Carl acabara de cair no chão e as três harpias tentaram devorar o rapaz, porem foram interrompidas por Alexander, que as atacava com ferocidade...

.........................................................................
Pontos Obrigatórios:
1)Narre os momentos em que ficou parado sentindo as dores de seus machucados;
2)Relate o momento em que se lembra de Carl e os ataques que o jovem estava sofrendo;
3)Narre sua batalha contra as três Harpias;
4)Derrote apenas duas;
5) A harpia que restou irá fugir;
.........................................................................
Dicas de postagem:
-Explore bastante os sentimentos do semideus;
-Use um corretor ortográfico ou Word para evitar erros gramaticais;
-Encerre seu post com a fuga da Harpia;

.........................................................................
Regras:
-Prazo: 48 horas (Dois dias);
-Armas: Você poderá levar apenas 2 armas no máximo; (Escolha com sabedoria, pois vou lhe adiantando. Haverá batalhas)
-Colocar armas levada no final do post em cód.. ou spoiler;
-Colocar os poderes usado no final do post em cód.. ou spoiler;
-Quando postar mande uma MP, para que assim possa dar continuidade;

.........................................................................
Avaliação do  segundo post:
Adorei esse segundo post. Você soube narrar muito bem as batalhas e explorou bastante das descrições. Evoluiu muito de um post para outro. Continue assim!


Boa sorte! Me surpreenda!

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Alexander Morrison em Sex Dez 06, 2013 3:32 pm

As sequelas de usar minhas habilidades era mais intensa do que eu imaginava. Após aquele combate e por mais que minhas feridas fossem superficiais, sentia uma dor se espalhando por meu corpo e a exaustão tomando conta. Respirava mais profundamente, cheguei a me encostar numa árvore para recobrar o fôlego por alguns instantes. Foi aí que outro barulho do rufar de asas das harpias me lembrou o que eu tinha ido fazer ali.

- Carl. - Olhei na direção do som, com óbvia preocupação no olhar. Irrompi por entre as árvores até achar novamente o jovem com três harpias, que agora o envolviam enquanto o mesmo se debatia na esperança de se proteger. Dei dois passos para trás para poder tomar velocidade enquanto ia de encontro as Harpias. Quando no meu alcance, saltei contra elas com o antebraço afrente do corpo, e dele um valoroso escudo negro com uma caveira prateada no centro surgiu - Hiaaaa!

O meu peso e o do escudo somado foram suficientes para dissipar as harpias, inclusive prendendo uma delas contra meu corpo. Me escondia atrás do escudo enquanto imprensava a criatura contra o solo, seus gritos de agonia e penas voando serviam como apelo de ajuda a suas irmãs, que estavam recobrando-se do golpe e apostas para atacar. Enquanto estava de costas para as harpias, uma sombra formou-se atrás de mim, como um portal, e uma criatura esquelética começou a surgir do chão. Sentia minhas forças sendo drenadas mais ainda, tanto pelo esforço em manter a harpia no chão quanto em invocar aquela criatura: Um Guerreiro esqueleto do submundo.

- Defenda-me! - Grunhi, enquanto procurava dentre os golpes de desespero da harpia uma abertura para golpeá-la com a Styx. Ouvi o esqueleto sacar sua espada e partir, entretendo as harpias por tempo suficiente. Ele tinha uma noção básica da espada, brandia-a como um soldado de treinamento comum, mas foi crucial para a missão. No instante que ele se desfez perante os golpes das harpias eu finquei minha espada pouco abaixo do pescoço daquela que prendia, transformando-a em pó. - Ok... Vocês são as próximas...

Falava com uma confiança escassa, uma vez que mal conseguia ficar em pé após invocar pela primeira vez aquele guerreiro. Cambaleava para ficar em pé e, quando consegui, fui acolhido por um rasante de uma das harpias em minha direção. Coloquei meu escudo na frente e a boca da caveira se abriu, absorvendo todo o impacto. A energia do mesmo foi se dissipando do meu antebraço até todo meu corpo, recarregando parte de minhas forças.

- Ok, obrigado, só isso já dá. Vamos dançar.

Ela me olhava com medo, meu sorriso maléfico espelhava certamente aquele que Hades fazia. Saltei contra ela e executei rápidos cortes ao longo de suas pernas e asas. Quando ela tentou usar a asa para golpear, defendi com o escudo e prontamente a empurrei, dando abertura para executá-la enfim. A terceira harpia me olhava com horror, virou-se e começou a voar na direção oposta. Me encontrei em outra encruzilhada: Eu deveria ir ajudar Carl ou perseguir a outra harpia?

Itens levados:
♆ Styx: Espada de Ferro Estígio, uma vez atingindo o inimigo com um ferimento profundo o mesmo estará à beira da morte pois tal metal só pode ser tocado por aqueles que descendem do Submundo. Ao matar um humano guarda sua alma no interior, tornando-a mais forte e resistente.

+ Escudo da Penumbra - um escudo todo negro, feito de prata divino, com o desenho de uma caveira desenhado no centro. O escudo é indestrutível. Três vezes por missão e uma em treino, o escudo pode absorver a energia e/ou força do ataque e convertê-la em energia transmitida para o portador do escudo. O escudo pode se tornar um bracelete negro com uma energia acinzentada envolta.

Poderes usados:
Necromante I – Pode invocar um guerreiro esqueleto, ele portara apenas uma espada e de ferro estígio e terá 50/50 de hp.
avatar
Alexander Morrison
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 13
Data de inscrição : 06/05/2013

Ficha do personagem
Level: 8
Energia:
1700/170  (1700/170)
HP:
170/170  (170/170)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Sex Dez 06, 2013 7:15 pm

Gritos de socorro! Post 04



Assim que viu a Harpia fugindo, Alexander quis ir atras dela, porem pensou que Carl precisava de sua ajuda e decidiu que o levaria até a enfermaria.
- Ei carl- disse Alexander - me chamo Alexander, vou te levar até a enfermaria e depois irei reportar o comportamento da harpias a Quíron, pode ter certeza que isso não saíra barato. Agora vamos, deixe te ajudar a levanta- falou o garoto estendendo a mão ao que se encontrava caido
-Por favor não conte nada a Quíron, o que aconteceu aqui não é bem o que está pensando- falou o filho de Dionísio com bastante medo em sua voz-  Olha essas harpias não eram as que normalmente vemos por aí, as que lavam louça, sabe.. elas estavam trancafiadas na arena, para que usássemos como treino, porém as trouxe para cá, queria que o treinamento ficasse mais real... As coisas saíram do controle e tudo começou a dar errado...
-Olha cara vamos para a enfermaria pelo menos. O pior não aconteceu, então não acho que será preciso contar a Quíron...- a frase do filho de hades fora interrompida pelo outro semideus.
- Bom não foi só isso, tinha um cão infernal também. Por sorte consegui correr e despistá-lo, não tive a mesma com as harpias. Bom o cão ainda deve estar em algum local da floresta...
- Então é melhor sairmos o mais rapido possível daqui- disse Alexander friamente.

O filho de Hades ajudou o outo semideus a se levantar e serviu como apoio a este durante a caminhada de volta.
A floresta parecia bastante tranquila. As dríades, que antes estavam por ali, haviam sumido. Apesar de tudo estar bem calmo, era difícil carregar Carl com tanto mato e troncos de arvores.
Enquanto tudo parecia bem, um vulto negro salta sobre os dois garotos, comprimindo-os no chão. Era o cão infernal do qual Carl havia mencionado.

.........................................................................
Pontos Obrigatórios:
1)Narre a decisão de ajudar Carl a perseguir a Harpia;
2)Relate o diálogo entre o dois garotos;
3)Narre como foi a caminhada pela floresta, as dificuldades encontradas, o quão estava silenciosa, etc. ;
4)Narre o momento em que o cão infernal salta sob você e Carl;
5)Neste ponto você poderá escolher entre duas opções:
-Derrotar o cão;
ou
-Tentar domá-lo; ( Caso consiga isso de forma bem escrita e convincente, ganhara o cão infernal como mascote, sendo uma das recompensas da missão)
Obs: Se decidir domá-lo e em minha avaliação não tiver sido convincente, no próximo post terá que derrotá-lo obrigatoriamente.
.........................................................................
Dicas de postagem:
-Explore bastante os sentimentos do semideus;
-Use um corretor ortográfico ou Word para evitar erros gramaticais;
-Encerre seu post ou derrotando ou domando o cão infernal;

.........................................................................
Regras:
-Prazo: 48 horas (Dois dias);
-Armas: Você poderá levar apenas 2 armas no máximo; (Escolha com sabedoria, pois vou lhe adiantando. Haverá batalhas)
-Colocar armas levada no final do post em cód.. ou spoiler;
-Colocar os poderes usado no final do post em cód.. ou spoiler;
-Quando postar mande uma MP, para que assim possa dar continuidade;

.........................................................................
Avaliação do terceiro post:
Achei o post muito bem escrito, leitura envolvente de início ao fim. Meus sinceros parabéns!. Boa sorte em seu próximo post.


Boa sorte! Me surpreenda!

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Alexander Morrison em Dom Dez 08, 2013 6:58 pm

Desculpe não ter postado no prazo TT.TT Final de Semana cheio. Vamos contar que as 48h comerciais ok? Ok. Aliás, poderia me informar a raça do Hellhound? =3

-|-

Trocava incessantemente o peso entre os pés. De um lado, correria trás da Harpia. Do outro, ajudaria Carl que estava muito ferido. Quando percebi que era a Harpia jaz longe no meio da floresta, tomei um profundo fôlego e segui até Carl.

- Ei Carl, me chamo Alexander. Vou te levar até a enfermaria e depois irei reportar o comportamento da harpias a Quíron, pode ter certeza que isso não sairá barato. Agora vamos, deixe te ajudar a levanta - Estendi minha mão para ele, que segurou e usou-a para puxar-se em pé. Antes que pudesse continuar, entretanto, ele suplicou:

-Por favor não conte nada a Quíron. O que aconteceu aqui não é bem o que está pensando. - Carl falava com evidente preocupação na voz. - Olha, essas harpias não eram as que normalmente vêmos por aí, as que lavam louça, sabe... Elas estavam trancafiadas na arena, para que usássemos como treino, porém as trouxe para cá, queria que o treinamento ficasse mais real... As coisas saíram do controle e tudo começou a dar errado... - Ele ficava cabisbaixo, admitindo o erro e buscando redenção. Não gostava de vê-lo assim. Caramba, eu era assim! Tinha que o animar.

Começamos então a caminhar pela floresta. O braço dele estava sobre meu ombro enquanto ele mancava cada vez que usava a perna direita. Quando começamos a andar, continuei a conversa:

- Olha cara, vamos para a enfermaria pelo menos. O pior não aconteceu, então não acho que será preciso contar a Quíron...

- Bom não foi só isso, tinha um cão infernal também. Por sorte consegui correr e despistá-lo, não tive a mesma com as harpias. Bom o cão ainda deve estar em algum local da floresta... - AGORA QUE ELE FALA DO MALDITO CÃO?! Francamente. Suspirei e virei os olhos em sinal de puro protesto. Talvez devesse ter deixado-o apanhar mais um pouco das harpias.

- Então é melhor sairmos o mais rápido possível daqui. - Era evidente a preocupação e desaprovação em minha voz. Como um único campista poderia ser estúpido aquele ponto?!

O resto da caminhada foi silenciosa em todos os aspectos. Carl parecia meditar sobre o quanto foi idiota e quantas besteiras cometeu naquele curtíssimo intervalo de tempo e eu imaginava onde aquela Harpia poderia estar, além de, é claro, me preocupar com a besta assassina que se habita aquela floresta. A floresta por si parecia um lugar sereno: A vegetação verde e marrom se estendia até onde os olhos conseguiam ver. Por mais bela que fosse ela não era lugar para ficar desatento. Por duas vezes escondi-me com Carl atrás de uma das árvores para evitar escorpiões gigantes que transitavam pelo local. Eu poderia enfrentá-los sem problema, mas estando com a prole do Sr D. no meu pescoço não ajudaria em nada o processo. Ele não era de tudo inútil, chegou a me impedir de cair de um barranco puxando-me pelo ombro no qual apoiava o braço, me alertando. Ao final grande parte da raiva tinha passado. Cheguei até a esquecer o porquê deu estar preocupado antes, mas o destino fez o favor de mostrar:

- Cuidado! - Gritei, empurrando Carl para o lado no instante que escutei um movimento num arbusto, mas era tarde demais. Uma criatura com potenciais 500 Kg  saltou do meio das árvores e suprimiu eu e Carl sobre suas patas, enquanto rosnava, mostrando dentes tão longos quanto meus braços. - Se segura, eu tiro a gente dessa.

Debati-me, o que pareceu não agradar a criatura. Ela rosnava e dividia a atenção entre mim e Carl, que estava estático de medo diante daquela situação. Aproveitei a deixa para alcançar a ponta da minha Styx, sacando-a e golpeando fortemente a pata da criatura com o cabo da espada, fazendo o cachorro dar um urro de dor e sair de cima de nós. Me pus em pé com dificuldade, enquanto Carl se arrastou até se apoiar numa árvore próxima. O cachorro parecia me ignorar e olhar para Carl, até e me pôr entre os dois.

- Ele deve estar atrás de você. Criaturas do submundo tendem a ignorar filhos do chefe... Você sabe, se eles me ferirem podem acabar presos de castigo pelos próximos mil anos. Ah, não sei se falei, sou Filho de Hades. - Aquilo parecia um sutil choque para o menino. Os três grandes não eram mais proibidos de terem filhos, mas mesmo assim ainda era uma ocasião especialmente rara. Dotados de poderes invejáveis, os filhos dos três grandes costumam se destacar dentre os demais campistas. Imagino o que Carl pensava de mim. - Ok, quieto garoto. Não vai almoçar aquele campista não.

O Cão continuava a rosnar. Pulava de um lado para o outro, tentando conseguir uma brecha para avançar sobre Carl. Aposto que se fosse apenas eu ali ele estaria tão manso quanto um poodle que acabou de sair do petshop. Começo a me aproximar lentamente do cachorro enquanto o mesmo tornava a mostrar os dentes. Elevei a mão em direção a seu focinho, esperando que ele não atacasse.

- Ei garoto. Já não falei? Fique quieto. O semi-deus ali não é comida. Vamos lá, eu vou te arrumar um bom pedaço de carne para mastig... - Quando já estava com a mão bem próxima a seu focinho o cachorro tentou me morder. Meu reflexo foi suficiente para manter minha mão, mas um dos seus dentes atingiu-a e sangue começou a escorrer lentamente dela.

O cão infernal latia mais do que antes. Ele parecia pronto para atacar, não se importando se era um filho de Hades ou não. Nesse instante, uma fúria esquisita tomou conta de meu corpo: Não era uma possessão por assim dizer, mas não era do meu feitou me sentir irado daquela forma. Minha mão tremia enquanto eu a fechava lentamente. A escuridão pareceu sutilmente mais intensa enquanto uma estranha aura começava a emanar de meu corpo, deixando o cachorro apreensivo. Falei, instintivamente.

- Eu disse QUIETO. - A última palavra soou com um tom bem mais grosso e macabro do que o meu próprio, e foi alto o suficiente para ecoar por boa parte da floresta. No instante o Hellhound saltou para trás, abaixando a cabeça e as orelhas e praticamente se deitando no chão da floresta, com os olhos arrependidos. Não escutava mais nem a sua respiração, tendo ele sessado completamente os latidos.

Pouco depois a aura que me envolvia se dissipava e os arredores voltavam ao normal. Olhava para o cachorro, com medo, e sentia certa pena dele. Comecei a me aproximar enquanto o mesmo se tornara completamente imóvel. Quando frente a ele, ajoelhei-me e comecei a encarar aqueles profundos olhos negros.

- Eu te falei antes, você deveria ter me escutado. - Ele fez aquele característico som de choro de cachorro, usando seu focinho para puxar minha mão e lamber o sangue que escorria. - Não, não, eu sei que você não fez por querer. Foi criado assim, não teve culpa... Ou criada? Não sei se é macho ou fêmea, mas tratamos disso depois. Agora eu quero que você se lembre que Semi-Deuses não são comida entendeu? Vou conseguir um pedaço bem grande de carne para você se me prometer não aprontar mais uma dessas ouviu?

É engraçado como animais são, mesmo os mitológicos: Ao som de comida, o Cão Infernal se animou e começou a abanar a cauda, arrancando alguns arbustos do chão com o movimento. Se levantou, parecia ter se convencido com minha proposta, pelo menos por enquanto. Será que essa trégua duraria?

Itens levados:
♆ Styx: Espada de Ferro Estígio, uma vez atingindo o inimigo com um ferimento profundo o mesmo estará à beira da morte pois tal metal só pode ser tocado por aqueles que descendem do Submundo. Ao matar um humano guarda sua alma no interior, tornando-a mais forte e resistente.

+ Escudo da Penumbra - um escudo todo negro, feito de prata divino, com o desenho de uma caveira desenhado no centro. O escudo é indestrutível. Três vezes por missão e uma em treino, o escudo pode absorver a energia e/ou força do ataque e convertê-la em energia transmitida para o portador do escudo. O escudo pode se tornar um bracelete negro com uma energia acinzentada envolta.

Poderes usados:
Força das Profundezas I – Uma aura escura se apodera de você e aumenta sua força física em 25% (dura três rodadas)
avatar
Alexander Morrison
Filhos de Hades
Filhos de Hades

Mensagens : 13
Data de inscrição : 06/05/2013

Ficha do personagem
Level: 8
Energia:
1700/170  (1700/170)
HP:
170/170  (170/170)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Dom Dez 08, 2013 9:45 pm

Gritos de socorro! Post 05


Aviso:
Alexander infelizmente seus argumentos não foram suficientes para domar o cão. O poder usado aumenta a força física, ou seja, tecnicamente suas habilidades em uma batalha. Da forma que você usou ele ficou parecendo que era o "charme" que Piper usa nos livros e infelizmente não é dessa forma que seu poder funciona.

.........................................................................

Alexander até que tentou acalmar o cão, porem o animal estava faminto e a paz não durou.
O cão atacou Carl, porem Alexander impediu e travou uma batalha com a fera...

.........................................................................
Pontos obrigatórios:
1)Narre como o cão estava tranquilo e de repente ficou agressivo;
2)Relate o momento em que o cão ataca o filho de Dionísio;
3)Derrote o cão;
.........................................................................
Dicas de postagem:
-Explore bastante os sentimentos do semideus;
-Use um corretor ortográfico ou Word para evitar erros gramaticais;
-Encerre seu post no momento em que mata o cão;

.........................................................................
Regras:
-Prazo: 48 horas (Dois dias);
-Armas: Você poderá levar apenas 2 armas no máximo; (Escolha com sabedoria, pois vou lhe adiantando. Haverá batalhas)
-Colocar armas levada no final do post em cód.. ou spoiler;
-Colocar os poderes usado no final do post em cód.. ou spoiler;
-Quando postar mande uma MP, para que assim possa dar continuidade;

.........................................................................
Avaliação do quarto post:
Seu post foi bem escrito, explorou os pontos obrigatórios de forma satisfatória, fazendo o mesmo com o lado emocional do personagem, valorizando muito a narrativa. Houve pequenas falhas, como errinhos ortográficos e a parte em que doma o cão. No mais foi uma ótima narrativa. Boa sorte no próximo post.


Boa sorte! Me surpreenda!

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Ter Dez 17, 2013 5:58 pm

Última chance!

Alexander já tentei me comunicar com você, mas você não me responde as MP's, apesar de ter as lido. Não justificou o motivo do atraso, porem lhe darei mais uma chance. Você tem mais 48 h para postar e me justificar via MP o motivo pelo atraso, caso contrário sua missão será encerrada e só irei avaliar até o momento, além de lhe punir.

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Poseidon em Qui Dez 19, 2013 6:48 pm

Missão Encerrada!

Pela não postagem e falta de explicação pelo atraso, a missão foi encerrada!

Avaliação:
A missão foi boa no geral, porem pela falta de comprometimento do player, ela teve de ser encerrada.

Níveis: 3 níveis - 1(por não ter postado) = 2 níveis
Dracmas: 1200 - 300( por não ter postado)= 900
Força: 12
Técnica: 13
Inteligência: 10
Velocidade: 12
Item ou benção: O player não recebeu nenhum item!


• Atualizado por Melinoe. •

------------------------------------- PercyJackson -------------------------------------

credits @
avatar
Poseidon
Deuses Maiores
Deuses Maiores

Mensagens : 236
Data de inscrição : 04/12/2013
Localização : No mar

Ficha do personagem
Level: Infinito
Energia:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)
HP:
99999999999999999/99999999999999999  (99999999999999999/99999999999999999)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Gritos de socorro!- Missão Interna para Alexander Morrison- Narrada

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum